segunda-feira, 11 de maio de 2009

Liga erra feio contra rubro-negros e o América volta a fazer a festa

Texto retirado do quinto fascículo do "Paixão Traduzida em Cores" do Diário de Pernambuco, publicado em 11 de Maio de 2009:
Nos primeiros anos do Campeonato Pernambucano, Sport e América faziam a festa a cada temporada. A dupla revezava-se no trono. Depois da confusão em que esteve envolvido, o que o fez a abandonar a Liga, temporariamente, o Alviverde jogou por terra a chance de tornar-se o primeiro tricampeão pernambucano. Bicampeão em 1918/1919 o América caminhava célere para conquistar o campeonato de 1920, quando largou o campeonato por ter metido numa encrenca com a Liga. E o Sport, que pegou o embalo, não deixou por menos. Tornou-se campeão pela terceira vez. Os americanos voltaram com muita disposição em 1921. Como sempre, rivalizaram com o Sport. Nos dois duelos envolvendo as duas principais equipes do campeonato, houve um empate por 2 x 2 e uma vitória dos periquitos por 3 x 1. O campeonato de 1921 foi marcado por uma grande confusão causada pela LPDT – Liga Pernambucana de Desportos Terrestres – que, ao cometer um erro que jamais quis assumir, terminou prejudicando o Sport, pois tirou do Rubro-negro a oportunidade de mais uma vez decidir o título. O imbróglio, que ficou conhecido como o Caso Geraldo Bastos, tinha como pivô um jogador que atendia por esse nome. Defendia o Náutico, e em fins de 1920 mudou-se com armas e bagagens para o Sport. Em abril de 1921 o novo clube de Geraldo Bastos entregou sua inscrição à Liga. Por descuido da entidade, o registro do atleta não foi feito. A inscrição tinha sido engavetada. O Sport, certo de que o ex-alvirrubro estava apto, escalou-o para o clássico do dia 14 de agosto, em que derrotou o Santa Cruz por 4 x 2, na Avenida Malaquias, na abertura do segundo turno – no primeiro, vitória também dos rubro-negros por 3 x 2. Sabendo da situação, o Santa Cruz pediu os pontos da partida, alegando e que Geraldo Bastos estava irregular. Era verdade. Houve uma pendenga que durou meses. A Liga procurou inocentar-se e deu ganho de causa ao Santa Cruz. O problema foi parar no Rio de Janeiro, mas a Confederação Brasileira de Desportos – CBD – tirou o corpo. Alegou que se tratava de assunto local e que ela, a entidade máxima do futebol nacional, não se sentia competente para julga o caso. Com o campeonato tendo sido disputado em dois turnos, em sistema de pontos corridos, cada time, que deveria realizar 14 jogos, só fez 13, tendo em vista o Varzeano ter desistido de disputar o segundo turno. O certame de 1921 teve oito clubes. O América chegou ao fim do returno, com 19 pontos. O Santa Cruz, beneficiado com os dois que ganhou no protesto contra o Sport, somou também 19 pontos e disputaria o título numa partida extra contra o América. Mais uma vez o Santa Cruz estava na final, tendo sido derrotado por 4 x 2. O América reabilitava-se e obtinha seu terceiro troféu de campeão. Como era comum naqueles tempos, o campeonato passou de um ano para o outro. Assim, só em fevereiro a torcida alviverde pôde festejar. América 4 x 1 Santa Cruz Decisão do Campeonato Pernambucano de 1921 Data: 12/02/1922 Local: Campo da Avenida Malaquias Árbitro: Manuel Lopes Gols: Juju (2), Zé Tasso e Fabinho – América; Pitota – Santa Cruz América Futebol Clube (Campeão): Novinho; Ayres e Rômulo; Lindolpho, Licor e Zizi; Fabinho, Lapinha, Zé Tasso, Juju e Araújo Santa Cruz Futebol Clube(Vice-campeão): Ilo Just; Bebé e Mário Rosas; Julio, Manuel Pedro e Graciliano; Firmino, J. Sá, Zé Castro, Pitota e Eurico Jogos do Campeão Primeiro Turno 01/05 América 6 x 0 Peres (Jaqueira) 13/05 América 2 x 1 Varzeano (Jaqueira) 22/05 América 2 x 0 Náutico (Jaqueira) 19/06 América 4 x 3 Torre (Jaqueira) 03/07 América 2 x 2 Santa Cruz (Jaqueira) 24/04 América 3 x 1 Sport (Avenida Malaquias) Segundo Turno 21/08 América 2 x 0 Peres (Jaqueira) 11/09 América 2 x 2 Náutico (Aflitos) 02/10 América 1 x 0 Flamengo (Jaqueira) 09/10 América 1 x 2 Torre (Jaqueira) 16/10 América 0 x 0 Santa Cruz (Avenida Malaquias) 06/11 América 4 x 1 Santa Cruz (Avenida Malaquias)

0 comentários:

Postar um comentário