terça-feira, 5 de maio de 2009

Um América arrasador na marcha para o primeiro título

Texto retirado do Fascículo 4 do Paixão de Todas as Cores, publicado no dia 04/05/2009 no Diário de Pernambuco.
Primeiro bicampeão pernambucano, em 1916/17, o Sport foi superado pelo América nos dois anos seguintes. O Alviverde, com a equipe que era considerada a melhor do campeonato, também foi “bi”. A exemplo do Sport, os americanos trouxeram jogadores de fora para reforçarem seu time. Tal procedimento num futebol essencialmente amador não era visto com bons olhos, embora fosse legal. Assim, em 1918 e 1919, quando mandou no pedaço, o América esteve reforçado do zagueiro Alexi e do center half ou centro médio Bermudes, ambos da AA Palmeiras, de São Paulo, que nada tem a ver com a atual Sociedade Esportiva Palmeiras, e do Atacante Perez, também paulista. O Alviverde começou arrasador, e de saída foi logo aplicando a maior goleada sofrida pelo Náutico até hoje nas 94 participações no certame. Numa tarde em que tudo dava certo para os americanos, o goleiro alvirrubro foi buscar dez vezes a bola no fundo da rede. Placar final, 10 x 1 para o América. Não ficou nisso. No prosseguimento da sua campanha, o América cuja torcida crescia paralelamente ao sucesso dentro de campo, metia outro 10 x 1, agora no Torre. O Sport também foi vítima da equipe das famílias Tasso, Cabral de Melo, Loyo e mais tarde Moreira. Só que o Rubro-negro perdeu por uma placar mais “ameno”: 6 x 1. O grande nome da equipe esmeraldina era o atacante Zé Tasso, que havia começado no Santa Cruz e mudara de time por pressão de seus familiares, todos abridados sob o guarda-chuva alviverde. Era irmão do goleiro Jorge Tasso. Em 1918, ano do primeiro título americano, em junho, a Liga decidiudevolver o campo dos Aflitos a Frederico Lundgren. O Náutico alugou-o por quatro anos, passando a realizar ali os jogos cujo mando lhe pertenciam. Na sua estréia como dono provisório do campo da Avenida Conselheiro Rosa e Silva, o Alvirrubro foi derrotado pelo futuro campeão do ano pela contagem de 3 x 0. Ainda foram utilizados os campos da Jaqueira, mais ou menos na área onde se situa o Museu do Estado, pertencente ao América, e o da Avenida Malaquias, perto da Jaqueira e dos Aflitos, nas imediações da AABB – Associação Atlética Banco do Brasil – utilizado pelo Sport. O campeonato de 1918 contou com a participação de seis equipes e foi dividido em dois turnos, no sistema de pontos corridos. O América realizou 10 jogos e ganhou 17 pontos (cada vitória valia dois pontos), tendo vencido oito partidas, empatado uma e perdido outra. O Vice-campeão foi o Santa Cruz. O título foi consolidado em 12 de janeiro de 1919, portanto, já no ano seguinte, com uma vitóra de 3 x 1 sobre o Sport, no campo da Jaqueira. Arbitragem de Mr. J. Foster. Os gols foram marcados por Zé Tasso, Juju e Perez – América; Pedro Marzulo – Sport. O campeão América alinhou: Jorge Tasso; Ayres e Alexi; Rômulo, Bermudes e Soares; Siza, Perez, Zé Tasso, Juju e Lapa.

0 comentários:

Postar um comentário