domingo, 23 de agosto de 2009

América enfrenta Sport de luto por vítimas dos submarinos nazistas

Há exatos 67 anos, no dia 23 de Agosto de 1942, o América enfrentou o Sport na Ilha do Retiro, na primeira de duas partidas extras – para ser conhecido o vencedor do quarto dos cinco turnos em que foi dividido o Campeonato Pernambucano. Os jogadores rubro-negros entraram em campo, trazendo uma fita preta presa ao calção, em sinal de pesar pela morte de 609 brasileiros, causada pelo afundamento de cinco navios mercantes nacionais entre 15 e 17 de agosto, por submarinos alemães, em águas territoriais brasileiras. Tal fato levou o país a declarar guerra ao eixo constituído pela Alemanha, Itália e Japão, juntando-se às Forças Aliadas. Antes do jogo, os atletas do Leão deram uma demonstração de civismo, com vivas a Pernambuco, ao presidente Getúlio Vargas e ao Brasil. A partida teve um placar apertado, terminando em 1 x 0 para o Sport. Em 1944, procurando armar uma equipe para fazer as pazes com o título de campeão pernambucano, o América fez uma tentadora proposta à Sherlock – Argentino Felix de Sena – para assumir o posto de treinador do Alviverde. Sherlock, que já estava em atividade como árbitro, preferiu investir na carreira que abraçara. Deu certo, pois terminou entrando para o quadro da FIFA.
Texto publicado no 10º fascículo do Paixão Traduzida em Cores, do Diário de Pernambuco.

0 comentários:

Postar um comentário