segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Será a maldição dos 95 anos?

A muito tempo atrás (bote tempo nisso), o Recife esperava com grande expectativa o Clássico da Amizade, também conhecido como o original Clássico das Emoções, que atualmente marca a rivalidade de Náutico x Santa Cruz. Passaram-se décadas, ambos os clubes apresentaram más gestões e o que era denominado Clássico, ficou guardado na história do futebol pernambucano. O alviverde foi perdendo seu prestígio ano após ano e com isso, sua torcida... envelheceu, a nova geração quase que desconhece o Campeão do Centenário. Muitos comentam que o Tricolor do Arruda está seguindo o calvário esmeraldino, e realmente as coincidências são gritantes. Em 2007 perdeu o terreno de sua antiga sede social na Estrada de Beberibe devido a Dívidas trabalhistas. Neste mesmo ano, o América aspirava vender a sua sede na Estrada do Arraial, a qual parte dela, funciona com uma instituição de ensino. O América, que desde 1995 não disputa a primeira divisão do futebol pernambucano, sonha ser grande novamente. O sonho de voltar à elite e voltar ao seus dias de glórias assim como na primeira metade do século XX. Este ano o clube bem que tentou nesta Série A2... se organizou administrativamente em seus 95 anos de história, fechou parceria com a Rota do Mar, planeja seu Website, contudo o resultado dentro de campo não veio: foi lanterna de seu grupo, vencendo apenas um jogo, longe de sua torcida, no Cabo de Santo Agostinho e sofre uma goleada em seu ultimo jogo, contra o Vera Cruz, valendo a classificação para a próxima fase da Série A2 do pernambucano. Fora isso, veio o rodado atacante Petróleo, tentar salvar o jejum de gols do América nas ultimas duas partidas. Infelizmente não foi suficiente. E o Santa Cruz? Sofreu algo semelhante neste ano, mas a nível nacional. Também se organizou administrativamente, também em seus 95 anos de história, fechou parceria com a Penalty, e também o resultado dentro de campo não veio. Lanterna em seu grupo na Série D do Campeonato Brasileiro, vencendo também um jogo, longe da torcida coral, em Maceió e sofre um empate em seu ultimo jogo, contra o CSA, valendo a classificação para a próxima fase da Série D do brasileiro. Assim como o América, o Santa contratou Paulo Rangel para a sua ultima partida, com a missão de resolver o pontaria do tricolor. Assim como o atacante Americano, não resolveu. Que coincidência... No futebol nem toda organização do mundo traz a vitória em curto prazo. O América e Santa Cruz é um patrimônio pernambucano. Daqui a cinco anos estarão no seleto grupo de clube centenário e com histórias gloriosas. Clubes como estes renascem a cada dia nos nossos sonhos e para seus torcedores, por pior que seja a fase, são os melhores do mundo. O Santa Cruz é grande, mostrou um bom planejamento que a muito tempo seu torcedor não via. Deve-se orgulhar de sua fiel torcida e juntar os cacos, para que este ano sirva de exemplo para não cometer o mesmo erro no ano que vem. Tenho certeza que estes dois grandes clubes reencontrarão seus dias de glórias. União e planejamento é o primeiro passo, e este já foi dado.

0 comentários:

Postar um comentário