sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Que nos sirva como aprendizado

Neste ano de 2009 o Brasil presenciou a ascensão de dois tradicionais Américas do futebol nacional: o América-MG, sendo campeão da Série C e garantindo sua volta à Série B e o América-RJ - o pai de todos os Américas - retornando a elite do tradicional campeonato carioca. O América Mineiro já havia conseguido retornar para a elite do futebol mineiro ano passado, vencendo por 1 x 0 com gol do “Filho do Vento” Euller, sobre o Valério e este ano, repetiu a dose em cenário nacional, vencendo o Brasil de Pelotas por 3 x 1, conquistando logo em seguida o título da Série C contra o ASA de Arapiraca por 1 x 0. Após um ano fora dos grandes clubes do Rio de Janeiro, o Mecão conseguiu seu retorno de forma surpreendente com Romário & CIA. O clube rubro havia sido rebaixado necessitando vencer na última rodada e ainda torcendo por uma derrota do Cardoso Moreira e, no máximo, um empate do Mesquita, para ter chances de escapar do rebaixamento, o América tinha feito sua parte, vencendo o Friburguense, fora de casa, venceu por 2 a 0, contudo, o Mesquita venceu o Duque de Caxias por 4 a 2. e o Cardoso Moreira foi derrotado pelo Resende por 1 a 0, o que rebaixou o América na 15ª posição, dentre 16 equipes, com 10 pontos. Nesta quarta-feira, o América retornou a primeira divisão carioca e com o título antecipadamente, vencendo o Artsul por 2 x 0. Qual o segredo do sucesso dos nossos co-irmãos? Além do planejamento, que é primordial para qualquer clube que almeja o sucesso, tanto o mineiro quanto o carioca possuem um grande referencial. Pelo lado mineiro está Euller, torcedor declarado do Coelho e que perto de encerrar a carreira afirmou que só vai jogar pelo time mineiro recusando propostas de outros clubes. Um de seus objetivos quando encerrá-la é de algum dia ser presidente do clube. Pelo time carioca está nada mais nada menos que o peixe Romário, que mesmo só jogando 15 minutos em toda a competição trabalhou fortemente no extracampo trazendo para o clube fortes patrocínios como Penalty e Unimed, antes disso, o baixinho já havia conseguido apoio do Botafogo, cedendo alguns jogadores e colocando a disposição o departamento de futebol. Assim como os América do Rio de Janeiro e das Minas Gerais, o nosso América tem grande importância no cenário esportivo pernambucano e talvez se o clube modelasse a conquista destes clubes para a nossa realidade pernambucana, o clube conquiste o tão sonhado retorno a Série A1 do Campeonato Pernambucano.

7 comentários:

  1. Faz certo tempo, mas recordo que no Domingo Espetacular teve uma matéria sobre Euller e Romário em seus respctivos Américas e o "Filho do Vento" comprava com seu proprio dinheiro ingressos para dar a torcida sendo ele mesmo que distrubia no portão do Estádio para chamar a atenção do publico.

    Além desse gesto de amor ao coelho ele foi responsável pela contratação de boa parte dos jogadores do elenco mineiro entre eles o goleiro Flávio (ex-Vasco), o zagueiro bi-campeão brasileiro Preto (ex-Santos), o experiente lateral Evanílson campeão alemão pelo Borússia Dortmundt e com passagem pela seleção brasileira, Fabio Bala que teve um surgimento meteorico no Fluminense e passou por outros grandes como o Grêmio. Todos esses jogadores de grande gabarito aceitaram defender o verde-negro por que tinham certo apreço por Euller, vale salientar que boa parte destes atletas renovou ou está renovando com o clube.

    Sem esquecer que ele contribuiu para melhorias do CT onde por conta propria pagou algumas reformas que o local precisava, ou seja, ele faz o que pode para reconstruir o clube mineiro esse é um bom exemplo de amor por parte de um jogador a determinada equipe.

    ResponderExcluir
  2. A Série A2 não tá brincadeira e os clubes do interior pernambucano estão cada vez mais se organizando, um exemplo é o Araripina que possui este ano o apoio do Municipio de Araripina e das empresas que trabalham com gesso. O Ferroviário do Cabo teve apoio da Faculdade Joaquim Nabuco e por muito pouco não subiu para a elite. O que mais o América necessita é de apoio financeiro, um clube com uma história quase centenária não pode ficar numa divisão inferior por tanto tempo...

    ResponderExcluir
  3. O América necessita do apoio de um dos três grandes da capital. Podemos utilizar um exemplo bem próximo, do Ipatinga de MG que utilizou os atletas em que o Cruzeiro não estava utilizando em seu elenco, o final nós já sabemos, o Clube saiu do Módulo Amarelo (a Série A2 deles) e avançaram até a Série A do Brasileiro.

    ResponderExcluir
  4. Se eu me lembre o America tinha uma parceria com o Santa Cruz,não sei o ano, onde tivemos jogadores que se destacaram no Santa Cruz. Porque não uma parceria com os grandes.

    ResponderExcluir
  5. Somente para complementar o excelente texto, o América de Teófilo Otoni, outro América de MG, subiu para a divisão especial do Futebol Mineiro, desta forma Minas Gerais possui dois Américas na elite de seu futebol!

    ResponderExcluir
  6. Realmente Cássio, este foi ano dos outros Américas, ano que vem será o nosso, pode ter certeza!

    ResponderExcluir
  7. Complementando o ano dos "Américas": O primeiro adversário que o Santa Cruz terá na Copa do Brasil será o América-AM, outro clube com nome América que fez bonito em 2009, tornando-se campeão Amazonense. Além da vaga da Copa do Brasil, o clube também irá disputar

    ResponderExcluir