sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Arena Capibaribe: E porque não o América?

A Cidade da Copa é um projeto arrojado e pode categoricamente mudar o panorama de uma cidade como São Lourenço e suas adjacências, gerando desenvolvimento, emprego e renda para aquela população.

Com a confirmação da desistência do Santa Cruz Futebol Clube, em conseqüências da rejeição por partes de seus conselheiros, sócios e torcedores, a Arena Capibaribe corre sérios riscos de se tornar um “elefante branco”, expressão dada a patrimônios públicos grandiosos, mas que não tem utilidade. Antes do clube coral, Sport e Náutico também recusaram o interesse de mandar seus jogos para a Arena da Copa, ambos com interesse de reformar seus estádios.

Diante deste fato, porque não oferecer a Arena Capibaribe para o América? Podemos levantar várias justificativas para esta indagação, mostrando de forma positiva os motivos para este grande clube recifense obter a concessão.

Como boa parte dos pernambucanos tem conhecimento, o América é a quarta força do futebol pernambucano, levando em consideração que o clube possui seis títulos pernambucanos, onze torneios-início e um título nordestino, contudo, em 95 anos de existência, o clube nunca possui estádio próprio, onde até o final da década de 80, mandava seus jogos nos campos de Santa Cruz, Náutico e Sport. Com a proibição da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), os clubes que não possuíam estádio próprio, deveriam mandar seus jogos para os estádios que não possuíam clubes disputando o campeonato pernambucano. Foi a partir daí que o América começou a perder um pouco de sua identidade, alojando-se nos municípios de Jaboatão, Bonito, Timbaúba e, recentemente, Vicência, a 80 km da capital pernambucana.

Com a participação de 77 campeonatos pernambucanos, o América é patrimônio do futebol pernambucano, e caso o clube venha a receber a concessão da Arena Capibaribe, poderá fortalecer ainda mais o futebol pernambucano e aumentar a possibilidade de se quebrar a invencibilidade do Trio de Ferro, ficaria mais evidente, elevando a competitividade do estadual, conseqüentemente, teremos um América renovado e fortalecido.

Todas estas premissas, atreladas a uma gestão séria e competente, teremos como resultado final à satisfação do torcedor pernambucano em ver o quarto maior campeão pernambucano finalmente com um estádio próprio, presenteando o futuro clube centenário. Sem dúvidas, o Campeão do Centenário é a melhor alternativa para Pernambuco a Arena Capibaribe.

5 comentários:

  1. Olá, meu nome é Gilvan Lima, e participo do blog nacaoalvirrubratangaraense.blogspot.com
    Sou torcedor do América de Natal gostei do seu blog, gostaria de fazer pacerias caso tenha interesse meu e-mail: lima-gilvan@ig.com.br

    ResponderExcluir
  2. De fato, o América é a melhor alternativa para a Arena Capibaribe. O Governo do Estado perdeu tempo ao oferecer a Arena para o Trio de Ferro, todos já possuem estádio e suas torcidas não aceitariam a transferência para São Lourenço.

    O Blog do Mequinha está de parabéns por levantar esta alternativa.

    ResponderExcluir
  3. Realmente Maria, em questão de tradição, o América não deve nada a ninguém... se todos os americanos abraçarem a causa, a Arena Capibaribe pode sim ser concedida ao América.

    ResponderExcluir
  4. O problema é o público que levará o retorno financeiro ao empreendimento que construir a arena. Seria ótimo que finalmente o América tivesse seu estádio, mas o alvi-verde ainda não tem público e está fora da mídia.

    o América precisa urgente sair da segunda divisão!


    Valter Barros

    ResponderExcluir
  5. Valter, analisando o ponto financeiro, realmente, a torcida do América é menor, comparada ao três grandes da capital, contudo, o clube em São Lourenço, poderia ter o apoio da população deste município, e o time alviverde ganhando a concessão desta Arena, iria retornar a ter visibilidade na midia e forças para retornar a elite do futebol pernambucano.

    ResponderExcluir