domingo, 23 de maio de 2010

Após quase quatro anos, Ademir Cunha realizará partidas oficiais



Neste domingo, a população de Paulista voltará a ver uma partida de futebol no Ademir Cunha, válida para primeira rodada do Campeonato Pernambucano da Série A2. entre o América Futebol Clube e Barreiros, clube recém licenciado na Federação Pernambucana de Futebol. Será o reencontro da população, depois de quase quatro anos. 

O local foi palco do acidente que causou ferimentos em 15 torcedores, na ocasião do jogo Estudantes x Sport Club Recife, pela rodada de abertura do Campeonato Pernambucano de Futebol. Para celebrar o momento, a diretoria do América juntamente com a prefeitura do município de Paulista, preparou uma festa que promete ficar na memória de todos por muito tempo. 

A entrega do Ademir Cunha reformado e que, neste mês, completou 28 anos de sua inauguração, no dia 11 de maio. Confira abaixo um pequeno resumo dos principais fatos da história do Ademir Cunha: 

INICIO: Há 30 anos, em 1980 iniciou-se o velho sonho de um peladeiro e ex-juvenil do Nautico Capibaribe na década de 60, que mais tarde, tornaria-se prefeito de Paulista e propôs a criação de um dos estádios mais importantes de Pernambuco, dando o ponta-pé inicial a descentralização dos esportes e lazer no estado. 

GARRINCHA E O PLANTIO DO GRAMADO: Poucas pessoas lembram do fato, no entanto, no dia 23 de julho de 1981, Mané Garrincha, um dos maiores ídolos popular e que consegui dar muita alegria ao povo participou da etapa de plantio do gramado. Além do maior ponta que a Seleção Brasileira já teve, estavam presentes nesta solenidade o ex-presidente da Federação Pernambucana de Futebol e do América Futebol Clube, Rubem Moreira, o prefeitos de Paulista e Jaboatão naquela época, Ademir Cunha e Geraldo Melo, respectivamente, além de dirigentes do Santa Cruz, Sport, Náutico e Santo Amaro (atual Manchete). 

INAUGURAÇÃO: Após os esforços do prefeito Ademir Cunha somado ao apoio da FPF e do Governo do Estado, no dia 10 de maio de 1982, o foi inaugurado através do amistoso de portões abertos ao público, entre Sport Recife e Paulistano, antiga equipe da cidade. O amistoso teve o placar de 2 x 0, com gols de Betinho e Bebeto . Além da partida, foram realizadas três homenagens: aos trabalhadores que deram o apoio a construção do estádio, o jornalista Adônis de Moura e Rubem Moreira. O jornalista Adônis, por sua vez, teve seu nome imortalizado na Tribuna de Imprensa, enquanto ao do ex-dirigente na FPF, na Tribuna de Honra do Estádio. Segundo Ademir Cunha, as homenagens foram prestadas a ambos pelo reconhecimento do que fizeram pelo futebol pernambucano. 

ÚLTIMOS ANOS: Atualmente, por medidas de segurança, a capacidade do Ademir Cunha foi reduzida para 20 mil e 7 mil pessoas. Devido à falta de manutenção, o estádio enfrentou uma série de problemas nos últimos anos. Em 2006, foi interditado por ordem do Ministério Publico. 

REFORMA: Através de uma parceria entre o América Futebol Clube e a Prefeitura Municipal do Paulista, foi realizado um investimento em obras no estádio. Em dois meses, a estrutura das arquibancadas foi recuperada e os banheiros revitalizados, para que o Campeão do Centenário pudesse mandar seus jogos no Ademir Cunha e novamente próxima de sua torcida para concretizar o sonho do retorno a elite do futebol pernambucano, após 15 anos. Logo abaixo, imagens da histórica construção do Estádio Ademir Cunha:
-***-
Vote do Blog do Mequinha no Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

0 comentários:

Postar um comentário