segunda-feira, 31 de maio de 2010

Algodão perde pênalti, e América não sai do 0x0

Partida contra o 1º de Maio foi marcada por altos e baixos dos times

Domingo e futebol. A combinação perfeita para muitos brasileiros foi a atração principal da cidade de Paulista, ontem, no Estádio Ademir Cunha, quando o tradicional América recebeu o 1º de Maio, de Petrolina, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Pernambucano da Série A2. Em campo, atletas com nomes e apelidos exóticos, como Uésclei, Mousinho e Algodão, protagonistas de um duelo que terminou sem gols.

Jogando em casa, o América tinha ao seu lado uma pequena, mas fervorosa, torcida, que fez coro mesmo quando o zagueiro alviverde David isolou a bola chutando-a para fora do estádio. Fora isso, o primeiro tempo foi tenso para os mandantes, que perderam o meia Almir, aos 15 minutos, com dores na coxa direita, e demoraram para encontrar o ritmo de jogo. Com isso, a equipe de Petrolina foi soberana na etapa inicial, criando as melhores chances através dos pés de Allan e, principalmente, das cabeçadas de Erivelton, que assustaram o goleiro do América.

Mas quando parecia que o 1º de Maio, depois de quase 12 horas de viagem, sairia vitorioso de Paulista, a equipe se desencontrou, diminuiu o ritmo e passou todo o segundo tempo pressionado no campo de defesa, aproveitando contra-ataques esporádicos. "Pareceu que os jogadores cansaram, o time caiu", comentou o treinador visitante, Célio dos Santos.

Apesar de tantas investidas, o América parou em dois obstáculos. O primeiro deles foi a ausência de um homem de referência para definir as jogadas. O outro foi um paredão chamado Maikon. O defensor do 1º de Maio fechou o gol, com direito até a defesa de um pênalti (mal) cobrado pelo meia Algodão. "Não conseguimos definir bem, e o nosso cobrador oficial se contundiu", lamentou o técnico Paulo Junior, que disputou a Série A1 no comando do Salgueiro. Acoados, os visitantes só chegaram com perigo nos acréscimos, quando Gustavo roubou a bola na intermediária, avançou livre de marcação e chutou cruzado, para boa defesa de Eduardo.

O placar sem gols frustrou o América, que tinha o objetivo de conquistar a segunda vitória consecutiva dentro de casa, mas acabou perdendo uma posição na tabela. Agora em sexto lugar, a meta será recuperar os pontos perdidos fora de casa, domingo, contra o Íbis. "Não podemos perder", pontuou Paulo. Já o 1º de Maio, décimo colocado, deixou o gramado comemorando o empate fora de casa. "Perdemos o meio-campo e ficamos próximo de levar um gol. Então o resultado deve ser comemorado", afirmou Maikon, que tem passagem pelas equipes de base do Santos/SP. Depois de dois jogos longe de casa, em Timbaúba e Paulista, o time de Petrolina receberá o Decisão, na sexta rodada da Série A2, também domingo.
Publicado na Folha de Pernambuco, dia 31/05 por Irce Falcão
-***-
Vote do Blog do Mequinha no Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

4 comentários:

  1. Sem muitas palavras, essa meteria saiu ainda hoje na Folha de Pernambuco,e como eu havia comentado, não vi o time do América neste domingo desempenhar o mesmo futebol, que apresentou no domingo anterior diante do Barreiro. O time estava apático ate mesmo antes de Almir se machucar, se bem que com sua saída, as coisas ficaram mais dificies ainda.Eu acho Paulo Jr um treinador competente e vai saber, a partir dessa semana trabalhar o time tanto física, como psicologicamente, para não deixar o time se abater, por não ter conseguido um melhor resultado. E Algodão ! os grandes homens do mundo tiveram que errar para poderem se tornarem GRANDES HOMENS, ainda bem que você errou numa hora, em que poderia errar , continue com sua forte personalidade e com seu espírito de liderança, e faca com seus colegas, que o América chegue a primeira divisão do nosso futebol, jamais fique abatido porque perdeu um pênalti, pois vou repetir as palavras do grande mestre João Saldanha, quem deveria cobrar pênalti era o presidente do clube, você só errou porque tentou acertar. siga firme e determinado como você e’. E teve um coisa que me chamou muita atenção, após o pênalti , todos os atletas foram solidários com Algodão , tentando levantar seu astral, isso mostra que o time esta unido, e com muita vontade de chegar a seu objetivo. Vamos em frente esse domingo ficou para trás agora e’ pensar no Íbis, garra garotos.

    ResponderExcluir
  2. Falou bonito, Ricardo... um time unido eh meio caminho andado.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza os nossos meninos de ouro do America sub o comando de Paulo Jr vão mostrar a força , determinação, e a coragem da direção do America estar tendo , valorizando os atletas na sua maioria da terra. e tenho certeza que vamos fazer bonito, e mais ainda com o apoio dos torcedores do Santa, do nautico e do sport, que vem vindo prestigiar o nosso america , e ver como é bonito o Ademir Cunha no domingo de tarde, num lazer filiado ao prazer de ver o America jogar, trazendo de volta o verdadeiro futebol sem violencia. Parabens America pela aula de civilização. Ha! valeu Washington estamos juntos nessa o nosso America ganhando ou perdendo, vamos ter a iniciativa de aplaudir os garotos , pois a torcida vai ser fundamental para atingir o objetivo de chegar a elite do futebol Pernambucano. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Branquinho tá de brincadeira ele ñ passa a bola nem a pau, rebolando mais que Armero do Palmeiras em sua mistura de Samba de Latada com Rebolation colombiano e uma doze de Beyonce no fundo ele pensa que é algum artilheiro encantado, pobre rapaz!!!

    ResponderExcluir