terça-feira, 31 de agosto de 2010

Americano festeja em dobro no Barbosão

O pedreiro José João de Lira, 58 anos, era um dos torcedores mais eufóricos na comemoração pelo retorno do América à elite do futebol pernambucano, ontem, no Estádio Barbosão, em Chã Grande. A felicidade não se limitava apenas à conquista de seu clube do coração, mas ao fato de o filho, o volante Alemão, 24 anos, ter entrado para a quase centária história do Mequinha.
"O América volta ao lugar de onde nunca deveria ter saído. Foram 15 anos de sofrimento, mas agora será diferente. Chegamos na Primeira Divisão pra ficar", afirmou o pedreiro. "Para mim, essa conquista tem um sabor especial. Ver meu filho com a camisa do Mequinha é um orgulho, uma felicidade sem fim, um verdadeiro sonho", completou.
O pai do volante Alemão foi um dos poucos torcedores do América que assistiu ao primeiro tempo da partida em Chã Grande. A maioria só chegou no intervalo, quando estava empatado por 1x1. O motivo do atraso foi o pneu furado do ônibus que levava a recém-criada torcida organizada do Mequinha, a Esquadrão, integrada exclusivamente por moradores de Paulista, onde o time mandou seus jogos na temporada.
Ao final da partida, os torcedores invadiram o gramado do Estádio Barbosão. Uma das figuras mais cumprimentadas por eles era o presidente do América, João Antonio Moreira, que assumiu o clube há apenas seis meses. Visivelmente emocionado, relembrou a agonia que foram os 15 anos na Segunda Divisão: "Parecia uma eternidade, um sofrimento que não tinha fim. Agora voltamos para o lugar que merecíamos. Tenho que parabenizar meus atletas, que foram guerreiros do início ao fim, a comissão técnica e os torcedores. Esses nos deram sempre apoio e merecem a felicidade que estão sentido agora", comentou o mandatário.
(Jornal do Commercio. Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010.)
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui.
Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui.
Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

Dia de rei

O que você pensaria de visse quatro jovens e uma criança carregando em punho uma bandeira alviverde e gritando de forma eufórica pelas ruas de seu bairro: O Mequinha voltou, o Mequinha voltou!!! No mínimo acharia que ou estaria muito cedo para uma previa carnavalesca ou que esses rapazes teriam algum tipo de problema psíquico. Bem, isso aconteceu em Casa Amarela e para se entender essa estória teremos de ir até o começo dessa pequena grande odisséia. Após a frustração de ter de voltar do meio do caminho para o jogo em Chã Grande devido ao fato do ônibus oferecido pelo pessoal da cidade do Paulista ter quebrado nas intermediações de Vitória de Santo Antão e de ter se contentar apenas em ouvir parte do primeiro tempo dentro de um táxi onde o motorista se assustou com a vibração espontânea com o primeiro gol alviverde essa aventura ainda traria fortes emoções. Já na casa de um desses jovens, no Vasco da Gama, e com a recém descoberta do empate azulino além da vitória parcial do Timbaúba diante o Pesqueira a seqüência tornou-se cada vez mais angustiante digno de qualquer filme de Alfred Hitchcock principalmente com a quase certeza da desclassificação até que nas rádios anunciavam de forma simultânea os dois gols do Pesqueira que colocava o Periquito de volta na luta pela vaga, até que praticamente no fim do tempo regulamentar o silêncio se fez presente na narração de Marcelo Araújo e, numa única explosão, estrondou: GOOOLLLLLLLL DO AMÉRICAAAAAA!!!!!!! Mas, a comemoração de fato só veio com o encerramento da partida do Timbaúba e logo em seguida entre abraços e lágrimas enfim começou a minúscula, porém, animada passeata esmeraldina que ganhou primeiro as ruas do Vasco e seguiu pelo Largo Don Luiz, Av. Norte, Padre Lemos, Mercado Público de Casa Amarela, Estrada do Arraial e, finalmente, a sede do Glorioso América. Durante o percurso as poucas pessoas presentes pelo caminho perguntavam o que estaria acontecendo e sempre com um grande sorriso era dado à resposta que o América Futebol Clube havia retornado à Elite de Pernambuco. O dia 29 de agosto de 2010 ficará marcado não apenas na história do clube seis vezes campeão pernambucano, mas na memória de quatro rapazes e um garoto que por breve instantes foram coroados reis do bairro de Casa Amarela.
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui.
Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui.
Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

A hora do retorno para Petrolina e América

Time do Sertão conquista com sobras o título da Série A2 e volta a elite junto ao tradicional América
Petrolina e América estão de volta à Primeira Divisão do Campeonato Pernambucano de Futebol em 2011. As duas equipes selaram suas classificações na tarde de ontem, após a disputa da última rodada da segunda fase. Dona da melhor campanha de toda a competição, a Fera Sertaneja ficou com o título da Segundona estadual, enquanto o Mequinha sagrou-se vice-campeão. O Petrolina retorna à Primeira Divisão após ter sido rebaixado em 2009. Já o América, que tem em seu currículo seis títulos pernambucanos, estava afastado da elite do futebol estadual há 15 anos. Em 201, eles estarão na Série A1 ao lado de Sport, Náutico, Santa Cruz, Porto, Central, Vitória, Ypiranga, Araripina e Cabense. AS Segunda Divisão do Campeonato Pernambucano de 2010 foi disputada por 13 equipes. Foram realizadas 96 partidas, com 300 gols marcados em todo o certame - média de 3,12 por confronto. A artilharia do torneio terminou com Nego Pai, do Belo Jardim, que balançou as redes adversárias em 11 oportunidades. A rodada decisiva de ontem teve de tudo. A parte monótona ficou por conta do grupo 3. O Petrolina goleou o Belo Jardim, por 5x1, e não deu chances para as pretensões do Olinda, que também concorria diretamente pela vaga na Primeira Divisão. Por isso, de nada adiantou a vitória dos olindenses para cima do Centro Limoeirense, arrancada no fim da partida, fora de casa por 2x1. As duas equipes terminaram a segunda fase com 12 pontos, só que o Petrolina teve um saldo de gols bem melhor: 11 a 5. Os tentos do time foram marcados por Oziel, Paulinho, Gilson Costa, Lau e Henrique, enquanto Nêgo Pai descontou para o Belo Jardim. Na outra partida da chave, Oséias marcou duas vezes para o Olinda e Zé CArlos fez o gol de honra do Centro. No Grupo 2, o que sobrou foi emoção. Após vencerem o Chã Grande por 4x1, os jogadores do América permaneceram no gramado, quase imóveis, esperando pelo fim da outra partida da chave. Mais um gol do Timbaúba, que vencia por 3x2, poderia lhes tirar a classificação para a Primeira Divisão. Cinco minutos depois, como o placar seguiu inalterado, o Mequinha pôde então comemorar o seu retorno à elite do futebol estadual graças ao segundo critério de desempate, os gols próprios (11 a 10). As duas equipes somaram 12 pontos.
O herói da classificação do América foi o atacante Muller, de 21 anos, que marcou três gols da partida. Durante a semana, a escação dele esteve ameaçada por conta de problemas extracampo. É que a esposa do atleta, Daniele, estava grávida, passou mal e acabou abortando. Ela permanece internada no Hospital do Imip, no Recife. "Foi uma semana de muito sofrimento para mim. Havia prometido que, se entrasse em campo, faria um gol para ela. Daniele sempre esteve ao meu lado, dando-me todo apoio necessário para superar as dificuldades", afirmou Muller. "Sinto-me gratificado por ajudar um clube de tanta história no futebol pernambucano a retornar a divisão de elite", completou. O outro gol do América foi por Mousinho, enquanto Careca descontou para o Chã Grande. Em Pesqueira, a vitória do Timbaúba foi escrita com gols de Índio Baiano e Marcelo Paraíba (2). Já Dunga e Lia descontaram para o time da casa.
(Jornal do Commercio. Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010.)
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui.
Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui.
Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Abraços, sorrisos e choros marcaram a festa americana

Por Paulo Fazio, da Folha de Pernambuco
Após o jogo, alegria foi geral no gramado e nas arquibancadas
O apito final soado pelo árbitro Nielson Nogueira veio como uma redenção. Era o sinal de que a missão estava cumprida. Dentro de campo, os jogadores corriam de um lado para o outro, sem realmente saber para onde iam. Se abraçavam com uma alegria sincera estampada no rosto, um por um, como um pelotão que retorna de uma batalha. Nas arquibancadas, os americanos que viveram seus momentos de angústia, esperando os últimos cinco minutos da partida se arrastarem, também festejavam, ainda incrédulos, partindo em direção ao campo. Depois de 15 anos de tentativas, o América está de volta à elite do Campeonato Pernambucano. Pouco para quem olha com uma visão fria dos fatos, mas muito para quem batalha para colocar um dos clubes mais tradicionais do Estado entre os grandes novamente.
Autor de três gols, Muller (E) de­di­cou aces­so à fa­mí­lia
Com os olhos marejados, o presidente do clube, João Antônio Moreira, andava pelo gramado do Estádio Ewerson Barbosa. Não sabia o que falar, balbuciava algumas palavras como “obrigado” e “conseguimos”, enquanto corria como um garo­to de dez anos. Pouco depois, com o fôlego recuperado e as emoções domadas, conseguiu expressar o que sentia. “O América voltou de onde não devia sair. E é para ficar”, sentenciou. Há apenas oito meses no principal posto administra­tivo do clube, conseguiu o que outros vêm tentando há uma decada e meia. “No meu discurso de posse, eu listei três grandes objetivos. Primeiro, colocar o América de volta na Primeira Divisão. Segundo, de lá não sair. E, por último, esperamos em 2014 estar construindo um CTA (Centro Técnico e Administra­tivo), no ano do centenário do clube”, profetizou. Também bastante emocionado e ofegante estava o atacante Muller. Herói da tarde de ontem, marcando três dos quatro gols do América, o jovem de apenas 18 anos revelou que passou por uma semana muito difícil até o dia da partida. “Passei uma semana muito mal extra campo. Perdi um filho e minha mulher ficou internada por conta disso. Por isso, quero dedicar essa vitória à minha esposa Danielle, uma guerreira, e à minha filha Heloísa”, disse. Com passagens pelas divisões de base do Sport, o jogador disse estar acostumado a crescer em decisões, mas nunca dessa maneira. “Já fiz muitos gols importantes, mas nunca fiz três assim de uma vez. É o jogo mais importante da minha vida”. Ele já negocia uma renovação de contrato com o clube.
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui.
Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui.
Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

O Ameriquinha está de volta

Por Paulo Fazio, da Folha de Pernambuco
Após 15 anos de espera, o tradicional esmeraldino garante retorno à elite estadual
Existem momentos que só o futebol pode proporcionar. Feitos que o avô conta para o neto, décadas depois, lembrando cada capítulo do acontecido, com os olhos brilhando como se testemunhasse tudo novamente. E a tarde de ontem, no Estádio Ewerson Barbosa, em Chã Grande, vai ficar marcada para sem­pre na memória do torcedor americano. Com um roteiro para cineasta nenhum colocar defeito, o América venceu o Chã Grande/Decisão por 4x1 e garantiu a volta do clube para a Série A1 do Campeonato Pernambucano. Com um show do atacante Muller, autor de três gols, o Periquito carimbou o passaporte de volta à elite do futebol estadual depois de 15 anos de espera. O time alviverde só conseguiu a classificação aos 41 da segunda etapa, quando anotou o tento necessário para igualar ao Timbaúba, que jogava contra o Pesqueira, no saldo de gols e ultrapassá-lo no número de gols marcados. Quando entrou em campo, o América sabia que não teria uma missão fácil pela frente. Além da obrigação de vencer um adversário direto na luta pela classificação, ainda teria que torcer para um tropeço do Timbaúba diante do Pesqueira, também fora de casa. Por isso, o começo de jogo não foi o esperado pelos americanos. Um pouco nervoso, o time alviverde dava espaços para o Chã Grande/Decisão. Tanto é que logo nos primeiros minutos, os mandantes chegaram com perigo duas vezes. A má pontaria de Renato e Marquinhos, porém, livrou a equipe do pior. Os dois isolaram boas chances de abrirem o placar. O primeiro lance de perigo do América só veio aos 20 minutos, quando Alemão recebeu cruzamen­to da direita e quase completa de cabe­ça, aproveitando falha da zaga do Chã Grande. Parecia um aviso do que viria sete minutos depois. Em um lance bobo, o goleiro Geday bateu cabeça com os defensores, e a bola sobrou livre para Muller abrir o marcador: 1x0. Apesar do gol, a partida foi esfriando aos poucos, já que nenhuma das equipes queria se expor demais. Mas ainda havia muito por vir. Aos 41, Careca aproveitou falta cobrada pela direita e, de cabeça, empatou a partida. Ao mesmo tempo, era noticiado que o Timbaúba vencia por 2x0. Restavam poucas esperanças. Na volta para o vestiário, um desentendimento entre os próprios atletas alviverdes mostrava que os nervos estavam a flor da pele. Tanto que, no segundo tempo, pouco foi feito até os 20 minutos iniciais. Até que, aos 29, Muller colocou fogo de vez no jogo. Em boa jogada de Cláudio, o atacante só teve o trabalho de escorar para desempatar: 2x1. Depois, Mousinho mandou um foguete de fora da área: 3x1. Enquanto isso, o Pesqueira reagia, diminuin­do o placar contra o Timbaúba para 3x2. Com o resultado, faltava apenas um gol para o América se classificar. Aí ele resolveu a parada de novo. Muller dominou na área, driblou um, dois, três e bateu no ângulo. Um golaço. Gol que tirou um choro engasgado há 15 anos na garganta dos americanos.
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

Acordamos na Série A2, dormimos na PRIMEIRONA

O desabafo é de alguém que escreve já ha alguns anos sobre o América e, mesmo sem viver e conviver com os tempos áureos desta tradicional equipe, acabei adotando este clube como meu time do coração em Pernambuco. Recentemente completei um ano escrevendo aqui, uma responsabilidade imensa juntamente com Allan Lemos, o pioneiro por tentar enaltecer o nome do Campeão do Centenário na Web. O Blog do Mequinha viu o Alviverde da Estrada do Arraial bater na trave em 2008 e a pífia campanha de 2009, uma dos piores da história recente do América. Nós vimos de perto a eleição, o retorno de João Moreira e a chegada de Zaidan na direção administrativa do clube contando com o apoio do grande Sérgio Serpa. Frequentamos jogo treino, assistimos a preparação do time, fomos ver de perto como seria o América de 2010. Enfim... fomos otimista desde o início e tentamos, apoiar sempre este elenco que comeu o pão que o diabo amassou nesta Série A2 e superando os tropeços convencer ao pessimistas de que o trabalho estava no caminho certo, que deveríamos esperar resultados, dar tranquilidades para mostrarem trabalho e a torcida apoiar sempre o time em campo. E aí? Estavámos errados? Vivíamos de utopia? Não, amigos. Um clube da tradição e importância do América, não vive de utopia. Não se acaba. É imortal no coração do torcedor e dos pernambucanos. Se futebol é mesmo emoção, nossa percepção ontem foi exatamente essa, não só minha mas de muitos que comentaram o mesmo, seja neste espaço, no Orkut ou no Twitter. Mas valeu a pena! Depois de roer o osso, estamos aqui novamente na ELITE DO FUTEBOL PERNAMBUCANO. Este acesso foi conquistado por uma equipe no campo e acreditou até o último minuto. Veio no talento de Muller, na raça de Algodão que entrou em campo ainda se recuperando da lesão sofrida contra o Pesqueira, no petardo de Mousinho, que sofreu com perda do acesso em 2008 e ontem teve sua recompensa, na estrela de Arley, que marcou o gol do acesso, na visão tática de Paulo Junior que teve este elenco nas mãos e na doação de todos que se doaram nestes três meses de Segundona... do roupeiro à presidencia! Portanto, vamos deixar tudo de lado nesse momento, vamos comemorar muito, nós fazemos e somos a diferença. Parabéns, Campeão do Centenário! O Periquito está mais vivo do que nunca!
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

Do trampolim da glória

Enfim o Mequinha volta para o lugar de onde nunca deveria ter saído, a 1° divisão de Pernambuco, e todos estão de parabéns. Salve em especial para os jogadores, comissão técnica, diretoria, torcedores e os demais que acreditaram no retorno do Campeão do Centenário a exemplo do Caxangá Ágape, colaborador que desde o início da trajetória da era João Moreira acreditou no sonho de retorna à elite do futebol estadual. Para quem não se lembra foi a Caxangá Ágape, presidida por Roberto Zaidan Gama, que em 24 de março deste ano ofereceu um almoço no Restaurante Boi Preto como forma de iniciar o biênio do atual presidente esmeraldino e pelo visto deu tudo certo. Agora esperamos de coração que essa união próximo ano seja tão vitoriosa quando este que se encerra brilhantemente com o retorno do Periquito ao lugar de onde nunca deveria ter saído.
Em breve descrição e matéria sobre a Batalha de Chã Grande e da comemoração do retorno à elite.
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

O América está de volta! Valeu, Luiz Freire!

O Mago dos Pincéis volta a atacar novamente! Valeu, Luiz Freire! Nós voltamos, agora pra ficar! Acessem o Blog do Luiz Freire, clicando aqui.
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

domingo, 29 de agosto de 2010

Eu Voltei Agora pra Ficar

Daqui a algumas horas, análise desta partida inesquecível.... O momento agora é de comemorar!! O Campeão do Centenário está mais vivo do que nunca! O Gigante enfim acordou!!!
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

Tenhamos fé

Em poucas horas o Periquito estará jogando sua última e mais difícil batalha, talvez vença ou talvez não agora só resta acreditar na vitória. Para aqueles que não poderão estar junto do time nesse momento deixamos aqui essa oração de São Jorge:

Ó Deus onipotente, Que nos protegeis Pelos méritos e as bênçãos De São Jorge. Fazei que este grande mártir, Com sua couraça, Sua espada, E seu escudo, Que representam a fé, A esperança, E a inteligência, Ilumine os nossos caminhos... Fortaleça o nosso ânimo... Nas lutas da vida. Dê firmeza À nossa vontade, Contra as tramas do maligno, Para que, Vencendo na terra, Como São Jorge venceu, Possamos triunfar no céu Convosco, E participar Das eternas alegrias. Amém!

Que o destino nos guarde uma boa surpresa ao termino deste dia, avante Campeão do Centenário!!!

sábado, 28 de agosto de 2010

Em nome da Tradição

Há 66 anos atrás eu nem era nascido. Talvez você também não. Seus pais eram jovens... crianças. Mas o que nos interessa mesmo... é que ninguem acreditava. Ningúem acreditava que poderíamos vencer o Náutico de Tará e Orlando. Levar o título após 17 anos de jejum. Vencer o Náutico por 3 x 0 após uma campanha entre trancos e barrancos? Nem João Cabral de Melo Neto sonhava. Mas o time Campeão do Centenário conseguiu... Conseguiu com a garra e a coragem de Julinho. Através das defesas inimagináveis de Leça. Com a persistência de Oséas. E através da doação de Zezinho, Capuco, Djalma, Pedrinho, Barbosa Galego e Rubens. Festa em Pernambuco! Pintada em verde e branco... carreatas surgiram rumo ao Bar Savoy. Mas os anos se passaram. A torcida queria mais. Mas não veio. Entre crises e deslizes, o América foi se acomodando. E aos poucos foi perdendo seu espaço. Mas esta historia, ela pode mudar. Pode surgir com a garra e a coragem de Algodão. Com a persistência de Branquinho. Da artilharia de Cláudio. Nas defesas milagrosas de um Anderson. Na doação de Renato, Zé Carlos, Joecio, Carioca, Petronio, Mousinho, Muller, Jonatha, Arley, Gilvaldo. No apoio da torcida. Muitos podem até não acreditar, como fizeram há 66 anos. Podem até supor que o Pesqueira é presa fácil para o Timbaúba. Ou podem imaginar que a vitória não virá em Chã Grande Mas uma coisa todos sabem. Que foi das maneiras mais desafiadoras as conquistas do Campeão do Centenário. Nós acreditamos que neste elenco comandado por Paulo Junior. Possa ser criada mais uma nova página na história do Periquito. Em nome do clube, de suas carreiras. Pela torcida e pela tradição!
-****-
Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Vote no Blog do Mequinha no Prêmio Top Blog 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

Toda uma vida em disputa

Por Bruno Pereira
Neste domingo, mais uma vez às 15h15 será travada mais uma rodada do Campeonato Pernambucano da Série A2. No entanto, existe um diferencial entre essa rodada e as outras: esta será a última do ano. Amanhã serão definidos os dois clubes que terão acesso a divisão de elite do próximo ano, trazendo com isso a alegria de uns e a lamentação e tristeza de outros. O nosso AMÉRICA infelizmente sentiu o gosto do acesso escapar por duas vezes em 2006 e 2008, O que deixa todos com mais espectativa para este jogo de domingo contra o Decisão/Chã Grande, no Barbosão. Sem contar que na outra partida do Grupo 2 o Timbaúba só depende de uma vitória contra o Pesqueira. Teoricamente, como o Pesqueira encontra-se eliminado, o Timbaúba não encontrará dificuldades para vencer este jogo. Mas assim como na vida, o futebol é sempre uma caixinha de surpresas. E esperamos que essas surpresas aconteçam de maneira favorável aos Esmeraldinos que irão lutar na “BATALHA FINAL” em Chã Grande. Da mesma forma, a raposa do Agreste estará no seio de sua torcida que fará pressão ao AMÉRICA num verdadeiro “caldeirão azul”. Mas afinal, “somos todos AMERICANOS”, e “A ESPERANÇA É A ULTIMA QUE MORRE”, e será com essa Esperança iremos defender heroicamente as cores Verde e Branco do AMÉRICA, com raça, vontade e determinação dos jogadores esmeraldinos. Um Clube fundado em 1914 que passou por várias Glórias, também viveu muitas crises e dificuldades e desde 1995, há exatos 15 longos e tortuosos anos, não disputa mais a primeirona de Pernambuco. Amanhã, um filme da vida de um clube passará pelas nossas mentes. Nós do Blog do Mequinha não possuimos o dom de prever o futuro e nem iludimos nenhum internauta, pois admitimos que a situação será difícil..... PORÉM NÃO IMPOSSÍVEL DE SUPERA-LA! Como sempre dizemos: AMÉRICA é AMÉRICA. Somos apaixonados por esse tradicional Clube Alviverde aonde nossa “RESISTÊNCIA” superar tudo e a todos. Desde já, agradecemos ao brilhante trabalho do nosso Presidente João Moreira, o nosso Vice-Presidente Roberto Zaidan, nosso Presidente do Conselho Deliberativo Sergio Serpa, nosso Vice-Presidente Executivo Sandenelson Ferrão, ao nosso Diretor de Futebol Mauro Branco, toda Comissão Técnica liderada pelo professor Paulo Junior e tantos outros grandes Homens que estão á frente da nossa Diretoria, e claro agradecer aos nossos raçudos jogadores que nos trouxe vivos até a ultima rodada. Mas agora é hora de superar tudo e todos, vamos lutar pela classificação a todo custo, deixando de “bater na trave”, dando nossa alma e disposição total. Esperamos chegar na noite de domingo chorando.... mas de ALEGRIA! Aos nossos companheiros torcedores só nos resta dizer que torçam e torçam como nunca. E aos bravos jogadores Esmeraldinos nós dizemos:
“Lutem, lutem e Lutem. Pois a Vitória e a Classificação virá se Deus quiser.”
Boa Sorte AMÉRICA FUTEBOL CLUBE.
-***-
Vote do Blog do Mequinha no Top Blog 2010. Clique aqui. Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

Pra cima deles, Alemão!

Mais uma bela charge do Mestre Luiz Freire. Desta vez, este grande chargista fez uma homenagem a Alemão, o guerreiro esmeraldino que foi o autor do segundo gol esmeraldino contra o Pesqueira. Dia antes do jogo contra o Pesqueira postamos a ilustração do Periquito aqui no Blog do Mequinha e trouxe sorte, então... nada melhor do que repetir esta dose! Acessem o Blog do Luiz Freire, clicando aqui!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Reforço fora de campo

Para o último jogo da temporada os diretores americanos apresentaram nessa sexta-feira a empresa paulista de fast-food Habib’s como seu novo patrocinador, mas por enquanto a parceria só é valida para a partida diante o Decisão/Chã Grande que poderá ser vista estampada na camisa alviverde com a marca do gênio do setor alimentício, caso o Campeão do Centenário suba de divisão existem fortes indícios que a união continue em 2011. Criado em 1988 por Antônio Alberto Saraiva, o restaurante de comida árabe conta atualmente com mais de 300 lanchonetes espalhados por todo Brasil, sendo a maior fast-food árabe do mundo e a terceira maior rede fast-food presente no país. Em 2003, em comemoração aos seus 15 anos de fundação, a Habib’s patrocinou o São Paulo Futebol Clube.
-***-
Vote do Blog do Mequinha no Top Blog 2010. Clique aqui. Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.

#VamoSubirAmerica!

Domingo será o dia do torcedor esmeraldino! Vamos cantar, vibrar e empurrar o América novamente a primeirona... o dia tá chegando! Em queremos Clássico da Amizade, Clássico dos Campeões e Clássico da Técnica e Disciplina! Quem ama o futebol pernambucano não pode ficar fora desta corrente...
#VerdeDeEsperanca
#VamoSubirAmerica
#SoFalta1
-***-
Vote do Blog do Mequinha no Top Blog 2010. Clique aqui. Vote do Blog do Mequinha no Prêmio BlogBooks 2010. Clique aqui. Siga o Blog do Mequinha no Twitter. Clique aqui.