quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

A volta do América

Texto publicado na Revista Torcida, em Outubro de 2010
Um dos mais tradicionais clubes do futebol pernambucano, o Mequinha retorna à elite e sonha com vaga na Série D
No futebol pernambucano, todos dizem que o segundo time no coração é o América. E a “imensa torcida” explodiu de alegria com o resultado do Campeonato Pernambucano da Série A2, quando o alviverde conquistou uma das vagas à elite do estadual, ao terminar em segundo lugar na competição estadual, perdendo para o Petrolina. Longe da Primeira Divisão desde 1995 e próximo do centenário (que acontece no dia 12 de abril de 2014), o América, clube da Estrada do Arraial, é um dos mais tradicionais do futebol nacional. Nasceu João de Barros e virou América anos depois, em homenagem ao time carioca. São seis títulos estaduais (1918, 19, 21, 22, 27 e 44). Só não conquistou o Pernambucano de 1920 por ter desistido de participar da competição. Coisas do futebol da época. O título da década de 40 foi o último que não ficou com o Trio de Ferro da capital. A última decisão foi em 1952, perdendo para o Náutico. Ainda são nove vices do Pernambucano (sendo o último em 1952) e 11 conquistados do extinto Torneio Início. E, poucos sabem, mas os duelos com os grande também tem suas expressões. O jogo contra o Náutico é conhecido como o “Clássico da Técnica e Disciplina”; na partida diante o Sport, temos o “Clássico dos Campeões”; e o confronto contra o Santa Cruz é chamado de “Clássico da Amizade”. O América ficou conhecido nos últimos anos como “o andarilho do futebol pernambucano”. No Estadual da Segunda Divisão deste ano o campo foi o Ademir Cunha, em Paulista. E o presidente do clube, João Antonio Moreira, avisa que a cidade da Região Metropolitana vai continuar sendo a casa do torcedor americano. “Desde o momento em que conquistamos nossa vaga, estamos conversando com a Prefeitura do Paulista. O estádio tem condições de receber um grande público, principalmente nos duelos contra os grandes. Virou a casa do torcedor do América, que se sente bem no Ademir Cunha”, disse o dirigente. Vale lembrar que o projeto do clube sempre foi ter um estádio. A sede do América, que fica na Estrada do Arraial, desde 1951, vem sendo colocada em diversas conversas para servir como moeda de troca para a construção do estádio e do Centro de Treinamento do clube. Atualmente, a sede funciona um colégio e está em uma área bem valorizada.
Sede do América situado na Estrada do Arraial, no bairro de Casa Amarela
Um projeto foi apresentado aos torcedores e à imprensa ainda no ano passado e gira em torno de R$ 1 milhão. Além do estádio, moderno e com capacidade para cinco mil pessoas e com espaço para ampliações. Ao lado, um CT para receber a futura geração do América. Tudo, porém, vem sendo trabalhado na surdina, com muito cuidado. Mas, o pensamento do América é outro em 2011. “Evidentemente que estamos fazendo tudo como o maior cuidado, sem dar passos largos. Mas, vamos brigar para ser a quarta força do futebol pernambucano. Com isso, estaremos garantindo uma vaga no Brasileiro da Série D”, planeja João Antonio Moreira. Para isso, a diretoria acertou a renovação do técnico Paulo Junior*, responsável pela volta do clube à elite do futebol estadual. Vale destacar o currículo vitorioso de Paulo Junior. Em 2009, conquistou o título da Copa do Interior pela Seleção do Paulista e conseguiu montar a equipe do Salgueiro que iniciou a campanha deste ano da Série C. No comando do América pelo Pernambucano da Série A2, Paulo Junior contabilizou nove vitórias, três empates e sete derrotas, em 18 jogos disputados, o que dá um bom aproveitamento de 55,6%. Paulo Junior é filho de Paulinho, um dos craques do passado do Náutico, da época do hexacampeonato estadual. E o Glorioso Alviverde da Estrada do Arraial promete voltar a ser grande no futebol pernambucano. E, pelo trabalho que está sendo planejado, o Periquito – mascote oficial do América – vai aparecer por todo o Estado.
REVISTA TORCIDA. Recife: [s.n], n. 11, Ano 2, out/2010. 50p. A volta do América. p.18-21.
* Paulo Junior não é mais treinador do América. Saiba detalhes, clicando aqui.

2 comentários:

  1. Ansiosos por termos novamente o Clássico da Técnica e da Disciplina!
    Saudações Alvirrubras, Fernando.
    www.vermelhodeluta.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Fernando, sempre és bem-vindo no Blog do Mequinha.

    Abraços Esmeraldinos

    ResponderExcluir