sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Nota de Repúdio

Em nome da torcida esmeraldina presente na Ilha do Retiro no 13º dia de janeiro de 2011; em nome do Blog do Mequinha e todos os que acompanham suas coberturas sobre o América Futebol Clube e em nome dos cidadãos de bem que adquirem seus direitos de usos de equipamentos de lazer com o devido pagamento e cumprimento as normas de acesso a esse tipo de espaço, expressas no artigo 13-A da lei 10.671 de 15 de março de 2003 amplamente conhecida como estatuto do torcedor, eu, Jefferson Rodrigues Maciel, faço uso deste espaço para emitir nota de repúdio a Administração do Estádio Ademar da Costa de Carvalho, a Ilha do Retiro.
Antes do dia da partida entre Sport e América pela primeira rodada do campeonato pernambucano já eram dados os primeiros sinais de desorganização deste estádio. Os ingressos vendidos nas bilheterias não tinham a identificação de torcedores visitantes e tão pouco, os funcionários sabiam informar se estava garantido o espaço para a torcida visitante poder desfrutar desse momento de lazer em segurança e com o devido conforto. Isto, por si só, já foi motivo de desconfiança e cautela. No entanto, no dia do jogo as coisas pareciam correr naturalmente. Havia uma entrada destinada a torcida visitante, neste caso os Americanos, e um espaço no estádio com o fim de abrigá-la. Porém, já havia descontentamento de parte da torcida que havia chegado mais cedo e passado por constrangimentos e inconvenientes pela falta de organização. Essa desorganização se acentuou quando a torcida do Sport começou a protestar e ameaçar invadir o espaço destinado aos torcedores esmeraldinos. Isso porquê a capacidade de acomodação era nitidamente menor do que a quantidade de pessoas que estavam nas arquibancadas. Para resolver este problema a torcida americana foi removida pelos policiais para ocupar o espaço que tradicionalmente é destinado aos visitantes. Esta ação não foi suficiente e novamente a torcida do Sport ameaçou invadir o espaço forçando os portões e vociferando palavras de ordem e ameaça. Neste momento a decisão foi remover a torcida americana para outro local do estádio. Na verdade os torcedores foram conduzidos sob escolta do batalhão de choque até um setor das cadeiras localizado na extremidade quase oposta onde inicialmente estávamos. O que ficou evidente foi o desrespeito com a torcida americana. E a falta de trato dos organizadores do evento com esta situação. Naquela torcida haviam senhoras, casais, crianças e idosos. Muitos que voltavam a freqüentar estádios praticamente depois de uma década e meia. E que viram seus direitos de assistir a partida de futebol, pela qual pagaram a quantia de R$ 20,00, ameaçada. Pois todo o esquema de retirada foi realizado durante o primeiro tempo do jogo. Alguns torcedores diante da ameaça a sua integridade física foram obrigados a abandonar o estádio, sob gritos, xingamentos e toda a sorte de provocações e ameaças típicas de um contato direto entre duas torcidas. Dois casos emblemáticos podem ser citados: um ilustre e emblemático torcedor americano, Seu Otacil, um senhor idoso que cumpriu todas as suas obrigações como cidadão e que desfruta dos direitos adquiridos pela maturidade, já reclamava antes mesmo de se iniciar essa série de eventos. Ele questionava a organização para a entrada em horário anterior a minha chegada. Outro senhor que desconheço por nunca ter visto nos jogos do mequinha levava orgulhoso sua neta para assistir ao Glorioso da Estrada do Arraial. Porém os episódios da noite o deixou assustado ao ponto de abandonar o estádio. E muitos outros questionavam a legitimidade da segurança e os riscos que se podia enfrentar com aquela situação. Mas a indignação não se restringiu aqueles que estavam presentes no estádio. A cobertura televisiva e radialística proporcionou ciência dos fatos a milhares de pessoas que repudiaram a paspalhice dos organizadores da Ilha do Retiro através de declarações em comunidades virtuais e demais espaços de natureza semelhante. Além de tudo, a torcida do Sport também foi prejudicada. A torcida rubronegra foi enganada com uma venda excessiva de ingressos e uma oferta insuficiente de espaço, o que poderia causar um acidente grave naquela noite. Os torcedores Americanos lamentam pelos fatos ocorridos e estão profundamente decepcionados com a organização do evento. É necessário se adotar uma postura de respeito aos torcedores visitantes. É preciso que se faça cumprir a obrigação de garantir a segurança dos torcedores como expresso no artigo 13 do estatuto do torcedor. Nós torcedores de uma equipe que tem um número expressivamente menor do que as torcidas dos “grandes” clubes de Pernambuco (ao menos segundo o senso comum), exigimos o nosso direito de ter um espaço reservado que garanta nossa integridade física e que permita acompanhar integralmente qualquer jogo. Continuar com esta venda desorganizada causará novos transtornos e poderá ocasionar problemas maiores que não cabe aqui prever. Os Americanos não deixarão o seu direito de acompanhar seu clube de coração. E sempre nos sentiremos motivados a levar nossos parentes e amigos para vivenciar um pouco do que é esta emoção de ser Alviverde nos estádios de Pernambuco.

7 comentários:

  1. Estou muito revoltado com que os esmeraldinos passaram e pelo roubo nitido do jogo, No trabalho e só o que se comenta. Parabêns aos Jogadores eles ficaram na historia do nosso clube verdadeiros hérois.

    ResponderExcluir
  2. Olha eu só' espero que o fato acontecido ontem na ilha do retiro tenham sido fotografados ou filmados, pois acho que esses fatos deveriam não so chegar a imprensa e sim a maior entidade do nosso futebol ( CBF ) para que medidas sejam tomadas , não apenas contra o clube , como também a essa entidade desorganizada chamada de FPF. Foi uma verdadeira vergonha os fatos acontecidos ontem na ilha do retiro. Em relação ao jogo nada que não era de se esperar,os atletas Americanos foram valentes, foi uma pena a expulsão prematura de Givaldo, o arbitro foi falho durante todo o jogo, aparentava não estar preparado para apitar partida nenhuma.espero que a diretoria do America , tome alguma atitude em relacao ao fato acontecido , foram cenas de terror, familiares , torcedores sendo acuados de forma ate certo ponto humilhante e brutal.E' uma pena que em plena evolucao mudial tenhamos epsodios como esse. Vergonha , vergonha !

    ResponderExcluir
  3. Mercante 1x0 Mequinha!

    Uma vergonha!
    A diretoria deveria entrar com uma representação contra esse marginal desse juiz!

    Mas valeu muito!!
    Que brio desses caras!
    Estão de parabéns.

    Estou orgulhoso do América.
    Perdeu, tudo bem, mas é por que foram 12 contra 10 em campo.

    A torcida esmeraldina também!
    Sigam o clube, onde ele estiver!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Amigos do blog , eu tenho um grande amigo que pelo que ele conta ninguém acredita, Otávio Souto ex jogador do América acredito eu , em 1975. se for possível publiquem uma foto desse brilhante atleta do passado que deve ter na galeria do clube. Antecipadamente obrigado.

    ResponderExcluir
  5. Ricardo, se vc tiver a foto dele, mande para nós que publicaremos sem falta

    ResponderExcluir
  6. Estou sem palavras. Uma vergonha. Depois de 15 anos o mequinha e sua torcida serem tratados assim.
    Com a palavra, se é que sabem falar, a Diretoria do Sport e PFP na pessoa de seu presidente "vitalício" FRED BUCHÃO OLIVEIRA"

    ResponderExcluir
  7. Kiko vou tentar essa foto, mais na realidade hoje ele e' um cara ate certo ponto desorganizado, uma vez em caruaru eu vi um encarte de jornal com ele vestindo a camisa do América e nos ate achamos que era brincadeira dele, mais agora alguns amigos estão certo que e' verdade. por isso eu apelei para ver se na sede existe alguma foto de Otávio souto vestindo a camisa do América , mais de anti mão já valeu ate demais.

    ResponderExcluir