sábado, 8 de janeiro de 2011

Passado, presente e futuro

Por Claudemir Gomes, na Folha de Pernambuco Há dez anos o América Futebol Clube era um clube condenado à extinção. Mas como no futebol não existe verdade absoluta, como num passe de mágica, o clube deu a volta por cima, e entrou em sintonia com a nova ordem, e hoje fala de um futuro promissor, sem esquecer o passado. Afinal, nenhum clube chega à marca dos cem anos sem ter uma boa história para contar. A reabertura da antiga sede na Estrada do Arraial foi uma espécie de resgate de cidadania para o clube esmeraldino. Mais que isso, foi à constatação de que se pode construir o futuro se espelhando e respeitando o passado. Um verdadeiro encontro de gerações marcado por boas recordações, e a certeza de um futuro promissor. O clube ressurge com a visão empresarial, respaldado por vários parceiros comerciais que lhes darão sustentação para alcançar a terceira meta estabelecida no seu planejamento estratégico: a construção de um Centro de Treinamento, que deve funcionar como grande presente de aniversário no centenário, em 2014. O América voltou a ter nome, sobrenome, endereço fixo e o carinho que todo o torcedor pernambucano tem pelas cores verde e branco. O novo América harmoniza bem o passado com o presente, o que deixa seus amantes otimistas em relação ao futuro. O periquito quer voltar a cantar de galo, como antigamente. REFERÊNCIA - A discrição sempre foi uma marca registrada do ex-jogador e ex-técnico do América, Dario Souza. Aos 84 anos, ele fez questão de testemunhar a reabertura da sede do clube na Estrada do Arraial. Ele jogou de 1951 a 1955 e foi técnico na década de 80. COBRANÇA - Em meio à alegria que marcou a festa da reabertura da sede do América, uma cobrança: o comandante do Batalhão de Choque, Ten.cel. Pacífico, disse que o clube corre sério risco de não receber o laudo de segurança para utilização do estádio Ademir Cunha, no Pernambucano. Segundo o comandante, até quinta-feira, quando a PM realizou mais uma vistoria, a maioria das obras exigidas não havia sido realizada. Apesar da realidade dos fatos, o presidente do América, João Antônio Moreira se mostrou otimista em relação ao cumprimento das metas. O outro estádio que ainda não foi aprovado pela Polícia Militar é o Otávio Limeira, em Santa Cruz do Capibaribe.

0 comentários:

Postar um comentário