quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Mais uma vez, quase...



Hoje tudo deu errado para o Mequinha antes da partida contra o Náutico. O time vinha de derrotas contra seus concorrentes diretos na luta pela manutenção, faltava motivação e o treinador entregou a equipe à falta de comando poucas horas antes do jogo. Para piorar os prognósticos, o Náutico é o time que mais investiu em contratações e favorito ao título, jogando em casa. Uma sonora goleada parecia iminente! Mas se tem algo que a torcida do Mequinha não consegue perder é a esperança. Ela se fez presente nos Aflitos e esta esperança entrou em campo. 

Num ótimo primeiro tempo os Esmeraldinos pressionaram a equipe do Náutico até sair o primeiro gol que teve início numa bola parada cobrada por Roma e concluída por Silvano. América 1 x 0. No primeiro tempo ainda se sucederam vários lances de gols para o Mequinha, que se aproveitava do desequilíbrio alvirrubro por conta de ter subestimado o “lanterna” do campeonato. Os espaços deixados pelo avanço dos laterais do Náutico eram aproveitados com subidas de Roma e Branquinho, enquanto Batata ditava as armações no meio de campo. Com isso o América criou situações que poderiam ter ampliado o placar ao nosso favor. 

Chegamos ao fim do primeiro tempo melhores e surpreendendo a todos. Aqui vale uma ressalva. Hoje Nereu Pinheiro abandonou o América alegando várias coisas: falta de motivação, falta de força de vontade do elenco, insubordinação dos jogadores. Pode até ter sido. Mas certamente ele se equivocou nas suas análises. O time melhorou no ataque desde que Nereu chegou. Mas não conseguia ampliar o placar e se manter bem ao longo dos jogos. E acho que algo que a torcida não pode reclamar é de falta de vontade dos jogadores. Todos que observam os jogos do América percebem que sobra vontade, mas falta técnica e em muitos casos disciplina tática. Os jogadores que entram em campo se entregam e tem feito boas partidas, pelo menos parcialmente. Hoje isso ficou provado e foi amplamente dito na mídia. O América não se acovardou diante das dificuldades e foi para cima do Náutico, que jogava em casa e é sem dúvida um dos melhores times do campeonato. 

O segundo tempo evidenciou uma realidade que se repetiu nos últimos três jogos quando o América perdeu de virada. O time não rende na defesa. Quando Nereu optou por esse posicionamento contra o Vitória e Ypiranga ele errou. Recuou demais o time contra equipes que estavam no mesmo patamar técnico do América. E recuou mal. Hoje o América recuou naturalmente, pois o Náutico voltou para o abafa. Nildo Magalhães optou por retirar Nei Baiano e improvisar Arley na zaga. Acho que isso fragilizou a defensiva Americana, mas foi uma opção forçada pelo que se dá a entender. Ou então ele quis diminuir de três para dois zagueiros e colocar Arley como apoio para conter as subidas das laterais do Náutico. Se foi isso até surtiu um efeito parcial, pois os gols do Náutico surgiram de bolas paradas e não de armação de jogadas. Após ter sofrido o segundo gol o América foi para o ataque e em chutes de fora da área obrigou o goleiro alvirrubro a fazer duas boas intervenções e perto do final teve uma chance clara de gol desperdiçada por Paulinho Andrade. O meio de campo funcionou bem desta vez, principalmente enquanto Batata esteve em campo. E o ataque também teve participação positiva com Branquinho e Silvano. Mesmo assim eles pecaram de forma decisiva. De qualquer maneira hoje ficou provado que o América pode render mais. 

O time precisa ficar equilibrado para ter paciência com o resultado e concluir melhor suas chances de gol. Além disso, se controlar mais para evitar faltas na entrada da área. Hoje mais uma vez perdemos por conta de uma falta cometida na entrada da área que resultou num gol de cabeça. Agora é renovar as esperanças, pois mesmo que nossos adversários estejam se distanciando de nós, temos a obrigação de vencer nossas partidas. Pelo que se viu diante do Náutico, time não falta para isso, nem motivação, nem vontade. 

 Boa sorte Paulo Jr. e força Mequinha, para sair dessa situação.

Um comentário:

  1. Escutei o jogo pelo radio, estava animado pelo 1º tempo, mas veio o segundo ai veio o desmantelo. Acho que temos que trabalhar a cabeça dos jogadoes e preparo fisico pois colegas que assitiram alguns jogos falaram que o America cansa no segundo.

    ResponderExcluir