quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

O que mata é essa esperança

É meus amigos esmeraldinos, o Campeão do Centenário parece que gosta de brincar com com os batimentos cardíacos do seus torcedores. Mais um jogo que saímos vencendo, e quando se tinha o resultado favorável que nos deixaria em uma situação mais cômoda, veio o empate e, em seguida, a virada . O time novamente não cuidou da cozinha e entregou a rapadura mais uma vez. Mas, independente disso tudo, o mais interessante é ver como o torcedor do América é esperançoso. Mesmo com nove derrotas um empate, na lanterna do campeonato e com apenas um ponto somado até então, ainda sim, temos a sensação de que ainda teremos um final feliz no final desta primeira fase do Pernambucano. Com a saída de Nereu Pinheiro, poucas horas de iniciar a partida contra o Náutico, acreditávamos que em campo entraria um time apático e sem alma dentro dos Aflitos. Felizmente o que vimos foi justamente o contrário, principalmente no primeiro tempo, quando o time alviverde literalmente dominou e terminou a etapa com vantagem no placar e poderia até ter ido para o intervalo com um placar com dois ou três gols de vantagem, se Branquinho e Silvano tivessem convertidos chances reais de gols no inicio do jogo. Na segunda, o time entrou em campo com uma proposta de segurar o placar conquistado no primeiro tempo, adotando uma proposta defensiva. Na minha opinião, e acredito que de boa parte das pessoas é que o América começou a perder o jogo a partir desta nova postura. Está claro que este nosso elenco não sabe jogar de forma recuada e isso já é constatado desde a fase que Luciano Ribeiro era o treinador esmeraldino, o time praticamente perde sua organização dentro de campo, sendo uma presa fácil para os nossos adversários. Outro calo já cantado por nós são os gols sofridos de bola parada... desta vez, foram dois e novamente de zagueiro! Depois da virada tomada, o time esmeraldino voltou a crescer novamente e passou a ter mais chances, porém não durou muito tempo, pois Juninho Potiguar alguns minutos após substituir Branquinho acabou sendo expulso, diminuindo a reação esmeraldina. É notável que o nosso time ainda crer na virada, assim como ainda acredito que esta equipe engrena. Resta saber se teremos tempo o suficiente para fugir da zona da degola. Para nós, torcedor só nos resta torcer. Principalmente agora, que teremos o retorno de Paulo Junior como treinador. Domingo é dia de comparecer ao Ademir Cunha para ver o Periquito conquistar sua primeira vitória sobre o Araripina. Vamos pra cima para vencer.

4 comentários:

  1. o verdão é esperança.. e é por isso que somos americanos.. belos lances nessa partida..eu acredito na recuperação, sim..vamos sair da zona de degola..pra frente mequinha!

    ResponderExcluir
  2. Com a chegada de Paulo Junior sei que o America vai melhorar e vamos sair da zona de rebachamento.

    ResponderExcluir
  3. O Texto correto seria:
    O que nos move é essa ESPERANÇA!

    ResponderExcluir
  4. Eu confio no trabalho do Professor Paulo Jr. , muito embora desta vez ele não tenha em mãos os atletas de sua confiaça, ( foi vasilo demais America ) , mais nada esta perdido tenho certeza que O MAGO DAS TATICAS , vai organizar tudo , temos de confiar. Pra cima de todos MEQUINHA! agora amigos atletas todo jogo vai ser uma desição, e mais de que nunca CORAÇÃO NA PONTA DOS PÉS.

    ResponderExcluir