segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Risco calculado


Perdemos mais uma. Mas dessa vez, foi o tipo de derrota que não deve abater e sim dar mais motivação para as próximas partidas. Sabíamos que seria dificílimo. O Central tem um bom time, com muito mais potencial do que os pontos na tabela podem indicar e tem procurado recuperar as posições que julga lhe pertencer. Para eles, era vital nos vencer. E fizeram o que foi necessário para garantir os três pontos, embora o mais justos do resultados fosse um empate. 

Não fizemos uma partida lastimável. Jogamos bem, equilibramos as ações na maior parte do primeiro tempo, chegando a abrir o placar com França, aos 24 minutos, mas o assistente assinalou impedimento do atacante esmeraldino. Quatro minutos depois, Negreti teve sua chance, cabeceando a bola no cruzamento de Edmilson, passando próximo a segunda trave de Sérbulo. 

O América ainda teve mais duas grandes chances com Kel e Branquinho, mas falhas individuais nos fizeram pagar e o resultado, no final da primeira etapa, quando Negreti fez uma falta desnecessária em Roma dentro da área e que Rosembrick converteu em gol. Com a vantagem da Patativa no primeiro tempo, Paulo Junior colocou Flavio Barros no lugar de Mousinho, mais o atacante que realizava sua estréia com a camisa esmeraldina não rendeu o esperado, ficando apagado durante todo o segundo tempo. 

Aos 8 minutos do segundo tempo, os donos da casa ampliaram o placar com Arley, através de uma sobra deixada por Ibson. O terceiro gol veio onze minutos depois, com lançamento de Arley, em profundidade, Roma dominou a bola, chutando no canto esquerdo de Ibson. Com o placar na contagem de 3x0, o Central se acomodou e Mauricio Simões começou a realizar substituições. 

Paulo Junior também mudou toda a postura tática da equipe esmeraldina, colocando o menino Jonatha no ataque e estreante Ricardinho no meio de campo, praticamente ao mesmo tempo, substituindo Branquinho e Kel, fazendo o América crescer e ganhando posse e bola. O gol de Jonatha veio aos 29 minutos do segundo tempo. No oportunismo, Jonatha soube tirar proveito na falha da zaga centralina, fazendo o primeiro gol do America. Cinco minutos após o gol, Jonatha sofreu falta dentro da grande área, sendo empurrado pela zaga centralina, mas o árbitro Cláudio Mercante não levou em consideração, para irritação da torcida esmeraldina presente e dos dirigentes do América. Quando tudo parecia ter finalizado, o centralino Roma perdeu uma bola perto da divisa de campo, que culminou no contra-ataque de França, marcando o ultimo gol esmeraldino na partida. Perdemos três pontos em uma partida que atuamos bem. 

Nenhuma derrota é bem quista, inclusive é melhor jogar mal e ganhar do que o contrário. Apesar das circunstâncias, o time dá mostras a seu torcedor que tem qualidade e que não vai cair, independente que a imprensa esportiva pernambucana diga o contrário, onde a grande parcela dos jornalistas que expõem suas análises sequer cobrem os treinamentos dos elenco ou jogos contra as equipes intermediárias. Simplesmente comentam resultados. Temos dois jogos decisivos no Ademir Cunha logo após a semana de carnaval. Jogos difíceis, mas que temos plenas condições de buscar a vitória. 

Serão duas batalhas que contarão com o torcedor esmeraldino até o último segundo. É hora de acreditar mais do que nunca. Duas vitórias é o nosso caminho para a manutenção na Série A1 do Pernambucano.






2 comentários:

  1. Não é descupas de amarelo não ! mais o America só vai perder qualquer jogo apenas se for prejudicado pela arbritagem. Mais uma vez Sr. Claudio Mercante , é brincadeira ! garfou o America mais uma vez. E infelizmente fica tudo por isso mesmo, pois o resultado do jogo jamais irar mudar. Mesmo agora estando mais dificil, EU ACREDITO ! EU ACREDITO !

    ResponderExcluir
  2. TEMOS 2 JOGOS NO ADEMIR CUNHA,DEPOIS DO CARNAVAL,E NÃO TEM NÃO NEM TALVEZ,TEMOS DE GANHAR E PONTO FINAL.
    AINDA DÁ!!!
    MARCÃO

    ResponderExcluir