sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Um grande passo para o rebaixamento

É difícil começar um texto sobre o jogo que ocorreu nessa primeira quinta-feira de fevereiro, depois de ter passado por tantas e tão diferentes emoções em menos de três horas. Primeiro, ter visto os juniores empatarem com um gol do menino Marquinhos no final; depois viver a euforia pelo começo bom do América e pela vitória parcial conquistada com um golaço; e por fim, mais decepção e tristeza para um coração que só vem sofrendo nesse campeonato. É duro! Mas essa foi a realidade. O América entrou com uma formação que já vinha sendo debatida como a mais adequada e ela surtiu efeito. Jogando com três zagueiros e dois laterais livres para subir, sendo apoiados por dois volantes que sabem sair com a bola e um meia dando assistência à um atacante habilidoso e um centroavante enfiado na área, o Alviverde tinha que ser ofensivo. E foi! Em menos de quinze minutos o América conseguiu criar situações de gols mais claras do que fizera em todo o campeonato. Infelizmente Silvano não teve a calma e competência de concluir as finalizações. Vale salientar que as três finalizações iniciais foram realizadas por ele. Em duas os passes foram extremamente açucarados, mas para a infelicidade do torcedor Esmeraldino, nosso centroavante as perdeu de forma primorosa. Numa delas, a primeira, estavam apenas nosso atacante e o goleiro cara a cara. Mesmo jogando bem do meio pra frente no primeiro tempo a zaga parecia desnorteada e mal posicionada, o que gerou momentos de perigo para a meta Americana. De qualquer forma o América pressionou até sair o primeiro gol num belo chute de fora da área de Roma em que a bola bateu no travessão e quicou atrás da linha do gol. Festa e alegria nas arquibancadas para uma torcida que marcou presença ainda mais expressiva que no último domingo. Cadenciando o jogo e segurando as investidas do tricolor, o América terminou o primeiro tempo sinalizando que teríamos a primeira vitória (e tomaríamos a grade) nessa noite. Ilusão! Ao voltar para o segundo tempo o América se posicionou mais atrás e apostou no contra-ataque. O jogo ficou morno. O time dos taboquitos tentavam vencer a barreira Esmeraldina e nossos zagueiros se seguravam bem. O jogo ficou concentrado nas duas intermediárias. Aí começou a sequência de desastres. Em pouco tempo o sistema defensivo do América começou a falhar no posicionamento. Os jogadores batiam cabeça e cometiam erros de saída de bola e de marcação. Aos poucos, o América foi cedendo terreno no meio campo e a situação tranqüila foi se transformando em desespero. Estávamos sem comando dentro e fora do gramado. O Vitória não vacilou e se aproveitou da situação. Aumentou a pressão até sair o gol. E pronto, estava dado início à decepção. As substituições que Nereu fizera demoraram a se ajustar. E quando conseguiram, criaram algumas chances. Depois de uma boa jogada de Batata, Arley disparou um chute que atingiu a trave após ter sido defendido nas pontas dos dedos pelo goleiro do Vitória. Em seguida, o golpe de misericórdia: uma arrancada pelo meio, um chute no travessão, um rebote e um atacante sozinho para cabecear tranquilamente para o fundo da meta Alviverde, foram os ingredientes que celebraram a desgraça. E o que se viu foi uma cena típica de tragédia. Ao sair o segundo gol do Vitória alguns jogadores do tricolor das tabocas e do Mequinha não pareciam acreditar no que viam: os tricolores ajoelhados agradeciam aos céus, enquanto os Americanos caiam em desespero, também ajoelhados e deitados. Nessa noite o América deu um passo significativo para o rebaixamento. Infelizmente é difícil, mas tem que ser reconhecido que nossas chances de recuperação se reduziram significativamente. Seja pelos próximos confrontos fora de casa, seja pela falta de autoconfiança de nossos jogadores, seja pela descrença dos torcedores, seja impossibilidade de tantos resultados se combinarem novamente ao nosso favor, seja pela incompetência de fazer nosso papel que tivemos até o momento... Mas como bom Americano, seguirei na cola do Mequinha. Acompanhando e resenhando como puder. Estarei sempre aqui, na torcida.

4 comentários:

  1. e' amigos como eu havia citado entes,esse time do vitoria e' complicado e seu treinador conhece bem o time.pra frente América, o jogo só acaba quando termina.

    ResponderExcluir
  2. ESTOU MUITO TRISTE COM ESTA DERROTA,ESPERO ME ANIMAR PARA O RESTO DO DIA...
    BOA SEXTA FEIRA À TODOS!!!
    MARCAO

    ResponderExcluir
  3. Estou me sentindo como se estivesse com ressaca.

    Este time agora precisa é de um apoio psicológico forte...

    As proximas duas rodadas serão fora de casa e se levarmos em consideração os ultimos resultados e principalmente da forma que veio esta derrota, os prognósticos não são nada bom.

    ResponderExcluir
  4. Raiva foi o que senti ontem! Estava feliz quando a radio anuncio o golll do mequinha mas depois veio os gooll do Vitória. Estou como os amigos falaram de resaca e triste pois estamas rumoa a A2.

    ResponderExcluir