quarta-feira, 6 de abril de 2011

Treino interrompido

Nesta quarta-feira o América teve seu treino interrompido pela delegação do Náutico que solicitou a liberação do Estádio Ademir Cunha para realizar um treino de reconhecimento. A situação gerou desconforto e irritou o treinador Paulo Jr. por ter obrigado que o jogo-treino com os juniores terminasse antes do previsto.
De fato o treinador Alviverde tem toda razão para reclamar. O Santa Cruz realizou um treino no Ademir Cunha para reconhecimento do gramado, mas isto ocorreu após o encerramento do expediente de trabalho Esmeraldino. Outra coisa: ninguém andou fazendo reconhecimento de outros estádios e nem o América dos Aflitos, Ilha do Retiro ou Arruda.
E com base no princípio da reciprocidade, o América não tinha nenhuma obrigação moral de liberar o treino alvirrubro. No começo da preparação Esmeraldina para o PE2011 foi solicitada a liberação de um campo do CT do Náutico e eles negaram, alegando não haver espaço.
A situação ficou parecendo com a de uma pessoa que é retirada do sofá de sua própria casa pelo vizinho quando este deseja assistir televisão. Beira o ridículo e é compreensível a irritação de qualquer profissional que se sente desrespeitado no seu próprio ambiente de trabalho. Alguns podem alegar que o América é coisa pequena (o que ficou parecendo com o comportamento do Náutico) ou um pato morto, mas devemos lembrar que a partida de domingo é tão ou mais decisiva para o América quanto para o Náutico. Ou seja, existe muito a ser disputado no jogo entre o vice-lanterna e o vice-líder. Independente da situação Alviverde no certame o importante é o respeito profissional que deve existir incondicionalmente. E isso não ficou muito claro hoje.
Foi uma bola fora da Prefeitura de Paulista e da Diretoria Americana, que vinham dando apoio e colaborando muito nessa escalada e luta Alviverde pela permanência.
A situação já foi passada e agora o América seguirá trabalhando firme para atingir seus objetivos, continuando na sua linha de respeito aos adversários. Pois não temos rivais, temos adversários que só o são durante a partida, após os jogos todos são profissionais e co-irmãos de atividade e merecem respeito e dignidade por estarem nesta condição.

8 comentários:

  1. concordo contigo, jefferson ! foi uma pisada de bola e tanto.. já dizia meu velho avô, repetido pelo meu pai: - quem muito se abaixa, o fundo aparece !.. vamos esperar que não aconteça mais e que se respeite o horário de trabalho dos nossos jogadores tão profissionais quanto os de qualquer time..diplomacia e bom trato com os demais.. rebaixar-se jamais !

    ResponderExcluir
  2. Realmente e' uma situação complicada, pois como o América não e' dono do estadio Ademir Cunha, e sim a prefeitura de Paulista, hoje governada pelo Sr. Yves Ribeiro que acredito eu, não tenha permitido esse reconhecimento de gramado pensando em prejudicar o América, muito embora esse tipo de coisa deveria ser em horários, fora do expediente de trabalho do América. Paulo Jr. esta coberto de razão, afinal de contas se o jogo fosse nos aflitos, eles jamais cederiam algum horário para reconhecimento.

    ResponderExcluir
  3. Falta de respeito com o America!!! Os grande times mandão e desmandam no Pernambucano, pois no Jefferson de Freitas faziam a mesma coisa. Precisamos construir nosso proprio estadio.

    ResponderExcluir
  4. Gosto do nosso treinador porque além de sua competência, ele não tem papas na lingua.

    Falta de organização por parte da assessoria de imprensa do municipio do Paulista.

    ResponderExcluir
  5. TEM NADA NÃO,FIQUEM TRANQUILOS,DOMINGO ELES ENTRARÃO COM TIME MISTO...UM PESSOAL NOSSO BEM QUE PODERIA DAR UMA PASSADINHA NOS AFLITOS PARA CONVERSAR NE.
    DOMINGO ESTAREI LA NO ADEMIRZAO...PO,CUNHAO EH FODA,PEGA MAL.
    DE MARCAO

    ResponderExcluir
  6. De sacanagem com américa para beneficiar o "trio de ferro", ou algum deles, já estou farto. Desde da década 70 vejo essas sacanagens se tornarem rotina contra o mecão.
    NOSSO ESTÁDIO JÁ, ESTÁDIO DE PREFEITURA SÓ ROLA SACANAGEM.

    ResponderExcluir
  7. A realidade é essa mesmo: O AMÉRICA PRECISA DO SEU ESPAÇO PRÓPRIO.

    ResponderExcluir
  8. Realmente, um ABSURDO!!
    De forma alguma, em horário algum o Clube Náutico Capibaribe iria liberar o campo para que o América fizesse um reconhecimento do gramado. Espero que os jogadores alviverdes entrem em campo no Domingo mostrando o potencial que tem, como fazem em todos os jogos. GARRA, RAÇA E VONTADE DE VENCER!!!!

    ResponderExcluir