quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Retrospectiva Esmeraldina 2011

Definitivamente, o ano de 2011 ficará marcado na história do América como o ano da redenção, em que o clube chegou ao fundo do poço e conseguiu sair dele com suas próprias forças e méritos, literamente aos 48 minutos do segundo tempo.No primeiro semestre, lutou para não ser rebaixado à Segunda Divisão do pernambucano, deixando de ser o pior time do primeiro turno para tornar-se o quarto melhor elenco do segundo turno. Serviu para aprendizado e corrigir os erros para que em o ano que se aproxima não seja repetido as mesmas falhas vivenciadas. Acompanhe abaixo os principais destaques do Alviverde da Estrada do Arraial em 2011, segundo o Blog do Mequinha: Planejamento: Após o acesso esmeraldino, muito se falou em manutenção da base, mas poucos renovaram. Antes do inicio da pré-temporada, o atacante Muller foi para o Sousa-PB, o goleiro Anderson para o Mogi-Mirim, além do técnico Paulo Junior seguir seu destino para Cabense, levando com ele Cláudio Romão, Algodão e Joecio Santos. Do elenco que garantiu o acesso apenas treze permaneceram para disputa do estadual: o goleiro Gleibson, os laterais Arley e Gilvan , os zagueiros David, Givaldo e Carioca, o volante Mousinho , além dos meias Almir, Edmilson e Lúcio e os atacantes Branquinho e Jonatha. Ademir Cunha: Uma verdadeira dor de cabeça para os dirigentes do América. Com as exigências realizadas pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) e da Policia Militar estourando o prazo solicitado, o Mequinha acabou realizando os seus dois primeiros mando de campo longe de Paulista, jogando em Vitória e Cabo contra Porto e Central, respectivamente. Depois de tudo regularizado com as duas entidades, o Alviverde da Estrada do Arraial fez sua estréia em casa contra o Salgueiro, mar perdeu por 2x0. De volta pra casa: De um clube condenado à extinção ao resgate de sua história. A reabertura da antiga sede na Estrada do Arraial foi uma espécie de resgate de cidadania para o clube esmeraldino, mostrando que é possivel sim evoluir sem se desgarrar de seu passado. Na apresentação dos uniformes e patrocinadores para o PE'2011 com direito a desfile de Viviane Araujo, o que ficou guardado na lembrança de todos foi um verdadeiro encontro de gerações marcado por boas recordações, e a certeza de um futuro promissor, mostrando a todos que o periquito tem totais condições de voltar a cantar de galo, como antigamente. Agonia do inicio ao fim: Depois de uma estreia surpreendente contra o Sport na Ilha do Retiro, deixando a vitória escapar por conta de erros grotescos da arbitragem, veio a decepção. Luciano Ribeiro que dirigiu o América até a quinta rodada, contabilizou 5 derrotas, sofreu 8 gols e marcou apenas 1. Veio Nereu e ensaiou uma reação, empatando com a Cabense logo na estréia, mas depois vieram resultados frustrantes, deixando escapar a vitória sofrendo viradas com Vitória e Ypiranga, adversários diretos contra o descenso. Com Nereu entregando o boné poucas horas antes contra o Náutico nos Aflitos, Nilson Magalhaes assumiu interinamente o comando do Periquito. A primeira vitória só veio na ultima rodada, na estreia de Paulo Junior no Ademir Cunha contra o Araripina, mesmo assim, não livrou o alviverde da vexatória lanterna verde.
Luciano Ribeiro, Nereu Pinheiro e Nildo Magalhães.
A volta de Paulo Junior: A saída de Nereu trouxe de volta PJ a sua casa. Após deixar o comando da Cabense, o atual técnico troxe com ele reforços com Janderson, Flávio Barros, no mais, é praticamente a mesma equipe utilizada por Luciano Ribeiro e Nereu Pinheiro. Com Paulo Junior no comando o América conquistou a 4ª melhor campanha do período e dos jogos de ida, contabilizando em Foram 12 partidas, 7 vitórias, 1 empate e 4 derrotas, que somaram 22 pontos ganhos e um aproveitamento de 61%. Sofrimento no fim: No dia 17 de abril, o América venceu por 2 a 1 o Araripina, no Chapadão do Araripe, pela ultima rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano, e decretou a permanência após a permanência na zona de rebaixamento desde a segunda rodada do estadual. Para se salvar da degola na ultima rodada, o Campeão do Centenário precisava vencer a qualquer custo e torcer para que Ypiranga e Vitoria não vencesse. A vitória esmeraldina veio de virada, aos 48 minutos do segundo tempo, através do zagueiro Carioca.
Momento do primeiro gol americano, de Branquinho
As revelações: Mesmo passando 20 rodadas na zona de rebaixamento, o América mostrou a Pernambuco bons valores. Roma foi eleito o melhor lateral direito no estadual e Branquinho e David os craques do time, através de voto popular. Os três chegaram a ser participar do elenco do Santa Cruz e Sport no segundo semestre através de empréstimo para a disputa do Campeonato Brasileiros nas séries C e D. Após o PE’2011, o volante Janderson foi transferido para o futebol português disputar a Liga Sagres pela Trofense.
Roma, Janderson Branquinho e David se destacaram em 2011 pelo Campeão do Centenário
A decepção: Na realidade foram duas. A primeira delas foi Almir, meio campista de boa visão de jogo, mas que não vingou em 2011 no Mequinha. Tanto para o América, quanto para torcida, o meia seria o dono da 10 esmeraldina. Outra (ainda maior) decepção foi Nereu Pinheiro. Tratado por muito como o “Messias”, o técnico pouco produziu e não demonstrou a liderança esperada para tirar o time da lanterna. Para encerrar com chave de ouro (de tolo), o experiente treinador deixou o comando a equipe poucas horas da partida contra o Náutico e, após sua saída criticou o elenco esmeraldino e que seria rebaixado. Queimaram sua língua bonito.
Vergonha: A vergonha foi logo na estréia do PE’2011, com direito a visibilidade em âmbito nacional pelo Pay-per-view. O que era pra ser motivo de boas lembranças para a pequena torcida esmeraldina, tornou-se um pesadelo graças ao árbitro Claudio Mercante. Givaldo expulso aos cinco minutos da primeira etapa desnecessariamente e, logo em seguida, gol claramente impedido de Carlinhos Bala validado, isso sem contar o gol não validado do ex-atacante Douglas, julgando falta de ataque onde somente o Mercante viu e mais ninguém. No final o árbitro foi suspenso sem apitar algumas partidas no estadual e o Mequinha sem conquistar três pontos. Fizeram bonito: Paralelamente ao estadual, a FPF organizava os juniores. Enquanto que os profissionais passavam vexame, lá estavam a equipe sub-20 representando de maneira honrosa o Campeão do Centenário. Liderado por Luciano Veloso os meninos dos juniores terminaram o campeonato na sexta colocação, reflexo brilhante parceria formada pelo Instituto de Desenvolvimento Social (IDS) com América.
Futebol de Mesa: Com o fim do PE'2011, Moreira atendeu o pedido do botonista Armandinho
para reativaro Departamento de Esporte Amador, dando o pontapé inicial através do futebol de mesa. No primeiro ano do Mequinha licenciado na Federação de Futebol de Mesa de Pernambuco (FEFUMEPE) e com uma equipe reduzida comparando com os demais, foram conquistados dois de três titulos possiveis no Campeonato Pernambucano, na modalidade 12 toques. O título na categoria Sub-15 com Matheus e no Másters com o próprio Armandinho. Parceria: MSC InterSports, Prefeitura de Abreu e Lima e América. Essa foi a tentativa realizada pelo América para realização de um projeto sócio-desportivo, aliando formação de atleatas a educação, algo pioneiro no estado. Desta parceria, foi emprestado o zagueiro Itanã ao clube lusitano Fão, da segunda divisão portuguesa. A aposta para 2012: Para a nova temporada que já bate na porta, o Periquito lançará duas apostas que já possuem certa bagagem no currículo, muito embora tenha participado do elenco de juniores neste ano. Trata-se do meia Danilo Reis e do atacante Jonatha. Ambos se destacaram no juniores e foram integrados ao elenco profissional para 2012.
Danilo Reis e Jonatha são as apostas do América no PE'2012
Os números:

0 comentários:

Postar um comentário