sexta-feira, 9 de março de 2012

Uma Aventura Inusitada

Pois bem amigos, quarta-feira não houve apenas jogo do nosso América. Saímos do Recife na esperança de voltarmos aqui e vermos uma grande vitória do Mequinha, mas infelizmente não aconteceu.
Porém, viajaram até João Pessoa uma dupla de amigos americanos apaixonados por futebol e aventuras, e lá fomos pretigiar o nosso clube amigo de boas relações: O Auto Esporte Clube, 6 vezes Campeão Paraibano,e que no ano passado contando com a presença de um de nós do América, o clube alvi-rubro de João Pessoa sagrou-se Campeão da Copa Paraíba, dando-lhe direito a disputar a Copa do Brasil 2012. Por conta disso, foi que saímos do Recife numa quarta-feira a noite em trânsito caótico, rumo a querida João Pessoa, ver o Auto Esporte, fazer sua estréia na Copa do Brasil, após 19 anos. Seu adversário nada mais nada menos que o “Esquadrão de Aço”, Esporte Clube Bahia.
Ao chegarmos lá fomos muito bem recebidos pela “Torcida Organizada Ultras 1936” liderados pelo amigo do Blog do Mequinha, Laércio Ismar. Os “Autinos” conhecem bem a História do Glorioso América e torcem por nossa recuperação mesmo a longa distância. Vale ressaltar que a torcida do Auto apoiou do começo ao fim os 90 minutos de jogo, fora os acréscimos e, obviamente, tremulamos nossa bandeira esmeraldina nas arquibancadas do Estádio Almeidão.
Apesar do no 1º tempo a equipe do Auto Esporte ter tido maior posse de bola no jogo, foi o Tricolor da Boa Terra que saiu na frente do placar e a primeira etapa se encerrava com 1x0 para o Bahia.
No 2º Tempo o Bahia equilibrou mais a posse de bola com o Auto Esporte, e ambos criaram oportunidades, mas em dois lances rápidos o Bahia deu números finais ao jogo, com o placar de 3x0.Mas o que a torcida do Bahia não esperava era a alegria da torcida do Auto Esporte, que mesmo vendo o Clube sendo eliminado de forma precoce na Copa do Brasil, estava de pé pulando e cantando juras de amor ao Clube e aplaudindo a saída dos jogadores do campo de jogo. Isso fez despertar em todos um velho sentimento que só o Futebol Romântico tinha antigamente, a desportividade e o amor verdadeiro ao futebol. Após isso um grupo de torcedores do Bahia veio nos cumprimentar e nos parabenizar pela festa feita da torcida.
No final das contas o sentido do esporte é competir, mas sempre com a paz no coração e o desejo de sempre aprender com vitórias e derrotas, mas acima de tudo, a confraternização e a amizade. Após as despedidas cada um seguiu seu caminho, porém os amigos do Auto Esporte nos ajudaram nos dando uma carona até alguma pousada disponível na cidade, pois já passava-se da meia-noite e os Guerreiros Americanos, estavam sem onde dormir.
Nessa aventura louca e engraçada (com direito a gritos de guerra dentro do carro), encontramos na Rua Monteiro de França, próximo a praia, um pequeno e luxuoso Host, onde conhecemos a simpática Lilliana, dona do chamado “Host Slow”. Bastante serena e cordial, ela nos recebeu e nos acomodou... eram quase 2:00 horas da madruga.
Agradecimentos a Laercio Ismar, Gilberto, Tiago, Gustavo, e a um torcedor do Bahia que nos acompanhou, e nos ajudou a procurar um bom local para passarmos a noite. Pela manhã um excelente café da manhã ao som de Carlos Gardel e uma volta pela praia.
Após isso, um papo descontraído com a dona do estabelecimento. Lilliana nos revelou ser torcedora do Boca Juniors da Argentina. No meio da conversa conhecemos também a Henrique (isso mesmo pessoal), uma alemã muito simpática de Hamburgo, que também adora o futebol. Nessas conversas sobre futebol, elas se surpreenderam pelo motivo no qual estávamos tão longe de casa. O futebol têm dessas coisas e assim como nós fomos até lá, eles também vieram.E claro, falamos do América para elas, o que fez nelas despertarem um carinho e admiração pelo Clube que é considerado ainda em quesito de títulos a 4ª Força do Estado de Pernambuco.

3 comentários:

  1. Parabéns Bruno!!!vc é realmente um romantico, lembro de sua participação na torcida do Auto na copa PB.
    também acompanho a luta do Auto graças ao blog do mequinha!

    ResponderExcluir
  2. Bruno essa e´mais uma prova que todos tem de ter muito respeito aos que fazem esse blog. E volto a afirmar que a diretoria do America tinha de tido uma conversa com o Sr. Dida e ele tinha de se redimir aos garotos que foram mau interpretado por esse cidadão. Esses garotos podem ter todos os defeitos do mundo , mais me parece que o pior deles e´serem fieis as cores verde e branca do America. Bruno parabéns e todos tem de ter orgulho de você, como pessoa , como amigo e como homem . VIVA O AMÉRICA !

    ResponderExcluir
  3. Se em todo jogo de futebol imperasse sempre esse respeito entre as torcidas, a humanidade terá dado um grande passo ao progresso. Claro que a rivalidade é sadia, mas acima de tudo, o respeito deve prevalecer. Neste jogo não houve perdedores ou vencedores. Parabéns aos amigos Bruno e Elói.

    ResponderExcluir