domingo, 25 de agosto de 2013

Tarde histórica no Arruda!


Por JEFFERSON MACIEL

Uma tarde histórica e heroica no Arruda marcou a classificação esmeraldina para a semi-final do Sub-20.

A partida começou equilibrada, mas o América conseguiu exercer uma leve pressão no Santa Cruz, soube marcar bem no meio campo e saiu com inteligência nos contra-ataques. Pecava apenas no último passe e no arremate final. O time da casa também agredia, principalmente pelas laterais. Mas foi André quem abriu o placar e pintou de verde o estádio do Arruda, com um sem-pulo dentro da área. Depois o que se viu foi um Santa Cruz lento e sem criatividade e o América dominando o meio-campo e tocando bem a bola. Por volta dos 25 minutos, Jackson teve um chance muito clara para ampliar o marcador. Após isso o árbitro da partida resolveu participar da festa e sem critérios deu amarelo para Jackson em uma falta no meio campo e depois expulsou o atacante Esmeraldino, por uma suposta simulação de pênalti.

A expulsão abalou a equipe e abriu espaço para o time da casa, que chegou ao empate após um contra-ataque que se seguiu a uma falta não assinalada no meio campo à favor do América.

No segundo tempo o jogo parecia um rachão. Foram 45 minutos de pressão tricolor sobre a defensiva Americana. Mas o América de forma heroica soube se segurar. Até que Valter procedeu algumas mudanças no meio campo e o América, mesmo com um a menos, começou a administrar a bola e a chegar a meta tricolor.

No entanto, dois lances praticamente definiram o jogo. Em um deles o ataque tricolor criou uma bela jogada pela esquerda e quando o atacante teve a chance de concluir em gol Vieira salvou aquilo que seria a virada coral. Faltando cinco minutos para terminar o jogo, Vieira deixou Glauber na cara do gol e este não desperdiçou a chance de fazer história: Santa Cruz 1 x 2 América!

E assim foi uma partida cheia de emoção e heroísmo que fez novamente o América voltar a ser um time competitivo. Neste domingo um grupo de jovens se comportou de forma impecável mesmo quando a adversidade era quase insuperável. Esses garotos hoje chegaram num nível de maturidade próximo de um time campeão. Administraram o tempo, tocaram a bola com paciência, aproveitaram as poucas chances que tiveram e souberam dar chutão na hora certa.

Estamos na semi-final!





Um comentário: