sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Empate nos primeiros noventa minutos

Foto: Washington Vaz

Por WASHINGTON VAZ

Uma partida tensa e disputada, mas com pouquíssimas finalizações com claras chances de abrir o placar. Um jogo aberto, brigado a ponto de termos quatro expulsões ao termino da partida. Enfim, um antigo clássico adormecido mas que independente da categoria, sempre ha polemicas. O que vimos neste sábado no Ademir Cunha foi um empate de certa forma justo e com cara de uma verdadeira decisão!

De certa forma o que vimos foi um America com maior posse de bola no primeiro tempo de jogo, no entanto, o toque de bola e o domínio do jogo com a bola nos pés não foi bem trabalhado time comandado pelo técnico Valter Mendes, com muitos chutões sendo rifados desde a defesa ate o ataque que estava desfalcado do atacante Jackson, expulso no ultimo confronto no Arruda. Em uma destas bolas mal trabalhadas, o time alvirrubro avançou na esquerda para cabeçada do alvirrubro João Paulo, vazando a meta de Rafael, isso aos 18 minutos da primeira etapa de partida, que concluiu com as duas equipes com vontade de mexer novamente no placar, mas sem calma necessária para chegar ao gol.

Veio o tempo complementar de partida e com elas, as mudanças necessárias para chegar ao empate. Para isso, mudanças de posicionamento e substituições foram realizadas ainda no intervalo. Felizmente elas tiveram efeito, uma vez que a bola foi melhor trabalhada no meio de campo e consequentemente, a posse de bola foi maioria esmeraldina no segundo tempo, mesmo com o América com um a menos após a expulsão do zagueiro Marcio não houve afobação.


E foi depois da expulsão do zagueiro esmeraldino que o gol de empate veio, em um pênalti bem marcado pela arbitra Deborah Cecília e bem convertido por Gláuber, aos 35 minutos do segundo tempo. Depois do gol alviverde, o que sobrou foram lances polêmicos e divididas que acabam culminando em desentendimento tanto entre as duas equipes, como contra a arbitragem, culminando em mais três expulsões, duas do lado timbu, mais o nosso zagueiro-artilheiro Mauricio.

Com o empate consolidado, o América buscará novamente o resultado fora de casa, necessitando de uma vitória simples no próximo domingo nos Aflitos.  Mesmo com o destaque da jovem e eficiente zaga esmeraldina, se mantém acesa a esperança da torcida, elenco e comissão técnica deste grupo continuar fazendo história, e nós temos a certeza que ela não para no domingo.


5 comentários:

  1. Pode não parecer mas o empate foi bom. E foi a prova de que os times estão jogando de igual para igual.
    Infelizmente tivemos baixas significativas no time. E nossos dois zagueiros expulsos praticamente são titulares absolutos. Acho que a volta de Jackson no ataque vai fazer diferença, pois ele está em ascensão técnica e física.
    Quem sofreu o pênalti? foi Palitinho? Se foi ele é muito interessante investir nas jogadas individuais contra a defesa do Náutico. No primeiro jogo as jogadas individuais de Jackson trouxeram dois ou três lances de perigo e no segundo a jogada individual de Palitinho resultou no pênalti que deu empate. Parece que a fórmula é positiva.

    VAMOS AMÉRICA!!!!!

    ResponderExcluir
  2. È uma semifinal, portanto sempre disputada, o resultado deve ser concretizado na casa do adversário, foi assim contra o Santa,vai ser assim contra o Timba!!
    A dupla de zaga é boa, vem jogando junto,mas, so ganha que acredita!!!
    Força Priquitada jrs!!

    ResponderExcluir
  3. O JOGO DE VOLTA TEM QUE SER SEM VACILOS E APROVEITAR AS CHANCES QUE APARECEREM.

    ResponderExcluir