segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Perdemos, mas ainda estamos líderes

Foto tirada às 20h01 em frente ao Ademir Cunha. Falo sério. 

Por WASHINGTON VAZ.

Novamente o América não foi páreo para o Olinda de Nereu Pinheiro. Um verdadeiro apagão antes e durante a partida entre americanos e olindenses no Ademir Cunha, que iniciou com uma falta de energia nas proximidades do Ademir Cunha, perdurando até as 21h12. Por muito pouco a partida não ia sendo cancela, sendo transferida para a tarde desta terça-feira. Devido a ocasião da falta de energia, a equipe de transmissão da TV Nova Nordeste, principal responsável por transferir o jogo do domingo a tarde para a segunda a noite, acabou abandonando o barco antes mesmo das 20h30, deixando aqueles que acharam mais cômodo ver a partida em casa na mão.

Transtornos resolvidos e com energia, após 1h17 de atraso, a bola rolou no Ademir Cunha e o resultado não foi muito bom para o Alviverde da Estrada do Arraial. Até os dez minutos de partida, as duas equipes buscavam o gol abertamente, com boas chances para abrir o placar. Em uma destas oportunidades, o Olinda inaugurou o placar em Paulista, através de um vacilo da zaga alviverde. No tradicional bate-rebate dentro da área, o jovem Gláuber que na ultima partida do SUB-20 foi autor do gol de empate contra o Náutico tentou cortar, mas foi infeliz no lance, a bola bate nele e entra no gol de Grison. Um minuto depois do gol do Olinda, vieram as expulsões direta do zagueiro Mauricio e do meia olindense Guga, após troca de agressões. O empate esmeraldino veio aos 41 minutos de partida, em pênalti convertido por Danilo Lins, mas a igualdade no placar não durou muito, quando Arthur aproveitando rebote da defesa americana e marcando o segundo gol dos visitantes, no ultimo minuto da etapa inicial.

Veio a segunda etapa e, mesmo debaixo de chuva e com gramado (que já não é bom seco) pesado e debaixo de lama, o América voltou um pouco melhor em campo e mais ofensivo do que no primeiro tempo de partida. No tudo ou nada, entraram os três suplentes Jackson, Cleiton e Silas, que são homens de frente. Embora tenha criado chances reais de empatar o confronto de volta contra o Olinda, foram os visitantes que ampliaram a partida, com Josy, aos 37 minutos, após converter pênalti originado pelo xerife David e dando os números finais da partida.

A derrota esmeraldina quebra um sequência de três vitórias consecutivas e a primeira como mandante, entretanto, o time comandado pelo técnico Humberto Santos segue com a liderança do Grupo C, mas não de forma isolada como vinha, estando agora com mesma pontuação que o Olinda, levando vantagem no saldo de gols (7x6). Agora é esquecer a derrota contra o Olinda, corrigir os erros enquanto é tempo e garantir a liderança do grupo nos últimos dois jogos, a começar pelo Ferroviário do Cabo, lá no Cabo de Santo Agostinho.



5 comentários:

  1. Que pena! lamentavelmente perdemos, mas é preciso aprender em quanto é tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tá certo Esequias...
      Agora é a hora de tentar ver onde erra e corrigir os erros... embora cada jogo no futebol seja uma história diferente.
      Mas acho que o verdadeiro campeonato começa na próxima fase...

      Excluir
  2. CARAS,EU E MAIS ALGUNS "HERÓIS"CHEGÁVAMOS AO JOGO DEPOIS DE MUITO TRANSITO E CHUVAS,PARA DEPOIS VOLTARMOS PRA CASA SEM PODER ASSISTIR AO JOGO.
    MANDO 1 SALVE EM ESPECIAL A NOVA TORCEDORA DO MEQUINHA,A MANU,AMIGA DO JAIRO,QUE MESMO SEM VER SEQUER O ESTÁDIO,DEVIDO A ESTAR MUITO ESCURO,NÃO PERDEU SEU BOM HUMOR E DISSE QUE VOLTARIA O MAIS BREVE PARA ENGROSSAR O NOSSO CALDO VERDE NAS ARQUIBANCADAS.

    ResponderExcluir
  3. concordo com Jefferson!!!!a primeira fase serve para os times se prepararem, perdemos quando podíamos perder, o momento é para aprender com os erros e não repeti-los

    ResponderExcluir
  4. O bicho pega mesmo é na terceira fase, de mata-mata. Na segunda fase forma-se dois grupos de seis equipes, classificando quatro de cada lado.

    Mesmo assim é horrível o gosto da derrota, mas vamos la! Quinta-feira é obrigação a vitoria contra o Ferrim no Cabo de Sto Agostinho.

    ResponderExcluir