terça-feira, 15 de outubro de 2013

Complicando o que era fácil



O que se viu hoje no estádio Ademir Cunha foi uma lamentável apresentação do quadro esmeraldino. A equipe americana mostrou-se apática durante toda a partida, ficando clara a falta que o volante Jeovânio faz ao meio campo da equipe.

Foi incrível como a apatia havia se alastrado em todos os setores da equipe comandada pelo treinador Humberto, que mesmo fazendo as três substituições, a reação da equipe acabou não acontecendo. O Morcego da Mata Norte levou perigo ao gol do goleiro Grison em alguns poucos momentos no primeiro tempo e houveram poucos lances que ameaçaram o gol visitante. O primeiro tempo terminou sem abertura de score em uma partida com grande concentração de toques de bola infrutíferos na meia cancha.

O segundo tempo começa muito parecido com o primeiro, com o América errando muitos passes e definitivamente não conseguindo se desvencilhar da forte marcação imposta pela equipe na Zona da Mata norte do estado, que em um lance, logo no começo da segunda etapa, abriu o marcador com o jogador do Timbaúba livre para escolher onde queria chutar a bola dentro do gol esmeraldino. O sistema defensivo se comportou de forma vexatória, neste lance que foi o do primeiro gol.

O treinador Humberto modificou a equipe numa tentativa de mudar aquele quadro adverso que se instaurava no Ademir Cunha. A pressão por parte dos poucos torcedores presentes para empurrar o Periquito da Estrada do Arraial foi grande mas sem sucesso. O América continuava a errar os velhos passes de antes, sem sequer conseguir trocar passes frente a defensiva da equipe tricolor de Timbaúba. O América se lançou totalmente para o setor ofensivo mas sempre com pouco ou nenhum perigo ao gol do adversário, que após a metade do segundo tempo, aproveitando uma bola perdida de forma grotesca no meio campo, avançou driblando facilmente, não apenas o marcador, mas também o arqueiro Grison que ficou no chão sem nada a fazer, senão apenas ver o camisa 4 Nem do Timbaúba empurrar com calma e facilidade para o fundo das redes americanas.

Após este papel, o América levou perigo apenas em duas cobranças de falta, uma defendida de forma difícil pelo goleiro Carlos em seu canto esquerdo e uma que passou muito perto do travessão.

A apatia pegou todos os jogadores como uma virose e não permitiu uma reação nem se a partida durasse até amanhã de manhã e a equipe americana acabou sendo derrotada pelo infame placar de 2x0 dentro de seus domínios. 

Triste fim de jogo. Entretanto, apesar dos problemas conhecidos por nós e daqueles que desconfiamos existir (...), nunca devemos esquecer: O AMÉRICA F.C. DO RECIFE NÃO É VERDE COMO A ESPERANÇA POR COINCIDÊNCIA. É POR DESTINAÇÃO.

0 comentários:

Postar um comentário