sábado, 30 de novembro de 2013

América vence seu primeiro jogo-treino

Nunes, novo meia esmeraldino, em lance de jogo. | Foto: Jefferson Maciel


Restando 8 dias para a estréia do Campeonato Pernambucano, o América disputou um jogo-treino na manhã desta sábado contra um combinado da SAFAPE, uma associação de jogadores que estão sem clube. 

Ainda sem poder contar com força máxima, pois vários jogadores seguem fazendo treinamentos físicos, o time do técnico Waldemar Lemos entrou no gramado basicamente com os jogadores que participaram da campanha do acesso.

Em um jogo-treino que valeu mais pela movimentação dos jogadores, o Alviverde da Estrada do Arraial venceu a partida em 1 a 0 e o gol saiu apenas na segunda etapa com o atacante Jonatha, aproveitando rebote do goleiro e tocando para as redes do goleiro visitante. Depois dos 15 minutos da segunda etapa Lemos modificou todos os jogadores de linha e o placar se manteve com a vitória esmeraldina.

“Foi uma movimentação importante para simularmos as situações de jogo e gostei do comportamento da equipe”, justificou Osmundo Bezerra, diretor de futebol do América, que estava presente no Estádio Eugênio Araujo.

América fará primeiro jogo-treino visando 2014

América entre em campo neste sábado, em jogo-treino | Foto: AFCSA/Divulgação

A equipe do América que vai disputar Campeonato Pernambucano já no no próximo dia 08 de dezembro, quando enfrentará o Serra Talhada, fará seu primeiro jogo-treino neste sábado, 30 de Novembro. O jogo será às 8h30 no Estádio Eugênio Araujo (Olindão) na cidade de Olinda.

O treino amistoso será a primeira oportunidade que o técnico Waldemar Lemos terá para começar a esboçar a equipe que irá brigar po uma das vagas a Série D do Campeonato Brasileiro, em 2014.

O técnico Waldemar Lemos, pretende observar e dar ritmo de jogo aos atletas, enquanto o Campeonato não começa.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

América em campo no SUB-15 e no SUB-17

Ultimo jogo do SUB-15, empate em 1x1 do América com o Botafogo do Janga | Foto: Marcia Wanderley


Com as demais modalidades do América em pausa e o futebol profissional contando os dias para a estréia no Campeonato Pernambucano, ainda há time pra torcer nos gramados nas categorias de base do clube. Após o time juvenil vencer o Botafogo do Janga por 1x0  e o infantil arrancar um empate diante do mesmo time, no ultimo sábado no bairro do Janga, no Paulista, os meninos alviverdes terão pela frente o time do CT Waldomiro Silva a partir das 13h30, no Ademir Cunha, nas duas modalidades.

Vice-lider nos dois grupos e atrás justamente do CT Waldomiro Silva, o América necessita pontuar para distanciar das equipes do CEU Engenho do Meio e Botafogo do Janga, para poder garantir a classificação para a terceira fase do Campeonato Pernambucano SUB-15 e SUB-17. Lembrando que nesta fase os jogos serão apenas de ida, classificando apenas duas das quatro equipes postulantes do grupo 11.

Ultimo jogo do SUB-17, 1x0 a favor do América contra o Botafogo do Janga | Foto: Marcia Wanderley

América reforça suas laterais

Jaime chega para assumir a lateral esquerda | Foto: Aldo Carneiro


Com um lateral-direito e um esquerdo o America segue  o período de contratações para fazer bonito no centenário do clube. A diretoria de futebol do Campeão do Centenário anunciou oficialmente  nesta quinta-feira (28) as chegadas de Jaime e Juninho para reforçar o Periquito.

O lateral-esquerdo Jaime vestiu a camisa do Chã Grande em 2013, fazendo com que suas boas atuações no Campeonato Pernambucano render a participar do elenco do América de Natal, na disputa do Campeonato Brasileiro. Revelado nas categorias de base do Náutico, o jogador de 26 anos já passou por diversos clubes pernambucanos, como Vera Cruz, Salgueiro, Olinda, Araripina e Ypiranga. 

Já o lateral-direito Juninho, de 19 anos, estava no Atletico-GO e foi uma indicação do técnico Waldemar Lemos, que trabalhou com o jogador no começo deste ano. 

Os dois jogadores já estão integrados ao elenco alviverde, posição que conta ainda com Alef, lateral direito vindo das categorias de base do Alviverde da Estrada do Arraial.

Juninho é uma das apostas de Waldemar Lemos no elenco alviverde | Foto: Reprodução/Youtube

Mais dois goleiros a disposição de Waldemar Lemos

Hudson está a disposição de Waldemar Lemos  |  Foto: Caio Lorena

O goleiro Hudson é o novo reforço do América para a disputa do Campeonato Pernambucano. O jogador já está integrado ao grupo esmeraldino e treinou no Estádio Eugênio Araujo, em Olinda.

O novo arqueiro alviverde estava no Ypiranga disputando a Série D do Campeonato Brasileiro e, no primeiro semestre defendeu o Sousa pela Copa do Nordeste. Além destes clubes, o arqueiro de 36 passou por quase todos os clubes da primeira divisão do futebol alagoano, tais como CSA, CRB,Coruripe, Corinthians, Coruripe, ASA e Capelense. Além do Ypiranga, Hudson defendeu as cores do Central no ano de 2008, agora no Alviverde da Estrada do Arraial, esta será sua terceira passagem em um clube pernambucano.

Além de Hudson, Osmundo Bezerra, diretor de futebol do Campeão do Centenário confirmou outro goleiro para a disputa da centésima edição do Campeonato Pernambucano. Trata-se de Jorge Ricardo, que defendeu o Olinda no Campeonato Pernambucano da Série A2 e atuou na semi-final da Série A2 nos dois jogos contra o América, em grande atuação.

Ambos os atletas já encontram-se a disposição do técnico Waldemar Lemos e ao preparador de goleiros Edmilson Banana,  integrando-se aos goleiros Grison e Rafael que participaram da campanha do acesso do América.

Jorge Ricardo foi uma das revelações da Série A2 | Jorge: Ricardo/Arquivo Pessoal

América confirma chegada de mais dois volantes

Otacilio, quando defendeu o Vila Nova/GO

O América anunciou mais dois reforços para a disputa do Campeonato Pernambucano de 2014. Depois de acertar com o volante Philipe, oriundo das categorias de base do Náutico, e contar também com os volantes Glauber, Vieira, Adriano e Thiago Ramos, todos com participação no elenco que ascendeu a primeira divisão estadual, a diretoria de futebol esmeraldina confirmou a chegada de mais dois jogadores para esta função. Trata-se os atletas Otacílio, de 29 anos e Bruno Jesus, de 29 anos.

Otacilio é um velho conhecido do torcedor pernambucano, com passagens no Santa Cruz, Náutico, Ypiranga, Timbaúba e, por ultimo Serra Talhada. O jogador que atua como segundo volante também já defendeu equipes tradicionais do futebol, a exemplo do Gama/DF, Vila Nova/GO, Campinense/PB e Remo/PA, além de uma temporada no futebol alemão. 

Já Bruno Jesus chega a Estrada do Arraial com a chancela de Campeão do Nordeste.  Defendendo o Campinense/PB na última edição da Copa do Nordeste, o jogador possui várias passagens no futebol do centro-oeste brasileiro, passando por clubes como Atlético/GO, Brasiliense/DF, Botafogo/DF, Rio Verde/GO e Canedense/DF. No futebol nordestino, além do time de Campina Grade, defendeu também o Fortaleza. Esta será sua primeira experiência no futebol pernambucano.

Ambos os volantes assinaram contrato com o América na tarde desta quinta-feira. Otacílio se apresenta nesta sexta-feira, ja Bruno Jesus, estará a disposição do técnico Waldemar Lemos neste sábado.

Ao centro, Bruno Jesus, em sua passagem pelo Campinense/PB | Foto: Campinense/PB

Diretoria acerta com novo massagista

Mancha dividirá a função de massagista no América com Luiz Fernando |  Foto: Superesportes

Na tarde de ontem a diretoria de futebol definiu a ultima contratação para a comissão técnica do Campeonato Pernambucano de 2014, contratando o Massagista Mancha, que até setembro deste ano estava no Santa Cruz. Mancha fazia parte da comissão técnica do Tricolor do Arruda desde 2007. 

Agora o novo massagista da Estrada do Arraial dividirá a função com Luiz Fernando, compondo ainda a comissão técnica com Edmilson Banana como preparador de goleiros, Vitor Hugo na preparação fisica, Celso Ribeiro na Gerência de Futebol, além de Denor Barbosa e Edson Miolo como auxiliares de Waldemar Lemos, técnico do América Futebol Clube, que ainda conta com a participação e Valter Mendes, técnico das categorias de base esmeraldina.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Fé no Mequinha

Celso Muniz esteve presente na sessão solene em homenagem a FPF | Foto: FPF/PE



Na sessão solene em que a Câmara Municipal do Recife homenageou, através da Federação Pernambucana de Futebol, a realização do centésimo Campeonato Pernambucano, a começar em 8 de dezembro, conversei com o empresário Celso Muniz. Ele está à frente do projeto que fez o América voltar à primeira divisão estadual, graças a um trabalho que classifica como muito profissional, e que é executado por um grupo dirigido por Osmundo Bezerra e Joaquim Bezerra. Celso Muniz acredita bastante no sucesso das cores alviverdes, no ano em que o Campeão do Centenário comemorará 100 anos de existência, pois foi fundado em 12 de abril de 1914. 

A contratação do técnico Waldemar Lemos, ex-Náutico e ex-Sport, entre outros times que dirigiu, foi feita após um exaustivo debate sobre sua atuação onde trabalhou. O clube da Estrada do Arraial está sendo gerido pela AFC Participação e Projetos, empresa criada com essa finalidade. Vale salientar que o América passou a ser tratado há muitos anos, nas páginas do Diário de Pernambuco, como Mequinha, pelo jornalista Amaury Veloso. Era assim que o América do Rio de Janeiro era chamado por seus torcedores, nos tempos áureos de participação no Campeonato Carioca. O tratamento carinhoso também pegou, no Recife. 

O América estreará no Estadual 2014, enfrentando o Serra Talhada, no dia 8 de dezembro de 2013, no Estádio Ademir Cunha, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

__
* Lenivaldo Aragão é jornalista esportivo em Pernambuco e trabalhou em vários jornais, rádios e revistas do Recife e do Sul do País: Jornal do Commercio, Diário de Pernambuco, Diário da Noite, rádios Clube e Olinda, Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde, Jornal do Brasil, Jornal dos Sports e Tabloide Esportivo. Atualmente edita a revista Clássico.COM.

América anuncia a contratação de dois zagueiros


Carlão, quando defendia o Atlético-PR.

O diretor de futebol do América anunciou nesta quinta-feira a contratação de dois zagueiros para a composição do elenco que disputará o Campeonato Pernambucano de 2014, com inicio no dia 08 de dezembro, quando o Alviverde da Estrada do Arraial receberá o Serra Talhada.

Os defensores Carlão,  de 23 anos e Ronaldo, de 30 anos, acertaram com o clube esmeraldino e já estão treinando com os demais jogadores que estão a disposição de Waldemar Lemos

O zagueiro Carlos Augusto Borret dos Santos, 23 anos, foi revelado nas categorias de base do Atlético-PR, onde atuou até 2009. No ano seguinte foi emprestado para o Figueirense para a disputa dos Campeonatos Catarinense e Série B. O jogador também possui passagens pelo Betim-MG e ASA-AL em 2011 e, no ano passado esteve no futebol grego. Carlão, que jogará pela terceira vez no futebol pernambucano, onde neste ano, disputou o Campeonato Pernambucano pelo Ypiranga e a Série D do Campeonato Brasileiro pelo Central. Zagueiro de ofício, o jogador também demonstra versatilidade, podendo atuar também como um segundo volante ou lateral.

Já Fábio Rogério Menezes Araujo, que atende pela alcunha de Ronaldo, começou a carreira no futebol nortista, em 2006 O jogador já passou clubes como Amapá, Cristal, Cametá, Trem, Santa Cruz/PA, e Holanda. Em 2013 o zagueiro de 30 anos teve suas primeiras oportunidades no futebol pernambucano, atuando pelo Chã Grande, no Campeonato Pernambucano e pelo Araripina, na Série A2.

Ambos vem para preencher as vagas deixadas por Jonny e David, que acabaram não renovando com o Alviverde da Estrada do Arraial. Além de Carlão e Ronaldo, o América conta com os zagueiros Cirlan, Mauricio e Marcio, pratas-da-casa e que participaram a campanha do acesso a primeira divisão estadual neste ano de 2013.

Ronaldo é um dos reforços esmeraldinos para o PE'2014

Dois atacantes chegam na Estrada do Arraial

Charles é um dos reforços no ataque esmeraldino para o PE'2014


O América anunciou nesta semana da a contratação de mais dois atacantes para o grupo que disputa o Pernambucano 2013. Charles Garangau Moura, de 28 anos, chegou ao Alviverde da Estrada do Arraial.

O atleta, iniciou a carreira pelo Sergipe, defendeu também clubes como Bahia, Joinville, Marcilio Dias e Americana. Em 2013, o atacante esteve no Santa Cruz do Rio Grande do Sul. Com passagem pelo Salgueiro em 2012, esta será sua segunda passagem em um clube pernambucano.

Outro atacante contratado para defender o América em seu centenário é Jôsi, artilheiro das ultimas três edições da Série A2 do Campeonato Pernambucano, marcando 11 gols em 2011 e 20 na temporada seguinte e 18 na temporada atual. Além do Olinda, o atacante atuou em clubes como CSA-AL, São Domingos-AL, Sete de Setembro-AL, Murici-AL, Sertãozinho-SP, Marília-SP e teve uma frustrada passagem pelo Chaves, time da Segunda Divisão portuguesa. Pela Série A1 do Pernambucano, o centro-avante de 30 anos terá sua segunda oportunidade. Em 2013 defendeu as cores do Salgueiro.

Ambos os atacantes chegam para brigar pela posição de titular no ataque que ainda conta com Wenderson, Jackson, Lucas Santa Cruz e Jonatha. O quarteto vem fazendo bons treinamentos, mas a intensa fase de preparação física e o curto espaço entre o fim da Série A2 e o inicio do Campeonato Pernambucano ainda não permitiu amistosos do Periquito da Estrada do Arraial.

Jôsi no Salgueiro, pelo PE'2013

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 2x2 Portuguesa, em 1946 (2ª PARTE)



Foi divulgado que os prováveis quadros para a partida seriam os seguintes:

Escalação de ambas equipes.
PORTUGUESA: Caxambú; Lorico e Nino; Luizinho, Manoelão e Hélio; Renato, Artur, Nininho, Pinga e Capelozzi. Treinador: Conrado Ross.

AMÉRICA: Leça; Deusdedith e Lucas; Pedrinho, Edgard e Astrogildo; Zizinho, Julinho, Djalma, Dengoso e Oseas. Treinador: Álvaro Barbosa.

O jogo contou com uma numerosa e entusiasta torcida na noite daquela quinta feira no Estádio dos Aflitos. As 21:05 h o árbitro João Etzel apita e a bola rola, tendo Djalma do América dado a saída e sem perder tempo lança a bola para seus companheiros de ataque mas Lorico, defensor da Lusa afasta e arma contra-ataque em favor dos paulistas que com Nininho,  chuta com perigo por cima do gol de Leça. Muita movimentação nos dois lados. Aos 5 minutos a Portuguesa tem uma falta a ser cobrada contra o gol defendido por Leça. Luizinho bate com maestria e Pinga cabeceia por cima do gol.

O América reage logo a seguir, quando Oseas e Dengoso trocam passes na entrada da grande área defendida por Caxambú, mas Lorico aparece mais uma vez e tira o perigo. A jogada gera contra-ataque paulistano e Artur arrisca um forte chute de longa distância e a bola passa ao lado do poste direito de Leça, causando um “frisson” na torcida.

Aos 10 minutos em um ataque do América, Djalma avança recebendo forte marcação de Lorico que ao entrar na área o desfere um carrinho. A bola sobra do outro lado para Dengoso que dá um lindo passe para Oseas que de frente ao goleiro Caxambú da Portuguesa, desfere um violento chute, indefensável para o arqueiro rubro-verde, levando ao delírio a torcida pernambucana. É Gol do América! Oseas assinala o primeiro tento em favor dos alvi-verdes.

Disputa de bola entre Pinga da Lusa e Oseas do América.
Aos 15 minutos a Lusa ataca. Hélio é derrubado por Julinho e Edgard e o árbitro marca a falta. A cobrança de Manoelão encontra Capelozzi livre e de frente com Leça, mas a bola passa sobre o gol levando muito perigo. O América vai para cima com Julinho que solta um míssel, mas o defensor Nino tira para corner. Zizinho cobra o escanteio, mas a zaga da Portuguesa afasta para longe do gol defendido por Caxambú. Aos 20 minutos, Pinga da Portuguesa avança e passa por Deusdedith e Nininho, mas, chuta fraco nas mão de Leça que defende com segurança. O América dá o troco, numa bela jogada de Zizinho que é derrubado por Hélio.

Na cobrança da falta, Deusdedith chuta forte e Manoelão tira de qualquer maneira. Ataque da Portuguesa por meio de Renato que avança driblando vários americanos e chuta um torpedo ao gol, mas Leça como se fora a “bola da vida” atira-se numa raça monstruosa e desvia a “redonda” para escanteio fazendo o estádio gritar o seu nome. Na cobrança do escanteio por Capelozzi a retaguarda americana tira sem problemas.

O América joga uma partida incrível, na qual a sua raça, dedicação e disciplina fazem com que o jogo seja altamente vistoso ao olhar da torcida. Zizinho e Julinho se destacam e causam pânico à defensiva lusitana. Manoelão é fortemente marcado por Edgard “O Arquiteto” e não consegue apresentar o bom futebol da estreia. Leça e sua segurança debaixo das traves incentiva ainda mais seus companheiros. O defensor Lorico da Portuguesa falha e cede escanteio para o América aos 32 minutos. A cobrança é perfeita de Oseas e encontra Astrogildo que solta um “canudo” por cima do gol de Caxambú.

Pinga, da Lusa arma um belo ataque para os paulistas, mas é derrubado em lance duvidoso por um jogador do América e cai. Pinga levanta e discute bravamente com o árbitro João Etzel pela não marcação da falta, porém, o juiz se impõe e ameaça o jogador lusitano de expulsão. A partir dos 35 minutos a Portuguesa resolve ir para frente deixando a defesa desguarnecida e pressiona o América fazendo Leça trabalhar de forma impressionante, ajudado por Deusdedith, Edgard e Lucas que fazem o possível para impedir as investidas do ataque rubro-verde.

Dengoso do América encontra a defensiva da Lusa desprotegida aos 42 minutos e dá um belo passe para o gênio Oseas que avança sem marcação, pois a zaga ainda estava voltando. Oseas quase na pequena área passa a bola para Djalma que vinha pela esquerda e toca para o fundo das redes do goleiro luso, fazendo o placar se alterar para 2x0. É gol do América! A entusiasmada torcida vibra com o resultado parcial nos Aflitos e o time vai para os vestiários com o placar a favor.

Renato, Nininho e Pinga: atletas da Portuguesa
juntos em foto de 1952.
Vem então o segundo tempo que se inicia as 22h e o América pressiona de forma incrível, fazendo Caxambú segurar três bolas chutadas por Oseas nos primeiros dois minutos! bem...quem não faz leva! Oseas perde a bola para Renato ainda no setor de ataque esmeraldino. O jogador da Lusa corre e de muito longe dá o passa para o jogador Nininho que se desvencilha de Deusdedith ficando frente e frente com Leça. O goleiro do América vai na bola mas é driblado por Nininho que desconta no placar. Era o gol da Portuguesa. Apenas um minuto e meio depois, a Portuguesa sufoca o América e gera um tremendo bate-rebate na defensiva, sobrando a bola para Capelozzi que sem marcação toca para o fundo das redes de Leça, vindo a empatar a partida. O América não desanima e vai para o ataque, tanto que Dengoso solta um torpedo que passa “tirando tinta” da trave esquerda de Caxambú. A Portuguesa também volta a atacar e Leça pratica boas intervenções. O treinador Álvaro Barbosa enxerga a queda de produção de Deusdedith e Edgar e os substitui aos 13 minutos por respectivamente Galego e Capuco para fechar a retranca.

Reportagem do Diário de Pernambuco na sexta feira, 11
de janeiro de 1946, um dia após o jogo.
Lucas do América sofre falta violenta cometida pelo lusitano Nininho e passa o restante do jogo com fortes dores no tornozelo. Aos 25 minutos num perigoso ataque da Portuguesa, Capelozzi recebe a bola de frente para Leça, mas, é desarmado na hora H por Lucas. Luisinho da Portuguesa desarma Oseas  e corre em direção a meta e dá passe para Artur que cruza na cabeça de Nininho que arremata, fazendo Leça interceder de forma milagrosa salvando o Mequinha. Aos 30 minutos o bombardeio lusitano; Renato, Artur e Capelozzi chutam mas Lucas, Galego e Capuco fazem o possível para afastar. No último lance a bola sobra para Pinga que é atrapalhado por Leça e chuta por cima do travessão. Galego cede escanteio cobrado pelo lusitano Capelozzi e Leça se agiganta. Astrogildo cede novo escanteio. Nininho cobra nos pés de Luizinho que serve Renato, que chuta e obriga Leça a operar novo milagre.


Nota do Diário de Pernambuco na sexta,
11 de janeiro de 1946.
A partir dos 40 minutos o América pressiona de forma sensível, sempre parando na frente do defensor Luizinho. Faltando apenas um minuto para o fim, entra Valdeque no lugar de Dengoso para fechar a defesa. As 22:45 h o árbitro apita o final do jogo e o público presente gerou uma renda de CR$ 29.734,00, valor bastante lucrativo. Final de jogo América (PE) 2x2 Portuguesa (SP).

América anuncia o volante Philipe, ex-Náutico


O América está com jogador novo no elenco. O volante Philip, que iniciou a carreira nas divisões de base do Náutico, assinou contrato com o Alviverde da Estrada do Arraial para a disputa do Campeonato Pernambucano.

O jogador tem 23 anos de idade e iniciou suas atividades profissionais no Náutico, ficando nos Aflitos até o ano passado. No segundo semestre de 2012 ele acabou indo para o América de Natal onde ficou apenas este período. Em 2013, Philip passou por Boa Esporte-MG e Crato-CE.

O jogador já encontra-se no Recife desde a ultima semana e está apto para participar normalmente dos treinos físicos e táticos.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 2x2 Portuguesa, em 1946 (1ª PARTE)


Por BRUNO BARROS

No começo do ano de 1946 a Associação Portuguesa de Desportos visitou o estado de Pernambuco para a disputa de alguns amistosos. Entre os combates, vamos destacar aqui o jogo contra o América que terminou empatado em dois gols para cada lado. Em sua primeira página esportiva o Diário de Pernambuco trouxe em 10 de janeiro de 1946 a seguinte manchete: “Portuguesa e América, hoje – Surgem os americanos como uma séria ameaça ao cartaz da mais perfeita equipe do sul do país”.

Capa da folha esportiva do Diário de Pernambuco em
10 de janeiro de 1946: dia da partida.
A Portuguesa vinha de uma boa participação no Paulistão-1945 no qual terminou em 4° lugar atrás apenas do São Paulo (campeão), do Corinthians e do Palmeiras. O América convidou o Sr. João Etzel da Federação Paulista de Futebol para arbitrar a partida, por confiar plenamente na imparcialidade e competência deste, para o serviço ao qual estava designado. A partida América x Portuguesa seria a segunda do clube paulista em solo pernambucano e aconteceu numa noite de quinta feira no Estádio dos Aflitos sob os olhares de um bom público presente.

Na terça feira dia 8 à noite, o quadro da Portuguesa fez um breve reconhecimento do gramado e de adaptação à luz fraca dos refletores dos Aflitos com um treino leve sob a direção do treinador Conrado Ross, que afirmou ter apenas uma dúvida em relação à equipe que venceu na estreia, que era a entrada de Capelozzi ou de Reginaldo no ataque de sua equipe. Trajano de Freitas, diretor de futebol da Portuguesa, enalteceu o bom estado do gramado e afirmou que era propício para a realização de uma grande partida de futebol.

Nota do Diário de Pernambuco no dia da partida.
A partida anterior contra o Sport fez a torcida pernambucana ver o brilho do conjunto rubro-verde com destaque para os atletas Pinga, Renato, Luizinho e Nino que mostraram um futebol-categoria de encher os olhos do público presente no último domingo. Havia um clima de bastante expectativa acerca do confronto entre americanos e lusos, que ainda tinha uma pitada a mais de atração à torcida que era o confronto do ótimo goleiro Caxambú contra o melhor quinteto de ataque do futebol pernambucano no momento, formado por Zizinho, Julinho, Djalma, Dengoso e Oseas. Uma peça fundamental neste magnífico setor de ataque era o jovem Edgard, que em uma partida defendendo a Seleção Pernambucana contra a do Rio Grande do Sul, marcou o gol da vitória do quadro nordestino em pleno Estádio do Pacaembú em São Paulo, lhe rendendo muitos elogios por parte do cronista do jornal “O Esporte”, Pimenta Neto, que lhe apelidou de “O Arquiteto”.

O Diário de Pernambuco um dia antesafirma não haver
problemas do América para a partida.
Ao clube esmeraldino foi lançado um “compromisso de responsabilidade”, no qual a equipe era orientada a se esforçar ao máximo, de modo a honrar as cores não só do clube, mas também as do estado de Pernambuco, bem como gerar uma expressiva satisfação em seus fãs de todo o Nordeste, não se deixando abater de forma fácil pelos visitantes. Muitos pensavam que o triunfo era impossível, em virtude da reconhecidamente superioridade tecnica e física dos atletas da Portuguesa de Desportos, porém, estes se esqueciam de que em campo haveria onze homens de um lado e também onze do outro. Os atletas incumbidos de apresentar um futebol honrado em face a superioridade dos adversários, deveriam ter em mente que haveriam fatores como clima, torcida e gramado a favor do América.

Com coragem e dedicação, o América poderia muito bem apresentar uma forte resistência à Portuguesa e quem sabe escrever uma das mais belas páginas do deporto pernambucano em caso de um resultado vitorioso, todavia, o fator disciplina jamais poderá sair do campo, sequer por um minuto que seja, para que desta forma, o público presente ao Estádio dos Aflitos naquele 10 de janeiro de 1946 saia com a certeza que presenciou um belo espetáculo esportivo de confraternização. 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

América encerra participação na Copa Agap de Másters

América sofre derrota na Ilha e acaba desclassificado na Copa Agap de Másters | Foto: Agap/PE

Neste ultimo sábado o time máster do América  entrou em campo para enfrentar o Sport na segunda fase da I Copa Agap de Futebol Máster. A partida foi realizada no campo auxiliar da Ilha do Retiro, às 8h30.

Em partida eliminatória, o América necessitava vencer o time leonino no Clássico dos Campeões para garantir uma das vagas para o quadrangular final no estadual de Másters. A equipe esmeraldina bem que tentou, mas acabou saindo derrotado no placar de 4x2, terminando assim a participação alviverde no certame festivo.

Com a derrota o Periquito ainda tinha uma remota possibilidade de classificação, garantindo a quarta vaga através do critério de índice técnico, mas com os resultados de Náutico 1x2 Paulistano e Surubim 1x1 Santa Cruz, a classificação acabou não vindo.

O Blog do Mequinha deixa os parabéns para os ex-atletas alviverdes pela participação e a AGAP/PE, pela organização do evento.

Time do América na I Copa Agap de Másters | Foto: Agap/PE

domingo, 24 de novembro de 2013

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 1x0 Esporte Caruaru, em 1977



O América do Recife entrou em campo no dia 02 de julho de 1977 para mais uma grande partida pelo campeonato pernambucano de futebol. A partida foi válida pela quinta rodada do segundo turno e foi de suma importância para o quadro esmeraldino.

Estádio dos Aflitos, 1977
O campeão do centenário vinha não somente de quatro derrotas seguidas (para o trio de ferro e o Central), mas também já vinha de quatro jogos sem conseguir balançar as redes adversárias. A equipe naquele sábado recebeu no Estádio Eládio de Barros Carvalho (Aflitos) em Recife a equipe do Esporte Clube Caruaru, que já havia conquistado 1 ponto no segundo turno, fruto de um empate no clássico contra o Central.

As cem pessoas que estiveram presentes naquele dia no estádio do Clube Náutico Capibaribe renderam uma renda de mil cruzeiros e viram uma partida muito truncada e com poucas oportunidades de gol de ambos os lados. O primeiro tempo termina com um empate sem gols que não era bom para nenhuma das duas equipes.

No segundo tempo a equipe do E. C. Caruaru sentia que o gol da equipe do América estava amadurecendo e tentou parar a equipe recifense com muitas faltas. Com os refletores já acesos, aos 35 minutos da segunda etapa, o árbitro da partida, o Sr. Dirceu Arruda enxerga jogada faltosa dentro da grande área protegida pelo goleiro caruaruense, Indalécio. É pênalti para o América!.

Era a chance do América de como diz um grande amigo Marcos, afastar a “zica!” Seu xará, Marcos Costa bate no canto sem chances para o goleiro Indalécio e afasta a “zica” da falta de gols do lado verde e branco. Era o gol do América. A partir de então foi segurar o resultado com inteligência e esperar o fim de jogo. O América vence a primeira partida no segundo turno  do campeonato
de 1977.

A escalação do América na partida foi: Adeildo; Vassil, Nilo, Alexandre e Neco; Marcos Costa (Humberto), Cordeiro e Mozart; Roberval, Robertinho e Valdir. 

A equipe do Esporte Clube Caruaru foi formada com Indalécio; João Luis, Nado, Carlos e Chaparral; Zezo, Diva e Paulo; Vavá, Admilson e Firmino (Jaílson). 

América, no Campeonato Pernambucano de 1977 | Foto: Acervo Lenivaldo Aragão


sábado, 23 de novembro de 2013

Trabalho intenso até a estréia

Treino realizado neste sábado, no Olindão | Foto: Jefferson Maciel

É essa a tônica da comissão técnica até o dia 08 de dezembro, quando o América enfrentará o Serra Talhada, pela primeira rodada do Campeonato Pernambucano de 2014.

A preparação da inter-temporada está sendo realizada em dois expedientes e a partir de segunda-feira o elenco entra em regime de concentração em um hotel em Olinda. Além da intensidade dos treinos, a novidade é a integração do time principal com a base.

A comissão técnica do profissional foi integrada com a do SUB-20 e também participarão da preparação o SUB-15 e o SUB-17. Algo que faz todo o sentido, já que boa parte do elenco que estará em campo dia 8 contra o Serra Talhada vem das categorias de base do América.


Waldemar Lemos e Valter Mendes, técnicos do profissional e SUB-20 | | Foto: Jefferson Maciel 

Atenção galera: tem peneira no América

Valter Mendes ao lado de Waldemar Lemos | Foto: Jefferson Maciel


Foi o que informou Valter Mendes, o técnico Esmeraldino responsável pela maravilhosa campanha do SUB-20 no estadual de 2013 e pela revelação de vários jogadores Americanos, como Everaldo, Jackson, Márcio e Gláuber, que participaram não só do estadual de Juniores, como também da campanha do acesso, no Campeonato Pernambucano Série A2.

As atividades estão marcadas para todas as segundas feiras a partir das oito horas da manhã na Campina do Barreto. A prioridade é para garotos nascidos em 1995 ou 1996, sem taxas para para participação. A avaliação será feita por Válter Mendes e sua comissão.

O Campo do bairro de Campina do Barreto fica próximo da Policlínica Dr. Amaury Coutinho, situada no Recife. Para dúvidas, visualizem o mapa, clicando AQUI.

Campina do Barreto, Recife | Google Maps

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

América visita Sport no estadual de Másters

Time máster do América inicia segunda fase diante do Sport | Foto: AGAP/PE

Sábado inicia a segunda fase do campeonato de másters organizado pela AGAP/PE, a I Copa AGAP de Futebol Máster. 

Classificado em segundo do Grupo B com quatro pontos ganhos, o América irá visitar o Sport, na Ilha do Retiro, onde as duas equipes farão o Clássico dos Campeões no Campo Auxiliar da Ilha.

O vencedor garantirá a classificação para o quadrangular da terceira fase da Copa AGAP. Já o derrotado, dependerá das demais partidas entre Náutico x Paulistano e Santa Cruz x Surubim, que serão realizados a partir das 14 horas em Camaragibe, para garantir o quarto classificado por melhor índice técnico nesta segunda fase.

A partida terá início as 08h30 e contará com a arbitragem da FPF, apitada pelo árbitro Tiago Nascimento e auxiliado por Fabíola Andrade e Daniele Andrade. 

Para quem quiser acompanhar os antigos craques alviverdes, a entrada para o clássico entre leoninos e americanos é franca.

SUB-15 e SUB-17 do América entra em campo neste sábado

Time SUB-15, diante do Geragool | Foto: Marcia Wanderley


O América estreia neste sábado contra o C.E.U. Engenho do Meio no campo do Botafogo, situado no bairro do Janga, no município Paulista.

A primeira partida, valendo pelo Campeonato Pernambucano SUB-15, o time comandado pelo técnico Claudemir Alves entrará em campo às 13 horas. Logo em seguida, às 15 horas, será a vez do time do técnico Sued Lima fazer sua estréia na segunda fase do Campeonato Pernambucano SUB-17.

Somando os jogos da competição estadual infantil e juvenil, serão realizados ao todo com  48 jogos divididos em oito grupos com quatro times. Eles atuarão entre si, em jogos apenas de ida que garantirão aos dois primeiros colocados a classificarão para a fase seguinte.

Time SUB-17 do América, diante do Geragool | Foto: Marcia Wanderley

Marketing para o Centenário




Por BRUNO LIMA

É claro e óbvio que a prioridade dessa Diretoria é montar um bom grupo a continuar com o projeto de base que vem dando muito certo no América, para fazermos um excelente Estadual 2013/2014, e porque não, sonhar com uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro 2014.

Mas sabemos que 2014 é um ano mais que especial, um ano incomum no nosso calendário. O Centenário do América Futebol Clube não pode passar de forma desapercebida.

Sabemos que 2014 será um ano longo para nós, (por sinal 2014 para nós começa ainda em 2013) e a Diretoria trabalhará e já está trabalhando muito forte para que o ano seja de completo sucesso.

Porém deixo nas entrelinhas a necessidade de uma boa ação de marketing. Talvez não trazendo alguma outra beldade para apresentação de nossos uniformes, isso de certa forma já ficou um pouco "manjado".  Pensemos em algo maior, mais digno do Tradicional América e sua pequena mas resistente torcida, algo que mostre o que muitos não ligaram em mostrar, como nossas dificuldades através das décadas sem conquistas, o quase ostracismo completo... o nosso RESSURGIMENTO...

O América possui uma história riquíssima, digna de qualquer livro ou filme. Seus folclóricos ex-dirigentes, torcedores saudosos, jogos memoráveis, seus títulos, etc...

Não estou aqui para gerir o marketing do Clube, tão pouco orientar ninguém a nada. Apenas como torcedor que sou, preso pelo melhor do clube e sonhar com uma homenagem e uma celebração digna da envergadura dessa camisa verde e branca, não custa nada.

Deixo para nós torcedores e alguém da Diretoria que esteja vendo este comentário, esse vídeo bem curto, mas muito emocionante do América Mineiro, a 3ª Força do Estado das Minas Gerais.


#JuntosSomosAmérica

Treinos em dois expediente, nesta sexta



Nesta sexta-feira o América intensificará os trabalhos visando a estréia do Campeonato Pernambucano 2014 que ocorrera já no dia 08 de dezembro, quando o Campeão do Centenário recebe a equipe do Serra Talhada, na primeira rodada do primeiro turno.

E nesta sexta-feira, o Alviverde da Estrada do Arraial trabalhará em dois expedientes.

Pela manhã, a partir das 7h30 o time de Waldemar Lemos fará um treino na praia de Boa Viagem. No turno da tarde a equipe esmeraldina voltará novamente ao Estádio Olindão, em Jardim Brasil I, para um treino com bola, iniciando às 15 horas.


MEMÓRIAS ESMERALDINAS: Sergipe 0 x 4 América em abril de 1950

Em 1950 nasciam o cineasta norte-americano Jonh Landis (diretor do filme “Um Lobisomem Americano em Londres” de 1981), o jogador polonês Grzegorz Lato (artilheiro da Copa de 1974), a cantora estadunidense Natalie Cole (conhecida por músicas como “Dangerous” de 1985 e “Snowfall on the Sahara” de 1999), o cantor Fernando Mendes (autor de “Cadeira de Rodas” de 1975 e “A Menina da Calçada” de 1976), o treinador José Carlos Serrão (campeão brasileiro de 1977 (como jogador) e de 1986 (como técnico), com o São Paulo F. C.), o treinador Nelsinho Baptista (campeão da Copa do Brasil de 2008 com o Sport), o ex-jogador Ramon (campeão pernambucano de 1973 com o Santa Cruz) e Dedeu (campeão pernambucano de 1974 com o Náutico). Faleciam naquele ano Sidney Pullen (1° estrangeiro a vestir a camisa da Seleção Brasileira em 1916, ano em que foi campeão carioca pelo Flamengo), Albert Lebrun (presidente da França entre 1932 e 1940) e Ismael Alvariza (primeiro jogador fora do eixo RJ-SP a servir à seleção, em 1920, ano em que atuava pelo Brasil de Pelotas/RS). Foi o ano em que Recife sediou a partida Chile x Estados Unidos pela Copa do Mundo e ano do centenário do fim da revolução praieira, movimento federalista e liberal ocorrido em Recife.

O campeonato pernambucano de 1950 tinha o início previsto para o mês de maio e o América faria sua estreia no dia 21 contra os tricolores do Santa Cruz. Numa tentativa de ajustar a equipe para a disputa do certame, o elenco alviverde realizou uma excursão ao estado de Sergipe no mês de abril a fim de disputar vários amistosos. No dia 16 de abril de 1950 (exatamente três meses antes da famosa derrota do Brasil para o Uruguai) o “Mequinha” enfrentou o Clube Sportivo Sergipe (campeão sergipano de 1943) no Estádio de Aracajú, que ainda possuia cheiro de novo, pois sua construção findou em 1944. O então, Estádio de Aracajú viria em 1968 a passar por grandes reformas, para se chamar em definitivo de Estádio Lourival Batista (Batistão), a mais importante praça esportiva do referido estado.

Ilustração de Sergipe x América (PE) no Estádio Lourival Batista (Batistão)
em Aracaju (SE) em amistoso mo ano de 1950
Quando o árbitro, o Sr. Manoel Felizardo do Nascimento (Pirricha) apitou o início do jogo, o bom público presente pôde ver em campo a ótima atuação da equipe campeã pernambucana de 1944, que se mostrou bastante ofensiva desde os primeiros minutos. A partida seguia equilibrada até que aos 17 minutos de jogo, o jogador alviverde Valeriano, acertou um belo chute contra o gol do goleiro Juquinha do Sergipe para inaugurar o placar no Estádio de Aracajú. É GOL DO AMÉRICA! SERGIPE 0X1 AMÉRICA. Os alvirrubros procuram reagir e levaram perigo ao gol do goleiro Amauri, entretanto, o esquema tático do clube sergipano desmontou-se quando o americano Guilherme, num forte chute marcou o segundo gol da partida. É GOL DO AMÉRICA! SERGIPE 0X2 AMÉRICA. Quando o público presente ao estádio ainda discutia sobre as possibilidades do Sergipe de reverter o resultado negativo que se instaurava, o atacante Amaro do América aproveitando uma falha do zagueiro Orlando, aos 40 minutos chutou cruzado e indefensável contra a meta para ampliar a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! SERGIPE 0X3 AMÉRICA. A partir de então o torcedor presente já estava conformado em apenas ver uma grande partida de futebol, vista a grande qualidade técnica do quadro pernambucano que ainda voltaria a marcar. No intervalo o Sergipe realizou três alterações, que foram as entradas de Tutu no lugar de Orlando no setor defensivo e as entradas de Pagé e Jaime nos lugares de Nou e Piloto no setor ofensivo. Os pernambucanos também mudaram e apareceram Paraguaio (que entrou no lugar de Juarez), Julinho (que entrou no lugar de Guilherme) e Euclides (no lugar de Amaro), todos atacantes.

No segundo tempo brilhou a estrela do atacante Julinho, que só precisou de sete minutos de jogo para ampliar a vantagem do campeão do centenário, num chute de fora da área para vencer o goleiro alvirrubro. É GOL DO AMÉRICA! SERGIPE 0X4 AMÉRICA. A equipe verde e branca pernambucana recuou e chamou o Sergipe para o jogo, que atacou fortemente com Zé Lito e Labordi, mas o goleiro Amauri estava atento em todos os lances e segurou os ataques dos sergipanos até o final da partida. O público presente foi responsável por uma renda de 20.995 cruzeiros e as equipes estavam escaladas da seguinte forma:




SERGIPE:
Juquinha;
Abc e Orlando;
Wilson, Mamede e Zé Leite;
Zé Anun, Labordi, Piloto, Nou e Zé Lito.

AMÉRICA:
Amauri;
Cido e Procópio;
Decadela, Dequinha e Astrogildo;
Juarez, Guilherme, Artur, Valeriano e Amaro.






quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Definido adversários para 2ª fase dos estaduais SUB-15 e SUB-17

Treino das categorias de base no Olindão


O América saiu como cabeça-de-chave no grupo 11, mas não terá vida fácil.

As equipes que enfrentarão o América são fortes e vem de boas classificações nos seus respectivos grupos. Sendo assim, o América vai encontrar adversários complicados nesta segunda-fase, mas o grupo e as comissões técnicas estão confiantes no bom trabalho desenvolvido até agora, ressalta Suedy Lima, treinador do sub17.

O América estreia neste sábado 24/11 contra o Engenho do Meio no Ademir Cunha. A primeira partida, valendo pelo sub15, iniciará às 13 hs e logo em seguida, às 15hs, entra em campo o sub17.

A agenda do Mequinha nas duas categorias é a seguinte:
24/11 - Sáb - Ademir Cunha - América x C.E.U. Engenho do Meio
30/11 - Sáb - C.T. Waldomiro Silva - C.T. Waldomiro Silva x América
04/12 - Qua - Ademir Cunha - América x Botafogo do Janga

A tabela completa de todos os grupos pode ser conferida aqui


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Waldemar Lemos é apresentado a sua comissão técnica

Denô, Edmilson Banana, Waldemar Lemos, Vitor Hugo, Celso Ribeiro, Pepeta, Antonio Carvalho e Edson. 

A equipe do América Futebol Clube iniciou nesta terça-feira seus preparativos para a disputa do Campeonato Pernambucano que terá inicio no dia 08 de dezembro, quando o time da Estrada do Arraial enfrentará o Serra Talhada, no Ademir Cunha.

A novidade foi a apresentação da nova comissão técnica esmeraldina, agora liderada por Waldemar Lemos. Junto com o novo comandante esmeraldino estará toda a comissão técnica que esteve no elenco que garantiu o acesso a primeira divisão estadual. Com isso, Denor Barbosa continua como auxiliar técnico, Luiz Fernando como Massagista, Edmilson Banana como preparador de goleiros e Celso Ribeiro na gerência de futebol.

Além de Waldemar no comando técnico, as novidades também é a volta de Vitor Hugo na preparação física, que esteve no América no Campeonato Pernambucano de 2011, além da chegada de Edson Miolo que será auxiliar técnico ao lado de Denor Barbosa.

Waldemar Lemos tem 59 anos e possui passagens por grandes clubes brasileiros, além de comandar as seleções de base SUB-17, SUB-20, SUB-23. Com duas passagens no Nautico e uma no Sport, este será a quarta passagem do novo técnico esmeraldino na Estrada do Arraial.

Nesta quinta-feira (21) às 8 horas no Olindão será iniciado os trabalhos na "Era Waldemar", onde será realizada a reapresentação do elenco alviverde e a apresentação dos reforços.

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: Remo 1 x 2 América, em 1920




Em janeiro, mais precisamente no dia 21, a delegação esmeraldina embarca no navio Ceará com destino a Belém com pequena parada em São Luis. No Maranhão, o América foi otimamente recebido pelo governador Urbano Santos e o clube realiza um amistoso contra o Luso Sport Club, o qual venceu por 4x2. Muita festa e comida foi servida as duas equipes antes do time pernambucano voltar ao navio para continuar a viagem, vindo a chegar em Belém no dia 29 de janeiro. 

A excursão que o América realizou em terras paraenses em 1920 começou com um resultado até favorável para os pernambucanos. Logo no dia 01 de fevereiro, a equipe do América F. C. sob forte chuva e em meio a um campo alagado, colheu um empate de 1x1 contra a Seleção Paraense, resultado este que rendeu muitos elogios da imprensa, que em muito exaltaram a habilidade e força física dos visitantes. Com o goleiro reserva o América de Nhozinho; Alexi e Aires; Rômulo, Bermudes e Siza; Lapinha, Peres I e II, Juju, Salerno e Felipe surpreendeu a Seleção do Pará que formou com Francelísio, Lulu e Mamede; Guimarães, Bordalo e Suisso; Ludgard, Viroxa, Leôncio, Mimi e Arthur.

Time do Brasil Sport Club, derrotado pelo América
No começo da partida Juju, atacante do América passa pela zaga paraense e chuta para o fundo das redes de Francelísio, mas o árbitro aponta falta no lance e o gol foi anulado. A Seleção acorda e Leôncio vence Nhozinho e decreta a abertura de placar: 1x0 Pará. No segundo tempo, nosso meio campista Bermudes, tira o canhão da chuteira e acerta do meio campo no gol de Francelísio para dar números finais à partida, 1x1. No dia 05 do mesmo mês o América voltaria a campo para enfrentar mais um adversário. O craque argentino Salerno, doente, foi substituído por Gastão. O rival foi o Brasil Sport e atuando com o futebol de quem era bicampeão pernambucano, o clube da Estrada do Arraial conseguiu uma expressiva vitória pelo placar mínimo de 1x0.

Chega então o dia 8 de fevereiro e os atletas do quadro esmeraldino se encontravam ansiosos. Não era para menos, uma vez que o adversário seria o Clube do Remo, atual heptacampeão estadual, não perdendo um título desde 1913. A arbitragem do Sr. Eurico Viveiros de Castro (ex-presidente do Remo e genro do governador) foi extremamente tendenciosa, chegando ao ponto de anular três gols legítimos do América e marcar um penal inexistente para o Remo que o converteu em gol. Os pernambucanos se negam a continuar o jogo e saem do campo atingidos por tudo o que a torcida paraense tivesse chance de arremessar. Bermudes foi o principal alvo das hostilidades, pois estivera com o Sport Recife ano passado em Belém contra o mesmo Remo, ganhando a Taça Leão do Norte. Desculpas aceitas, o clube alvi-verde decidiu continuar em Belém para mais amistosos.

Estádio do Remo. Mais tarde viria a ser o Estádio Evandro Almeida.

A Seleção do Pará foi novamente a adversária do América, desta vez no dia 19. Aproveitando-se do fato de já terem jogado contra os pernambucanos e já saberem seus pontos fracos, a vitória por 3x0 dos paraenses animou bastante o público presente nas arquibancadas de madeira do Estádio do Clube do Remo. A próxima partida foi uma partida tão importante quanto marcante: a vitória por 3x2 de virada em cima do Paysandu no dia 22 já abordada aqui nas Memórias Esmeraldinas.

Na terça feira, dois dias depois da vitória contra o Paysandu, o América fazia seu segundo jogo contra o Clube do Remo. Dizer que em Belém fez calor é quase um pleonasmo, porém, o clima quente daquela tarde do dia 24, foi um atrativo a mais para que o torcedor fosse ao local da partida. A presença feminina foi marcante, deixando no ar uma mistura de perfumes e graciosidade, que faziam muitos rapazes até esquecer que a bola estava rolando.
Time do Remo, derrotado pelo América.

As 16h10 o árbitro autoriza o início da peleja. O escolhido para esta função foi Mimi Sodré, que mesmo sendo jogador do Paysandu, se mostrou totalmente isento de interesse em privilegiar esta ou aquela equipe, atuando de forma digna. A equipe remista joga melhor e abre o placar com Dudu para a festa dos seus torcedores e muitas críticas e xingamentos por parte da torcida do América... Digo... Do Paysandu, que compareceu em grande número ao local, para torcer contra o seu rival seja na terra, seja no mar.

              
O América de João Batista; Alexis e Aires; Rômulo, Bermudes e Zé Castro; Lapinha, Perez I, Dubeaux, Salerno e Perez II, reage no segundo tempo. Formigão comete pênalti em cima de Aires. Ele mesmo cobra com força e empata a partida. Cria-se então um equilíbrio técnico entre as duas equipes, evidenciados por boas jogadas de gol de ambos os lados. O gol da virada americana surge numa jogada de troca rápida de passes entre Juju, Felipe e Salerno que desconcertou a zaga remista. Rômulo enxerga Perez II correndo pela esquerda e faz o lançamento preciso nas costas da zaga paraense e chuta um torpedo no canto de Francelísio. A Taça Joaquim Inácio é entregue aos jogadores do Mequinha ao final da partida e dias depois pegam o navio de volta ao Recife.

Time do América em Belém do Pará, 1920