segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Uma classificação com sabor de título

A torcida americana compareceu em bom número no Ademir Cunha. | Foto: Yuri Wayne


É essa a sensação da classificação obtida pelo América para disputar a final da A2 2013. O acesso tem sabor de título.

Não foi fácil, assim como nada nessa A2. Mas o acesso veio. E de forma honrosa, dentro de campo, superando dificuldades internas, várias acusações (algumas infundadas) no TJD e a força dos adversários. O América foi superior em tudo.

E não foi diferente nesse jogo. O Time Alviverde mostrou superioridade desde o começo da partida. Deivinho teve a primeira e mais clara chance do América na etapa inicial, mas sua cabeçada não teve a direção certa. O Olinda também quase chegou em um desvio da zaga Americana que foi defendida por Grison. E ainda antes do fim da primeira parte do jogo, Glauber teve uma bomba defendida pelo bom goleiro do Olinda.

VACILO ZERO: Time americano não deu espaços ao Olinda |  | Foto: Yuri Wayne 

No segundo tempo o América voltou com mais mais vontade ainda. Acelerou o toque no ataque e aumentou a pressão. Depois de vários escanteios e de boas oportunidades perdidas, veio o gol. Chorado e sofrido, de autoria duvidosa... mas foi gol, o gol tão esperado. O gol que abriu as portas do acesso. Para quem tava no estádio o gol parecia ter sido olímpico de Kássio. Mas o árbitro assinalou para Branquinho.

Depois do gol, o Olinda se mandou para frente em busca do empate. E com isso os espaços se abriram e foi a hora de Kássio e Branquinho brilharem armando as jogadas mais incisivas do ataque Esmeraldino. Em uma delas veio o segundo gol. Everaldo, mais conhecido como Palitinho, deu um lindo chapéu no zagueiro olindense dentro da área e concluiu em um gol maravilhoso, digno de grandes craques. E aqui acabou a esperança, começou a festa!

Todo o time esteve impecável. Mas é bom ressaltar o papel do setor defensivo nessas duas partidas que deram o acesso ao América. Os volantes e a zaga souberam conter qualquer tentativa de contra-ataque do Olinda e fizeram com que o segundo tempo das duas partidas fosse marcado pelo domínio absoluto do América. E Grison deu o toque final na tranquilidade.

Agora... é hora de comemorar!

0 comentários:

Postar um comentário