segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 2x0 Ferroviário do Recife em 1964

Memórias Esmeraldinas está de volta e desta vez para falar de um jogo que valia a liderança do campeonato estadual para o América. Voltamos para o dia 10 de junho de 1964 em que ocorreu a quarta rodada do primeiro turno do campeonato pernambucano e em especial a partida entre América x Ferroviário do Recife no Estádio da Ilha do Retiro.

Capa esportiva do Diário de Pernambuco de 10 de junho
de 1964 reatando a importância da partida.
Os esmeraldinos tinham começado bem o certame, entretanto um empate sem gols contra o íbis na última rodada tinha deixado um sabor amargo nos torcedores e nada melhor do que uma vitória num “Clássico Suburbano” para reativar a chama da esperança. Por outro lado o Ferroviário do Recife havia começado mal, sendo goleado pelo Sport, porém, empates contra o Santa Cruz e o Central animaram os atletas do “Tricolor da Estrada de Ferro” e estavam dispostos a continuar seu caminho de invencibilidade.

O treinador do Clube Ferroviário do Recife, Gilberto Carvalho, ressaltou a ascensão de sua equipe em relação ao jogo de estreia e garantiu que o time estaria pronto para lutar pela primeira vitória no campeonato e que a partida contra os americanos seria de um nível técnico admirável. O América devido a sua maior tradição aparecia como favorito para conseguir a vitória, todavia, o excesso de confiança pode ter sido um dos fatores que causaram o desastroso empate contra o Íbis na rodada passada, depois de terem vencido o Centro em Limoeiro e terem empatado com os alvirrubros de Rosa e Silva.

Didica do Clube Ferroviário: o jogador
de maior destaque do clube da RFFSA
O treinado do América, Dequinha, fez questão de chamar seus atletas mais experientes, Lula, Gilson, Luiz Carlos e Nivaldo para uma conversa, na qual deixava claro que a vitória contra o “Ferrim” só viria se houvesse pés no chão e nada de clima de vitória antes do jogo terminar. A conversa foi bem assimilada pelos jogadores que repassaram a mensagem para os mais novos do elenco. A imprensa esportiva pernambucana naqueles dias já começava a apontar alguns jogadores com talento diferenciado na equipe das cores branco, vermelho e amarelo do bairro de Afogados, como por exemplo, o goleiro Luiz Mário, autor de grandes defesas nos dois últimos embates, dos atacantes Baiaco e Lascinho e principalmente do meio campista Didica, indicado por muitos como um dos melhores de Pernambuco na posição.

Ficou então decidido que a partida América x Ferroviário do Recife teria a arbitragem do Sr. Alfredo Bernardes Torres com o auxílio de José Augusto e Albino Machado. A arbitragem para o duelo preliminar entre os aspirantes teria a direção de José Manoel Vieira. Na preliminar, os aspirantes do “Mequinha” venceram por 3x0 e criaram um clima favorável à equipe da Estrada do Arraial para o duelo principal. 

Ilustração da partida entre América do Recife x Ferroviário do Recife
no campeonato pernambucano de 1964.
A partida começa e o América é quem toma a iniciativa e impõe forte pressão ao time da RFFSA (Rede Ferroviária Federal S/A), tanto que em um lance aos 19 minutos do primeiro tempo, o atacante Luiz Carlos da equipe alviverde entra na grande área e encontra o atacante Babá livre de marcação, que então recebe a bola para fazer o primeiro tento da partida. É GOL DO AMÉRICA! América 1x0 Ferroviário do Recife. O América não diminui o ritmo com o gol marcado e com apenas cinco minutos depois, em uma jogada magistral do atacante Luiz Carlos, ele se livra da marcação e chuta no canto do goleiro Luiz Mário para aumentar o placar. É GOL DO AMÉRICA! América 2x0 Ferroviário do Recife com apenas 24 minutos jogados.

Foto da partida América x Ferroviário na Ilha do Retiro.
A partir de então o que se viu no restante do primeiro tempo foi um América controlando a posse de bola para fazer o tempo passar. Poucas jogadas de gol do lado alviverde foram criadas e as que assim aconteceram foram interceptadas pelo goleiro Luiz Mário do Ferroviário. A equipe de Afogados tentou várias vezes em virtude do recuo do América, assinalar o primeiro gol ao seu favor, mas encontrou uma defesa sólida comandada principalmente por Bria e Gilson que ajudaram o goleiro Lula a sair de campo sem tomar gols. O América se recupera do último resultado e vence o Ferroviário do Recife por 2x0 e ainda continua na liderança não isolada do campeonato pernambucano de 1964. O público compareceu em bom número, gerando uma renda se 214.340 cruzeiros no Estádio da Ilha do Retiro.

As equipes que se enfrentaram naquele dia foram as seguintes:

AMÉRICA: 
Lula; Cícero, Bria, Gilson e Ney Andrade; Zé Maria e Eric; Fernando, Babá, Luiz Carlos e Nivaldo. Treinador: Dequinha.

FERROVIÁRIO DO RECIFE: 
Luiz Mário; Amâncio, Clóvis, Joãozito e Walter; Zé Carlos e Didica; Lascinho, Zoroá, Baiaco e Tóia. Treinador: Gilberto Carvalho.

0 comentários:

Postar um comentário