segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

E o sonho do G3...



Está muito complicada a situação do América para chegar ao G3. A derrota de hoje frustrou os planos e o desejo da torcida Esmeraldina.

Que novamente compareceu ao Ademir Cunha mas viu um jogo ruim e com poucas chances. O Ypiranga veio determinado a quebrar a sequência de quatro derrotas com um defesa bem fechada e uma marcação forte. Isto fez com que o América tivesse mais posse de bola, mas em compensação o time se tornou presa fácil da marcação do Ypiranga e criou pouco. As melhores chances vieram nas cobranças de faltas de Jaime e Ronaldo. O time alvi-azulino levou perigo à meta Americana em uma bela cabeçada muito bem defendida por Diego.

No segundo tempo a tônica foi a mesna. O Ypiranga tentou adiantar a marcação, mas o América conseguiu administrar a recuperação da bola, mas não conseguia criar e se perdia fácil na marcação do Ypiranga, como no primeiro tempo. Além disso, o time de Santa Cruz do Capibaribe conseguiu bons contra ataques com chances mais reais de chegar ao gol, obrigando Danilo a fazer boas intervenções. O América por sua vez esboçava uma pressão e chegou mais do que no primeiro tempo. Mas faltou criatividade no meio-campo e faltou competência nas chances de finalização. Tudo caminhava para mais um empate sem gols, mas aos 50 minutos Otacílio errou na passada e cometeu um pênalti desnecessário. Assim o América perdeu mais um jogo; perdeu mais uma chance de brigar pelo G3!

Novamente Laélson surpreendeu com mudanças profundas no sistema defensivo, que foi quase totalmente reformulado. Funcionou. No entanto, neste domingo o América deu sinais claros de dependência do meia Kássio, que não atuou por estar cumprindo suspensão automática. Sem ele a bola não chegou aos atacantes e quando chegou as condições não eram das melhores. Perdemos uma invencibilidade no Ademir Cunha e ao mesmo tempo mantivemos a triste condição de não ter vencido em casa ainda neste campeonato.

A derrota foi sentida e as expectativas frustradas, mais uma vez. Mas ainda não é hora de baixar a cabeça. Temos quinze pontos a serem disputados e os jogadores tem que lutar até o fim.

Eu visto verde, o verde é a cor da esperança... e a esperança é a última que morre.

Lutar até o fim, América!

0 comentários:

Postar um comentário