terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Mais um empate



A esta altura do campeonato qualquer ponto é bem vindo. O resultado e o futebol apresentado ontem nos dão alguma esperança.

O jogo começou quente para o América. Em dez minutos de jogo perdemos duas grandes chances nos pés de Jackson que por muito pouco não abriu o marcador. Depois disso o jogo ficou morno e o Salgueiro chegou a ter um gol anulado. Mas o América era melhor e conseguia ter boa posse de bola. Em um lance de escanteio ocorreu a maior polêmica do jogo: Mondragon tirou a bola de dentro do gol e o árbitro e o assistente não viram o tento Esmeraldino. Lance que influenciou o resultado final da partida e que poderia ter favorecido o América.

2853 torcedores no Ademir Cunha, para América x Salgueiro | Foto: Washington Vaz

No segundo tempo, o América voltou equilibrando o jogo, mas as alterações por lesão não ajudaram o trabalho de Laélson, que se viu obrigado a improvisar para manter o sistema defensivo funcionando. O Salgueiro apertou a marcação e o América passou boa parte do tempo buscando o ataque através de chutões. Em algumas jogadas o Time Esmeraldino chegou bem no ataque, mas novamente pecou muito nas finalizações.

O que se viu na noite desta segunda-feira foi um América mais equilibrado, errando menos na defesa e nos passes. Quando o time teve tranquilidade e tocou a bola chegou bem no ataque. Mas pecou muito no arremate final. Infelizmente o gol não saiu e é isso que tem nos faltado. As mudanças no sistema defensivo parecem ter surtido efeito. Carlão foi seguro e eficiente e Márcio deu conta do recado, como fazia no SUB20. Adriano entrou bem no jogo, um dos setores mais frágeis do América neste campeonato foi bem protegido por ele no primeiro tempo, mas infelizmente ele se contundiu, assim como Thiago Ramos que o substituiu. Tanto Glauber quanto Bruno também desempenharam bem seu papel no meio.

Empate sem gols na reestreia do Estádio Ademir Cunha | Foto: Washington Vaz

O que infelizmente ainda parece ser um grande problema no setor ofensivo do América é o excesso de individualismo principalmente de Jackson e Phillip. Nosso ataque muitas vezes se excede nas jogadas individuais e com isso perdemos boas oportunidades de atacar o adversário de forma consistente e sobrecarregamos a defesa com sucessivos contra-ataques. Isso precisa ser repensado. Sem dúvida Everaldo, Kássio e Philip são fundamentais do meio para frente, mas eles precisam ser mais solidários, pois quando tocam a bola o América chega muito fácil na área adversária.

O empate não foi um bom resultado, mas diante das circunstâncias não foi dos piores. Ainda temos chances de chegar ao G3. Estamos há cinco pontos do terceiro colocado. E já vi o América reverter situações bem piores do que essa. Vi o América sobrepujar o então imbatível Chã Grande fora de casa em 2010, vi o América se manter na A1 de forma heróica em 2011 e vi o América passar por grandes adversários na A2 no ano passado, como foi contra o Araripina. Então tenho motivos demais para acreditar que este time pode chegar ainda. E melhor do que tudo, o bom foi ver que ontem eles também acreditam nisso.

Vamos, América!!! Juntos somos mais fortes!

0 comentários:

Postar um comentário