sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 2x1 Confiança (SE), em 1981


Devido a uma boa campanha no Campeonato Pernambucano de 1980, O América do Recife se credenciou para a disputa do Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão de 1981, também conhecida como Taça de Prata. O segundo nível do campeonato brasileiro daquele ano teve início em janeiro do respectivo ano e contou com a presença de 48 equipes distribuídas em seis grupos de oito clubes em cada um, nos quais os confrontos ocorreram em turno único. Dois detalhes importantes da Taça de Prata de 1981 a serem comentados é primeiramente o título conquistado pelo Guarani de Campinas em cima da Anapolina de Goiás e secundariamente é a participação da Sociedade Esportiva Palmeiras que terminou na décima colocação, atrás de equipes como Tuna Luso (PA), Comercial (MS), Bahia (BA) e Botafogo (PB).

O estranho regulamento da Taça de Prata de 1981 permitiu que o Palmeiras, junto com Náutico, Bahia e Uberaba (MG), entrassem na segunda fase do Campeonato Brasileiro (1ª divisão) do mesmo ano! Exatamente isso, do mesmo ano! O clube verde e branco do coração dos pernambucanos integrou o grupo B do torneio lado de Náutico (PE), Botafogo (PB), ABC (RN), Central (PE), Confiança (SE), Treze (PB) e ASA (AL). As Memórias Esmeraldinas de hoje contará sobre a partida América x Confiança que ocorreu no dia 28 de janeiro de 1981 no Estádio Jefferson de Freitas em Jaboatão (na época, sem o “dos Guararapes”), válida pela sexta rodada da primeira fase.

O América chegou a sexta rodada de forma invicta, angariando até aquele momento duas vitória e três empates e a intenção era obter mais uma vitória, de modo a ajudar na classificação da equipe para a segunda fase da Taça de Prata. O treinador Jálber Carvalho alertava de que nada adiantaria jogar um futebol vistoso e não conseguir a classificação, ficando no que hoje chamaríamos de G-2.  Jálber Carvalho pouco antes do jogo ainda orientava o atacante Marcos Pintado de que ele deveria buscar livrar-se da marcação adversária com mais eficiência, uma vez que nos últimos jogos, a sua atuação estava sendo quase anulada pela marcação do oponente.
Trecho da página esportiva do Diário de Pernambuco em 28/01/1981
destacando a expectativa de bom público no Estádio Jefferson de Freitas
A equipe da Associação Desportiva Confiança vinha a Jaboatão com fama de visitante indesejado, uma vez que, conseguiu melhores resultados quando jogou longe do Estádio Lourival Batista e por isso o cuidado deveria ser redobrado. Os dirigentes americanos na época estavam buscando de várias formas, incentivar não apenas para que o público comparecesse em massa, mas também, os atletas dentro das quatro linhas. Os dirigentes Celso Muniz, Fernando Guerra e Fernando Fraga decidiram que cada jogador ganharia um prêmio de 4.000 cruzeiros em caso de vitória, um valor que atualizado para janeiro de 2014, equivaleria a R$ 667,00. De acordo com as palavras do diretor de futebol, Humberto Barradas, o prêmio poderia ter uma elevação de mil cruzeiros a depender da tentativa de arrecadação, junto a torcedores esmeraldinos de maior poder aquisitivo.

Ilustração de América do Recife X Confiança de Aracaju (SE) em
jogo válido pela Taça de Prata de 1981 em Jaboatão
O técnico Jalber Carvalho no treino tático realizado na tarde de terça-feira dia 27 ressaltou que se por um lado existia dúvida a respeito da escalação do meia Pedrinho, ainda no departamento médico, por outro, o meia Rivaldo, que havia sido destaque contra o ABC estava confirmado. Todos os americanos naquela noite estariam reunidos, tendo divergências ou não, em prol do bem maior para o clube da Estrada do Arraial. O conselheiro Rubens Mesquita contratou uma charanga para tocar o jogo todo, de modo a animar o torcedor presente ao estádio jaboatonense e o ex-presidente Artur Alves, mandou confeccionar trezentas bandeirolas em verde e branco para serem distribuídas aos primeiros torcedores, de modo a fazer do Jefferson de Freitas, uma “La Bombonera Verde” e incentivar os jogadores a vencerem a partida. Para a felicidade dos americanos, o meio campista Pedrinho, havia sido liberado pelo departamento médico e estava em condições de atuar. O jogo teria a arbitragem de Williams Batista da Federação Baiana de Futebol e seria auxiliado pelos pernambucanos Aristóteles Cantalice e Elias Coelho. Exatamente as 21 h começou a partida América x Confiança em Jaboatão e durante todo o primeiro tempo, as equipes se mostraram vivas em busca do gol. As boas oportunidades surgiram tanto do lado do América, quanto do lado dos sergipanos, criando desta forma, um clima de grande equilíbrio entre os contendores e o primeiro tempo termina empatado em 0x0.

Foto do gol de Marcos Pintado para o América
Jálber Carvalho decide fazer duas alterações no time do América e saca os jogadores Pedrinho e Valdir e lança os atletas Régis e Eduardo em suas respectivas posições, enquanto que o treinador do Confiança faz apenas uma alteração, que foi a entrada de Wilson no lugar de Edval. O árbitro autoriza o início do segundo tempo e logo com um minuto, Rivaldo do América domina a bola e lança na frente para Marcos Pintado (deixando o zagueiro do Confiança na saudade!) que avança e chuta indefensável para o goleiro Raimundo abrindo o placar em Jaboatão. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 CONFIANÇA. A partida prosseguiu em tom de equilíbrio com boas chances em ambos os lados. Quando o relógio marcava 32 minutos do 2° tempo, Marcos Costa do América é derrubado perto da grande área e o juiz assinala a falta. Na cobrança o lateral-direito Gonçalves acerta um balaço no canto indefensável de Raimundo e aumenta a contagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X0 CONFIANÇA. Neste momento as arquibancadas do Jefferson de Freitas ferviam em verde e branco com a proximidade da vitória.

O América passou então a dominar a posse de bola de modo a gastar o tempo necessário para chegar a sua terceira vitória na Taça de Prata de 1981. Aos 44 minutos em cobrança de falta bem sucedida de Adílson, o confiança descontou no placar, mas faltava pouco tempo para uma reação dos alvi-azulinos sergipanos. Vitória do América! AMÉRICA 2X1 CONFIANÇA para um público de 3.457 pagantes e uma renda de 236.040 cruzeiros no saudoso Estádio Jefferson de Freitas em Jaboatão. As equipes da partida estiveram assim escaladas:

AMÉRICA: 
BATISTA; GONÇALVES, NILO, GERAÍLTON E ESCADA; WILLIAMS ROCHA, PEDRINHO (RÉGIS) E RIVALDO; VALDIR (EDUARDO), MARCOS PINTADO E MARCOS COSTA.


CONFIANÇA (SE): 
RAIMUNDO; ERIBERTO, NEI, CACAU E CARECA; LUÍS CARLOS, CARLOS ALBERTO E CARIOCA; CHIQUINHO, ADÍLSON E EDVAL (WILSON).

0 comentários:

Postar um comentário