quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 6x3 Great Western, em 1941


Continuando a nossa volta aos anos 40 vamos aproveitar para relatar mais uma grande vitória do América Futebol Clube. No dia 29 de junho de 1941 o América pela terceira rodada do campeonato pernambucano teria um grande adversário pela frente em uma partida marcada para acontecer no Estádio Adelmar da Costa Carvalho (Ilha do Retiro). O adversário seria a Associação Atlética da Great Western, o time da empresa britânica The Great Western of Brazil Railway Company Limited que atuava no Nordeste na construção e exploração de ferrovias.

A ponte do Limoeiro é a última ponte sobre o Rio Beberibe
antes de se encontrar com o Rio Capibaribe.
A empresa Great Western instalou-se no Recife ainda em 1873 e logo tratou de promover a construção da ferrovia Recife - Limoeiro e em 1896 a ferrovia Recife - Caruaru vindo em seguida a adquirir as linhas férreas já existentes no estado. Em 1945 a empresa alcançou seu ápice tendo mais de 1.600 km de ferrovias que chegavam até os estados vizinhos, entretanto, em 1950 encerrou as atividades e se transformou na Rede Ferroviária do Nordeste e em seguida na Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA). A Ponte do Limoeiro no centro do Recife leva este nome porque era por ela que passava a antiga ferrovia da Great Western com destino à cidade de Limoeiro distante 77 km da capital.


O América vinha de dois empates (Flamengo-PE e Náutico) enquanto que o Great Western havia perdido de 7x0 para o Sport e empatado com o Flamengo-PE em 2x2. A partida seria cercada de expectativa em virtude da necessidade de ambas as equipes buscarem a sua primeira vitória. A imprensa apontava o América como favorito à vitória, contudo, “os ferroviários” como eram chamados não podiam ser considerados adversários fracos, pois apresentaram uma grande melhoria no futebol apresentado na segunda rodada com relação à primeira. Os alviverdes tinham como destaque, a defesa formada por Leça, Barbosa e Durval que inspiravam confiança no torcedor devido as suas grandes atuações e pelo lado do Great Western o destaque ficava por conta da estreia do atacante Pixe vindo do Tramways, o responsável por melhorar o ataque do time alvi-grená-verde.

Folha esportiva do Jornal do Commercio de
29 de junho de 1941 destacando a partida

O América teria com uma alteração que era a entrada de Astrogildo no lugar de Eure, enquanto que o Great Western vinha com duas, que eram as entradas de Menezes e de Arnaldo nos lugares de Genival e Nilo. As 15:30 h daquele 29 de junho de 1941 o alviverde Pinhegas dava a saída de bola autorizada pelo árbitro Júlio Fernandes e o jogo começava. O América começa melhor e vai para cima do Great Western que tenta se defender como pode, mas logo aos três minutos de partida o atacante do América Zé Maria dispara pelo setor direito de ataque e chuta rasteiro nos pés de Pinhegas que chuta sem chances para o goleiro Rubens. É GOL DO AMÉRICA! América 1x0 Great Western. O time da empresa britânica vai para o ataque, mas esbarra na muralha defensiva formada por Durval e Barbosa, sempre orientados pelo goleiro Leça.






Destaque do Jornal do Commercio de 29 de junho de 1941
O jogador M. Matos do Great Western recupera a bola aos 10 minutos, mas dá passe errado para seu companheiro e a pelota fica com o americano Pinhegas que corre em direção à meta e solta um canhão no canto de Rubens que nada pode fazer. É GOL DO AMÉRICA! América 2x0 Great Western. Os ferroviários se defendem e vez ou outra tentam uma investida ao ataque, porém, sem êxito devido ao adequado posicionamento da defesa verde. 

Aos 19 minutos ainda no primeiro tempo o atacante Zé Maria do América corre até entrar na grande área, onde dá belo passe para o atacante Isaac que não perdoa e aumenta a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! América 3x0 Great Western e o placar já apontava uma goleada. O Great Western não estava ali para passar vexame e organizaram seu setor defensivo e ofensivo levando em algumas oportunidades perigo ao gol de Leça. Aos 43 minutos o atacante do Tricolor da Estrada de Ferro, Luiz, com habilidade entra na grande área e quase de frente com Leça recebe um leve empurrão do defensor esmeraldino Durval, caindo no chão e levando o árbitro Júlio Fernandes a apontar a penalidade máxima em favor do Great Western. O próprio Luiz bate no canto de Leça e desconta a vantagem alviverde fazendo o primeiro gol dos ferroviários. América 3x1 Great Western e pouco depois Júlio Fernandes aponta o centro do campo e encerra o primeiro tempo de partida. 

Ilustração de América 6x3 Great Western em 29 de junho de 1941 pelo
campeonato pernambucano de futebol
O segundo tempo começa as 16:23 h e Badú do Great Western dá a saída de bola. Logo aos 2 minutos a bola é cruzada vinda da esquerda e encontra os pés de Zé Maria que desfere um violento chute para as redes de Rubens aumentando a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! Não percam a conta, América 4x1 Great Western. O América enxerga uma fragilidade do lado direito da defensiva do adversário e aos 14 minutos o atacante Astrogildo dispara como uma flecha pela esquerda e já dentro da grande área serve a bola para Zé Maria que mais uma vez não desperdiça e marca. É GOL DO AMÉRICA! América 5x1 Great Western. O time da empresa inglesa vai para o ataque a fim de diminuir o placar elástico construído e aos 24 minutos numa belíssima jogada do atacante Pixe, a bola sobra para Badú que chuta forte no canto de Leça e desconta no placar. América 5x2 Great Western.

Folha esportiva do JC de 1 de julho de 1941
comentando o resultado da partida

O Great Western ainda acreditava na possibilidade de evitar a derrota e partiu com tudo para cima do quadro esmeraldino, tanto que aos 34 minutos, Barbosa do América interrompe uma boa jogada pelo lado direito realizada por Benoni do Great Western, com “carrinho” e o árbitro marca a falta. Na cobrança feita pelo próprio Benoni e bola sobra para Zé Pequeno que manda um “canudo” para o gol de Leça, que não evita mais um gol do oponente. Não percam a conta, América 5x3 Great Western. Os ferroviários continuavam a preocupar a defesa esmeraldina com seus perigosos ataques, mas, quando o relógio já apontava os 43 minutos, Pinhegas domina a bola no centro e avança e de frente com o goleiro Rubens assinala o último gol da partida. É GOL DO AMÉRICA! Pouco tempo depois, o árbitro trila o apito e encerra o jogo com vitória alviverde: 
AMÉRICA 6 X 3 GREAT WESTERN.



O Jornal do commercio de 01/07/1941 destaca a pujante
vitória do América sobre o Great Western
Para quem perdeu a conta, os gols do América foram marcados por Pinhegas (três vezes), Zé Maria (duas vezes) e Isaac, enquanto que para o Great Western marcaram Luiz, Badú e Zé Pequeno. O público que compareceu ao Estádio da Ilha do Retiro para o confronto foi bem pequeno e proporcionaram apenas oitocentos e trinta e oito mil e quatrocentos réis de renda. As duas equipes entraram em campo com as seguintes escalações:






AMÉRICA FUTEBOL CLUBE

Leça
Durval e Barbosa
Pedrinho, Capuco e Girão
Zé Maria, Isaac, Pinhegas, Edgar e Astrogildo.


ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DA GREAT WESTERN

Rubens
Zeca e Neno
Benoni, Menezes e M.Matos
Arnaldo, Pixe, Luiz, Badú e Zé Pequeno.

0 comentários:

Postar um comentário