quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Muita garra... mas precisamos vencer



Muita garra e vontade fizeram o América buscar o resultado. Mas erros individuais e de marcação comprometeram a equipe que poderia estar em situação bem melhor.

O América fez boa parte do primeiro tempo de forma horrível. Errou muito na marcação e praticamente não criou situações de gol. Quem dominou até mais da metade do primeiro tempo foi o Pesqueira, que tocou a bola com tranquilidade e se posicionou bem na defesa. Aquilo que a torcida esperava do América. Dessa forma não foi difícil entender o marcador que contava dois a zero para os visitantes já aos 35 minutos da partida. Nos dois gols houve falha da marcação. E no primeiro, infelizmente, Grison também falhou. E a noite do nosso goleiro foi bem complicada. O Mequinha começou a esboçar alguma reação por volta dos 30 minutos quando Everaldo teve cara-a-cara com o goleiro e desperdiçou um boa chance. Em seguida tivemos um gol anulado. Mas foi aos 40 minutos que o América enfim acordou. Em cobrança perfeita de falta por Jaime, o Alviverde começou a reagir. O gol parece ter dado uma injeção de adrenalina no time e nos últimos minutos o América pressionou. Mas o primeiro tempo parou por aí.

Veio o segundo tempo e a empolgação parecia ter murchado. Mesmo assim, o América voltou melhor. Laélson tirou Bia e Jackson e colocou Diego e Careca. O ataque ficou mais movimentado e rápido e passamos a marcar melhor no meio campo. Não demorou e após jogada pela linha de fundo Everaldo empatou o placar. O América estava de novo no jogo e foi para cima, mas então veio um banho de água fria logo em seguida. Em outra falha de Grison que não saiu do gol e da zaga que deixou Hilton sozinho para cabecear, o Pesqueira voltou a frente do marcador. Depois o América esboçou uma reação mas o jogo ficou morno. Até que aos 35, Everaldo fez boa jogada na entrada da área, chutou para defesa de Hebert e Careca aproveitou o rebote mandando a bola para o fundo do gol e empatando a partida. Na raça.

Quando mais se esperava da vontade de marcação ela não veio. Se o time tivesse esboçado a mesma vontade de marcar que teve contra o Salgueiro a coisa seria diferente. Também temos que reconhecer que Grison não estava numa noite boa. Mesmo assim, de forma irônica, aos oito minutos do segundo tempo ele fez uma incrível defesa em lance bem mais difícil do que fora os gols em que ele falhou. Isso garantiu o resultado. Mas os cabeças de área falharam na marcação e no terceiro gol nossos zagueiros falharam no fundamento em que são melhores: a bola aérea.

A grande estrela da noite foi a torcida que compareceu mais uma vez ao Ademir Cunha. Mas a nota triste foi o comportamento irracional e marginal de pessoas que se intitular torcida organizada. Principalmente meia dúzia de arruaceiros que vão interessados só em arrumar briga e confusão.

Subimos uma posição na classificação. estamos em condições de brigar pelo G3, tivemos uma noite heróica dos jogadores que buscaram o empate e lutaram até o fim pela vitória. Mas não podemos vacilar tanto. Perdemos uma grande chance de aproveitar nosso mando de campo e conseguir três pontos. Precisamos vencer em casa. Tudo bem que o América não perde no Ademir Cunha a oito jogos. Mas em compensação não ganhamos nenhum jogo como mandante nesse campeonato. Ao todo só marcamos quatro pontos em 15 disputados. É um rendimento muito baixo para quem quer chegar ao G3 e é escolher o caminho mais difícil para esse objetivo. Precisamos vencer em casa.

0 comentários:

Postar um comentário