segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Finalmente...


Acabou o jejum de vitórias em casa. Foi sofrida, mas foi uma vitória.

O jogo começou relativamente equilibrado com o Vitória um pouco melhor. Mas logo o América começou a se posicionar bem no sistema defensivo e bloquear a criação do time visitante. E foi chegando ao ataque. Novamente a história se repetia em pelo menos três boas jogadas do ataque Esmeraldino Preto fez ótimas defesas e impediu a abertura do placar. Em uma delas a bola chegou a entrar mas o lance foi anulado por impedimento. Durante praticamente todo o primeiro tempo o América dominou o setor de meio campo desarmando as jogadas do Vitória e isso fez com que o goleiro Diego quase não trabalhasse.

O segundo tempo começou com o Vitória marcando melhor e brigando mais pela bola. E durante os dez primeiros minutos o time tricolor desestabilizou a zaga Esmeraldina, mas sem grandes sustos para a meta de Diego. Aos 11 minutos após falta em Everaldo o Vitória ficou com um jogador a menos. E o América aproveitou os espaços com inteligência até que aos 28 minutos Bruno Jesus carregou a bola pelo meio se livrou da marcação e deu um chutaço no ângulo de Preto que desta vez não operou nenhum milagre. Depois disso o Vitória tentou ir para cima mas não foi eficiente e o América conseguiu segurar o placar até o fim.

Comemoração do gol do América junto ao banco de reservas |  Foto: Washington Vaz

Foi uma vitória importantíssima em vários aspectos, mas principalmente para dar mais segurança e confiança para os próximos jogos. O sistema defensivo foi equilibrado em praticamente todo o jogo e nos momentos de desatenção se superou pela força. Mas do meio para frente o América ainda tem limitações. Várias jogadas foram criadas. Em duas delas Preto fez ótimas defesas como na cabeçada de Bia e em um chute de Phillip. No segundo tempo antes do gol, Phillip teve outra boa oportunidade mas cabeceou para baixo e a bola subiu muito e encobriu o gol.

Mesmo assim, as jogadas foram criadas principalmente por aqueles que deveriam estar finalizando. Nosso setor de criação praticamente não existe. O único aspecto positivo no setor ofensivo é que o América faz a transição para o ataque mais rápido do que antes. Mas como quem faz essa articulação são os jogadores de área, as jogadas perdem velocidade nos últimos passes ou quando a bola chega a área não tem ninguém para concluir.

Vencemos em casa e quebramos um incômodo e preocupante jejum. Agora é manter a tranquilidade para enfrentar o Pesqueira e buscar mais um resultado positivo para se manter firme na luta pela permanência.

0 comentários:

Postar um comentário