segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Horrível



Jogo difícil de assistir... excesso de erros e poucas chances para os dois lados. Nada daquilo que esperávamos depois de uma vitória animadora contra o Porto durante a semana.

O América começou até bem. O time estava organizado taticamente, marcava bem dominava o meio campo e conseguia controlar as investidas do Chã Grande. Até chegou a criar algumas situações perigosas pelas laterais e em jogadas individuais pelo meio... mas o último passe não saia e quando esse era acertado de forma sofrível, a finalização era lastimável. E assim foi até os 37 minutos do primeiro tempo, quando o Chã Grande aproveitou uma bola parada e abriu o marcador na jogada aérea. Aí o América se desmantelou... o gol foi duramente sentido e durante cinco minutos o que se viu foi uma sucessão de vários erros, e se o time visitante tivesse mais um pouco de tranquilidade teria chegado ao segundo gol. Passado o desequilíbrio o América voltou a marcar e dominar o meio campo, mas foi só isso.

No segundo tempo a tônica foi a mesma: o América tinha a posse de bola, mas não sabia o que fazer com ela no ataque. E o Chã Grande investia nos contra ataques. O jogo ficou um pouco melhor, mas continuou truculento. De tanto tentar o América conseguiu até um pênalti. Maurício subiu na área e dividiu a jogada com o zagueiro do Chã Grande que tocou com a mão na bola, o juiz não marcou e na sequência Bob foi calçado na área. O mesmo Bob desperdiçou a chance do América ao menos sair da lanterna.

Não quero ser injusto e tenho que reconhecer que não falta vontade. A luta dos jogadores em campo é visível e digna de reconhecimento. Sobra vontade, mas infelizmente pára por aí. O time vem montado taticamente de forma aceitável. A marcação funciona, conseguimos ter posse de bola, mas nosso ataque é pateticamente inoperante. A palavra é essa: inoperância! Em cinco jogos marcamos apenas um único gol! Não é sorte, é falta de qualidade. O meio campo tem criado pouco e o ataque simplesmente não funciona. E aqui cabe uma crítica: a insistência com Jackson tem prejudicado o time e o próprio jogador, que é jovem e tem potencial, mas que visivelmente erra na ansiedade de fazer algo que vem sendo cobrado exclusivamente dele.

A derrota de ontem foi cruel. Pois esse time nos deu esperanças de ver uma vitória em casa. No domingo passado o time foi muito melhor que o Central, foi para um jogo complicado e na garra conseguiu superar o Porto e quando vem em casa com um adversário direto na luta pela permanência... um tropeço lastimável.

Alguns jogadores importantes não entraram em campo ontem por estarem machucados. Logo logo começa a fase decisiva e o que será do América? Kássio e outros terão se recuperado? Se continuar com esse ataque simplesmente devemos esperar pelo pior.

Que a semana nos traga mais esperanças...

0 comentários:

Postar um comentário