domingo, 23 de fevereiro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 2x2 Tramways em julho de 1941

Folha esportiva do Jornal do Commercio
de 24 de julho de 1941

Em julho de 1941, no dia 24 para ser mais exato, o estádio dos Aflitos estava pronto para ser palco de mais um jogo do campeonato pernambucano de futebol. América e Tramways se enfrentaram pela quinta rodada do 1° turno do certame de 1941 com objetivos diferentes. O Tramways vinha na intenção de pontuar pela primeira vez no campeonato daquele ano e sair da incômoda última colocação, enquanto que o América Futebol Clube, que dividia a terceira colocação com o Santa Cruz ambos com quatro pontos, tentaria uma vitória para se aproximar do líder Sport Club do Recife que já possuía oito pontos. Foi o ano de nascimento da atriz catarinense Neuza Borges (Dona Diva da novela “Salve Jorge” da Rede Globo), do ex-treinador escocês Alex Ferguson que ganhou inúmeros títulos pelo Manchester United e do pintor e escritor carioca Oscar Araripe, autor de livros como “Maria na Terra de Meus Olhos” de 1975 e “Marta, Júpiter e Eu” de 1986.




Nota de destaque do JC a respeito do jogo entre americanos
e os elétricos da Torre.
O Tramways Sport Club havia sido bicampeão pernambucano invicto (1936/1937) e hexacampeão da Copa Torre (1934/35/36/37/38/39) e era o time da empresa britânica Pernambuco Tramways que foi criada em 1913 com a finalidade de operar linhas de bondes elétricos no Recife, bem como fazer a distribuição de energia elétrica na capital pernambucana. Entre 1914 e 1922 os bondes elétricos da Tramways substituíram de forma paulatina, os bondes a vapor da empresa Pernambuco Street Railway, conhecidos como “Machine Pump”, mas que na linguagem popular chamavam-se “Maxambombas”. Em 1962 o governo do estado rompe o contrato com a empresa e repassa os direitos sobre o transporte público e a eletricidade às empresas estatais CELPE e CTU.
Zagueiro Barbosa do América à esquerda e o atacante
Olívio do Tramways à direita: grande duelo nos Aflitos

Para a partida daquela noite as duas equipes vinham com modificações em seus elencos. No América, o atacante Plínio ex-jogador do Sport faria a sua estreia e o meia Pedrinho que sentia dores no tornozelo era dúvida, enquanto que no lado do “Tricolor Transviário”, o meia João vindo do futebol alagoano e Alemão ex-jogador do Náutico, vestiriam pela primeira vez a camisa do “Expresso da Torre”. Minutos antes de a partida começar ficou decidido que Pedrinho, mesmo não estando 100% entraria em campo para defender as cores esmeraldinas e que no lado do Tramways, Quirino seria mantido, em vez de haver a estreia de João Alagoano e que Robson daria a vez a Naná no ataque do time tricolor.




Ilustração de América 2x2 Tramways no campeonato estadual de 1941
no Estádio dos Aflitos em Recife-PE
As 21:15h o Sr. Carneiro Pessoa, árbitro do jogo, dava início a América x Tramways nos Aflitos. Os primeiros dez minutos foram de domínio americano, o que forçou o goleiro Epaminondas da “Águia da Torre” a fazer grandes intervenções de modo a segurar o placar. A partir de então até os 40 minutos, o Tramways equilibrou a partida e em diversas oportunidades chegou perto de chutar a bola para dentro do gol defendido pelo lendário goleiro Leça. Aos 41 minutos o Tramways encurralou o América que se defendia como podia e numa rebatida errada da defesa, a bola sobrou para o atacante Olívio, que tocou por cima da zaga e entre Leça e o travessão. Leça, que estava adiantado, se enganou ao pensar que a bola iria para fora e demorou a reagir e quando fez, não conseguiu evitar que a pelota ultrapassasse a linha. AMÉRICA 0X1 TRAMWAYS e assim terminou o primeiro tempo.

Folha do Jornal do Commercio ressaltando
o resultado de América 2x2 Tramways em julho de 1941
A segunda etapa do jogo é iniciada as 22:10h e o que se observa é o mesmo equilíbrio de antes. Aos 16 minutos, Capuco do América recebe a bola, mas por indecisão, a bola lhe é facilmente tomada por Olívio do Tramways, que dá passe para Sergio que avança e passa para Alcides, que num chute forte e cruzado amplia a vantagem dos “elétricos”. AMÉRICA 0X2 TRAMWAYS e a situação alviverde começava a ficar preocupante. Poucos minutos depois, o americano Plínio, dispara pela direita e já dentro da grande área tenta fazer o passe para Astrogildo, todavia, Alemão do Tramways corta o cruzamento com o braço e o Sr. Carneiro Pessoa marca o pênalti! Pinhegas bate o penal e vence o goleiro Epaminondas, que mais parecia fechar o gol com todas as letras de seu nome. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X2 TRAMWAYS e a reação estava por começar.

Nota do JC a respeito do grande jogo daquela noite
no Estádio dos Aflitos.
O “Tricolor Transviário” se fecha na defesa para segurar o resultado de vitória e com isso leva uma intensa pressão do time da Estrada do Arraial, porém, Alemão e Lucas, afastam o perigo quando podem e quando não conseguem, Epaminondas surge como um gigante para segurar a vitória. Como verde é a cor da esperança, aos 42 minutos Pinhegas acha Plínio livre de marcação e lhe passa a bola dentro da área para o estreante do dia soltar um míssil que só para nas redes de Epaminondas. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X2 TRAMWAYS. A águia da Torre suporta a pressão final e o jogo termina empatado. As equipes de América 2x2 Tramways assim estavam escaladas naquele dia 24 de julho de 1941:


AMÉRICA FUTEBOL CLUBE:
Leça;
Zé Maria e Barbosa;
Durval, Capuco e Pedrinho;
Plínio, Isaac, Pinhegas, Edgar e Astrogildo.


TRAMWAYS SPORT CLUB:
Epaminondas;
Alemão e Lucas;
Enedino, Quirino e Guaberinha;
Alcides, Sérgio, Naná, Joãozinho e Olívio.


0 comentários:

Postar um comentário