quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 3x1 Íbis, em setembro de 1952

As Memórias Esmeraldinas estão de volta e desta vez para falar sobre um grande confronto futebolístico em que o América Futebol Clube do Recife derrotou o Íbis Sport Club pelo Campeonato Pernambucano de 1952. Neste ano, Isabel II se tornou rainha do Reino Unido vindo a suceder seu pai, o Rei Jorge VI. Também houve a primeira reunião da história da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Nova York, a eleição de Dwight Eisenhower como presidente dos Estados Unidos, a realização dos Jogos Olímpicos de Helsinki (Finlândia) e também o início de sete anos de ditadura do governo de Fulgêncio Batista em Cuba, período que se encerrou devido a um ataque comandado por Fidel Castro, Che Guevara e Raul Castro. Ainda em 1952 nascia Paul Stanley, fundador da banda de rock norte americana Kiss, o ex-automobilista Nelson Piquet, Raymond Domenech, treinador vice-campeão da Copa do Mundo com a França em 2006 e o ex-presidente da Rússia Vladmir Putin. Por fim, a música popular brasileira perdia um ícone da época que era Francisco Alves, autor de vários sucessos como “Dona da minha vontade” de 1933, “Por teu amor” e “A mulher que ficou na taça” ambos de 1934.

Capa esportiva do Jornal do Commercio de
24 de setembro de 1952 relatando sobre a partida
América e Íbis se enfrentaram em 24 de setembro de 1952 em jogo válido pela sétima rodada do primeiro turno. O Periquito da Estrada do Arraial figurava na vice liderança e vinha embalado pelas vitórias contra Sport e Santa Cruz, enquanto que o Pássaro Preto de Santo Amaro era o vice lanterna, porém, apesar da fraca campanha do Íbis (que ainda era considerado forte), a equipe da TSAP (Tecelagem de Seda e Algodão de Pernambuco) vinha melhorando seu futebol, chegando e vender muito caro a derrota para o Santa Cruz por 2x1 quatro dias antes. O rubro negro suburbano do famoso trio Índio-China-Nego vinha com a promessa de desbancar o favoritismo do América, sendo assim, a partida tinha a expectativa de um bom público no Estádio dos Aflitos naquela noite de quarta-feira.





Ilustração de América 3x1 Íbis em 24 de setembro de 1952 no Estádio
dos Aflitos na capital pernambucucana
O “Mequinha” vinha sem alterações com relação ao time do último confronto, enquanto que o Íbis vinha com duas alterações, que eram a entrada de Antonino no lugar de Schiler e para a grande surpresa, Ronaldo no lugar do craque China que sentiu uma contusão no treino do dia anterior. A partida América X Íbis é iniciada pelo árbitro espanhol Jimenez Molina e os alviverdes exerceram nos primeiros minutos certa pressão já esperada em virtude de sua maior habilidade. Logo aos 6 minutos de jogo, Hamilton passa a bola para Macaquinho que chuta cruzado sem chances para o goleiro Expedito do Íbis. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 ÍBIS. Apesar dos protestos dos jogadores rubro negros que cercaram o auxiliar de arbitragem alegando impedimento no lance, nada de anormal foi marcado e o tento foi validado. O domínio das ações do jogo pertenciam ao América e não demorou muito para que reflexo desta situação favorável aos alviverdes se transformasse em uma mais confortável situação no placar. Hamilton, aos 20 minutos, recebe a bola e chuta no canto para aumentar a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X0 ÍBIS. Com desvantagem numérica no placar, os atletas do clube da fábrica de tecelagem passam a partir de então a abusar das jogadas violentas, sendo muitas vezes correspondidos da mesma forma pelos atletas do América, sem que árbitro da partida, o Sr. Jimenez Molina, viesse a tomar decisões de cunho autoritário, de modo a coibir certas jogadas que colocavam em xeque, a integridade de atletas de ambas as agremiações e assim se prosseguiu até o final do primeiro tempo.

Nota do JC de 25/09/1952 explicando as características da partida
Veio então o segundo tempo e o árbitro começou a mostrar menos passividade em relação ao jogo duro praticado pelos jogadores do Íbis. Aos 5 mnutos do 2° tempo em um belo ataque do Íbis, o defensor alviverde Decadela comete falta dentro da área sobre o adversário e o árbitro sem pestanejar assinala o pênalti. Na cobrança do penal realizada pelo defensor Biu, ele marca o primeiro gol do Íbis na partida diminuindo a vantagem. AMÉRICA 2X1 ÍBIS. O clima entre as equipes começou a esquentar de vez. O atacante Pernambuco do Íbis se desentende com o atacante Dario do América e os dois passam a trocar vários socos e pontapés até serem separados por seus colegas de clube. Com o baixar da poeira e com os nervos no lugar, o árbitro da partida expulsa os dois brigões do jogo, vindo a ficar cada qual das equipes com dez atletas no gramado do Estádio dos Aflitos.

Folha esportiva do JC de 25 de setembro de 1952
ressaltando o resultado da partida América 3x1 Íbis
Com 35 minutos de bola rolando no 2° tempo, Hamilton do América avançou e driblou toda a retaguarda do adversário e de frente com o goleiro Expedito aplicou-lhe o último drible, antes de literalmente ser agarrado pelo pescoço com uma popular “gravata” do arqueiro do time da ave mitológica egípcia. O árbitro atento ao lance assinala o pênalti. O próprio Hamilton cobrou e marcou o terceiro gol para a festa da torcida de Casa Amarela. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X1 ÍBIS. Os últimos dez minutos de partida serviram para o América segurar e resultado e comemorar a quarta vitória seguida no campeonato de 1952. O público presente aquele dia ao Estádio dos Aflitos também pôde conferir a preliminar Náutico 3x0 Flamengo-PE pela categoria de aspirantes, gerando uma renda de 6.210 cruzeiros. As equipes do jogo América 3x1 Íbis em 24 de setembro de 1952 foram as seguintes:



AMÉRICA: 
Zé Paulo; 
Decadela e Dadá; 
Pedrinho, Tomires e Astrogildo; 
Isaías, Hamilton, Macaquinho, Neca e Dario.


ÍBIS
Expedito; 
Índio e Biu; 
Ronaldo, Nego e Pedrinho; 
Carioca, Pernambuco, Eloi, Antonino e Ivaldir.

0 comentários:

Postar um comentário