quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Muita garra, muita superação e uma vitória fundamental



Um jogo com todos os toques emocionais de uma decisão que felizmente foi vencido pelo América.

Começamos mal. Com uma postura defensiva muito acentuada e fazendo a marcação do meio para trás, O América praticamente assistiu o Chã Grande jogar durante os primeiros 20 minutos. Logo no primeiro lance o Chã Grande  chegou assustando com um chute de fora da área que foi defendido por Diego e ainda tocou na trave antes de sair pela linha de fundo. Aliás, Diego foi o nome do jogo e essa não foi a única defesa que ele fez ao longo do primeiro tempo. O América continuava insistindo nos erros e chegava pouco no ataque, mas equilibrava a marcação e a partida começava a ficar equilibrada. Por volta dos 30 minutos Bia foi expulso após cometer uma falta violenta no meio campo. A preocupação ficou triplicada. Se com dez jogadores não fazíamos boa partida, com um a menos então a lógica seria o Chã Grande fazer a festa. Mas o futebol é ilógico.

Aos 45 minutos, Phillip brigou pela bola na lateral esquerda, fez jogada individual e cruzou na área para João Paulo que com muita consciência cabeceou no canto esquerdo do goleiro Rodrigo que nada pode fazer. O América estava na frente do placar na hora certa.

Veio o segundo tempo e o que se viu foi muita garra, muta superação e aquele equilíbrio do sistema defensivo. Quando a bola passava da defesa, Diego garantia. E de forma bem curiosa o América passou a atacar melhor mesmo com um jogador a menos. Na realidade as chances mais claras de gol ficaram a favor do América. Inclusive com um erro da zaga do Chã Grande que bateu cabeça e quase o América ampliou o placar. Até o fim, muita garra e superação e saímos com uma vitória que nos deu alívio e nos colocou em segundo lugar na classificação.

A postura defensiva o América assustou. O time ficou muito recuado e marcava da intermediária para trás. Essa postura funcionaria se o nosso meio campo ganhasse na marcação, mas o Chã Grande tocava bem a bola e fazia com facilidade a aproximação. Bruno fez falta e Glauber entrou um pouco nervoso e meio desatento. Mas ele se recuperou e foi fundamental ao longo do jogo. Tecnicamente o América errou muito. Os passes errados comprometiam as saídas, principalmente no primeiro tempo. Mas mesmo com um a menos o time se ajustou e teve condições de vencer com mais tranquilidade.

Com oito pontos estamos em segundo. Mas não tem vida fácil. O Ypiranga nosso próximo adversário está na zona de rebaixamento com dois pontos a menos do que o América. Tudo continua muito equilibrado e precisaremos vencer o próximo jogo para ter tranquilidade de fato.

De qualquer forma será mais de uma semana de folga longe da incômoda zona de rebaixamento.

0 comentários:

Postar um comentário