segunda-feira, 31 de março de 2014

Os logotipos comemorativos do América

Escudo tradicional do América à direita do escudo do centenário


O tradicional América Futebol Clube chegará aos seus 100 anos neste próximo dia 12 de abril de 2014. De fato, a idade alcançada pelo time da Estrada do Arraial é expressiva. Não é por menos que devido a esta comemoração ímpar, o clube irá realizar atividades durante todo o ano, iniciando desde já no dia 12 de abril, quando o clube abre as portas de sua sede social para comemoração da data histórica para a torcida esmeraldina, merecendo obviamente, ações de marketing.
João Cabral e a camisa dos 80 anos do América

Antes de completar um século de história, em 2013, o América já havia apresentado versão especial do escudo, passando a ser utilizada durante toda a campanha do acesso e neste ano, pela centésima edição do Campeonato Pernambucano. Além disso, entre as várias ações visando a promoção do centésimo do "Campeão do Centenário", a criação de um logo oficial que já encontra-se definida pela Comissão do Centenário e será divulgada em breve.

Embora pouco divulgado entre a grande mídia esportiva do estado, não é de hoje que o Periquito desenvolve atividades visando sua promoção, sobretudo de datas especiais. Tanto é que em 1994, quando o América chegava aos seus 80 anos, o time de Casa Amarela já apresentava imagens exclusivas para aquela temporada. Neste mesmo contexto, visando os 90 anos, lá estava o América, com o lema "90 Anos de Paixão". E por fim,  em 2009 foi a vez do Mequinha ativar ações em comemoração aos seus 95 anos de fundação.



Luz, Camera, Ação...!!



O ano de 2014 está sendo marcado pela valorização ou por um novo dimensionamento na visão que temos sobre o futebol, é ano de Copa do Mundo e do centenários de agremiações tradicionais do futebol Brasileiro. Clubes de grande destaque na mídia nacional, como o Palmeiras , clubes com grandes relevâncias como Santa Cruz, Ceará ou Paysandu, clubes históricos e com tradição na história do futebol no Brasil, como o América e o Madureira do Rio de Janeiro.


No nosso caso posso destacar que houve uma grande procura por informações a respeito do clube Alviverde da estrada do Arraial, da sua história, de seu patrimônio e seu futuro.

Amigos o América continua vivo!!!! com muitas histórias para contar e muito o que fazer!!

Quero apenas registra que neste período fomos procurados por Marina Maranhão ( Unicap) que produziu um pequeno documentário ouvindo Bruno Barros, Sandro Sérgio e Tercio Trindade, registrando imagens da sede da estrada do Arraial e nosso trofeus. O Diário de Pernambuco através de Brenno Costa fez um video, entrevistando Sr. Otacil, Jairo da Buzina, Marcos Taxista, Washington Vaz e muitos outros amigos. Imagens reais do Cunhão Stadium, no jogo que sacramentou a nossa permanência na 1 divisão.

Tem mais .....recebemos Lírio Ferreira e Chica Mendonça, ele que dirigiu filmes como o "Baile Perfumado ou Árido Movie, que foram ao Ademir Cunha e ao Carneirão filmar o América em campo. Teve mais fui entrevistado mais uma vez, entrevistaram Roberto Vieira; médico, escritor e blogueiro, que estará lançando um livro sobre o América, entrevistou Sr Teófilo, Sandro e Hércules, filmou nossa sede, o  parque da Jaqueira e o bairro do Recife.

Não sei quando os vídeos estarão prontos, ou em que canal vão passar, sei que me sinto importante por fazer parte da história deste clube e de defender, com a ajuda de muitos amigos, as cores deste clube!! Por isto peço a todos que acompanham o Blog do Mequinha, que torcem ou simpatizam com o América: vamos estar juntos no dia 12 de abril, lá na estrada do Arraial festejando os 100 anos de vida do América e brigando por este clube tradicional.

O América pertence a todos, o América é do Recife, de Paulista e de Pernambuco!!


domingo, 30 de março de 2014

América vence e sobe na tabela da Taça Pernambuco de Society!


Unica modalidade na agenda esmeraldina neste final de semana, o futebol society do América entrou em campo pela terceira rodada da Taça Pernambuco. E a partida não seria fácil, enfrentando o Camaleão, equipe que até então figurava na liderança do grupo A, com seis pontos ganhos nas últimas duas rodadas. Mais um jogo que prevaleceu o toque de bola, característica marcante do time da Estrada do Arraial e a marcação de ambas equipes. 

Com um primeiro tempo sem gols, quem inaugurou o placar no gramado sintético foi a equipe do Camaleão que soube aproveitar falha da defesa alviverde no meio do segundo tempo, quando o time do técnico Fábio Vila Nova pressionava e já havia ensaiado em três oportunidades a abertura do placar, com três bolas na trave. O adversário não comemorou por muito tempo, em mais uma bola na trave, o atacante Denis Arruda aproveitou o rebote e mandou a bola para o fundo das redes do Camaleão. Após o gol de empate, o Campeão do Centenário buscou penetrar a defesa adversária, que buscava o contra ataque, porém o jogo terminou e foi para a decisão do ponto extra, em cobranças de Shoot Out

Diferentemente do primeiro jogo, o América empatou em 4x4 no tempo normal contra os Universitários e acabou sendo derrotados nos Shoo Outs pelo placar de 2x1, o Mequinha converteu duas cobranças e ainda contou com a defesa de uma cobrança, bem defendida pelo goleiro Aury, capitão e um dos lideres da equipe esmeraldina. 

Com os 2 pontos conquistados nesta rodada, o América sobe uma posição com 6 pontos e fica em segundo colocado, 3 pontos atrás do Abraço Forte, atual vice-campeã do Campeonato Pernambucano. No próximo domingo a equipe Alviverde da Estrada do Arraial enfrenta a equipe dos Atletas de Cristo, às 16h20, novamente  na Academia de Futebol do Sandro Barbosa.

Em busca da liderança na Taça Pernambuco de Society


E neste domingo apenas o futebol society representará o América no final de semana.  Com o time de basquete terminando a Copa Verão como vice-campeão, o futebol profissional garantindo sua permanência na Série A1 do Campeoanto Pernambucano e o time feminino folgando a quarta rodada na primeira fase do Campeonato Pernambucano Feminino, o time de society liderado pelo técnico Fabio Vila Nova entra nesta tarde no gramado sintético em busca da liderança do grupo A, pela Taça Pernambuco de Futebol Society.

Pela terceira rodada da Taça Pernambuco de Society, o América entra no gramado sintético para enfrentar o time do Camaleão às 16h20, na Academia de Futebol do Sando Barbosa, no bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes. O América, na terceira colocação do Grupo A com quatro pontos tentará vencer o outro time alviverde, líder do grupo e invicto com seis pontos.


sexta-feira, 28 de março de 2014

Nossos agradecimentos a Kombi...


No mês de dezembro de 2013 a Kombi deixou de ser fabricada pelo mundo. Mas para nós, americanos de pernambuco, ela nunca deixará de transitar, ao menos em nossos corações alviverdes, transporte este que simboliza a dimensão de nossa torcida. Isso por enquanto, pois somos a torcida que mais cresce no país.

Esta semana mesmo consegui convencer um colega de trabalho em cinco minutos de prosa o porque depois de dez anos residindo em Pernambuco fui inventar de torcer pela time da Estrada do Arraial. A minha retórica foi tão grande e persuasiva que acabei dando a ele que por sinal torcia piauiense de nascimento, torcia pro Flamengo Carioca a ao menos aqui no Recife mudar um pouco essa decisão, de jurar fidelidade ao Campeão do Centenário, que ele assumiu agora a simpatizar das cores alviverdes. Se com sem ele já somos um punhado, podemos dizer então que de só uma só tacada nossa torcida esmeraldina cresceu uns 10%... isso as vésperas do Centenário!! A torcida que mais cresce no país, sem sombra de dúvidas, fazendo a gente extrapolar os limites da Kombi.

E nesta historia, todos acham que a torcida esmeraldina cabe numa unica Kombi. Se até a década de trinta eramos numerosos, hoje não passamos de algumas centenas, mas e dai? Até aqui, perde-se as contas de comentários desaforados e ofensas descabíveis para a torcida americana, neste blog ou nas redes sociais da vida. Coisa chata, de quem não sabe que o bom mesmo é torcer. Se torcida grande valesse mesmo a diferença a Índia e a China eram campeões mundiais e o Uruguai e Alemanha não teriam uma Copa do Mundo sequer. E torcer pro América é isso. Futebol pra quem gosta de futebol e não espera o pay-per-view ou o "Rambrã" na poltrona da sala e perdendo a chance de comer uma pipoca de sal ao lado do seu Otacil. O tira-teima não existe, a gente teima mesmo é que o juiz é nosso pior inimigo e o bandeirinha tá lascado nas mãos de Bruno Barros e com a buzina do Jairo.

E agora, nem existe Kombi mais. Teve até despedida e tudo da Volkswagen. Depois de 63 anos ela ficou para na história e nas memórias de muitos, enquanto o América continuará a desfilar nos gramados e orgulhar nas arquibancadas a vida de pessoas como André, Teófilo, Hércules, Jefferson, Otacil e Paulo. Vai ter torcedor vestindo as vestes esmeraldinas pra daqui mais 100 anos. O América continuará, sua torcida crescerá em progressão aritmética e logo passaremos a lotar vans, micro-ônibus, lotações e metrôs. Tudo isso porque somos do tempo que o amor a um clube cabia numa Kombi.

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 3x0 Great Western em junho de 1946

Folha esportiva do Diário de Pernambuco de 16 de junho
de 1946 destacando a partida América x Great Western
Em 1946 nasciam o ator canadense Eugene Levy (vencedor do Grammy de melhor canção original atuando no filme “A Mighty Wind” de 2003), o treinador de futebol português Artur Jorge (campeão da UEFA Champions League com o F.C. do Porto em 1986/87), o ex jogador chileno Elías Figueroa (bicampeão brasileiro defendendo o Internacional de Porto Alegre em 1975 e 1976), o já falecido cantor de rock escocês Bon Scott (ex vocalista da banda australiana  AC/DC entre 1974 e 1980) e o cantor carioca Emílio Santiago (conhecido por músicas como “Guerreiro Coração” de 1980 e “Mais que um Momento” de 1983). Faleciam em 1946 o químico norte-americano Gilbert Lewis (grande pesquisador sobre as ligações químicas), a atriz norte-americana Dorothy Gibson (conhecida por ser uma das sobreviventes do navio Titanic em 1912) e José Lourenço Gomes da Silva, mais conhecido como beato José Lourenço e líder do movimento Caldeirão de Santa Cruz do Deserto. Essa comunidade foi invadida pelas tropas de Getúlio Vargas em 1937 e massacraram homens, mulheres e crianças em um número de aproximadamente mil pessoas acusadas de praticarem o comunismo.

Destaque do Diário de Pernambuco a respeito da partida de futebol
que aconteceria naquela tarde de domingo em Recife
Em 16 de junho de 1946 o América enfrentou a Associação Atlética da Great Western pela fase eliminatória do campeonato pernambucano. O “Mequinha” vinha de duas vitórias, uma contra o Flamengo do Recife e a outra contra o Náutico, e vinha de um empate contra o Sport, enquanto que o Great Western vinha de derrotas para Sport e Santa Cruz e de um empate contra o Náutico. O turno que devia ser eliminatório conheceu o “eliminado” já em sua primeira rodada, pois o Sport Club Flamengo se retirou do campeonato após sofrer uma goleada de 9x0 em sua partida contra os alviverdes. A partida estava marcada para o Estádio Adelmar da Costa Carvalho (Ilha do Retiro) e aconteceria sob forte imposição do presidente da Federação Pernambucana de Desportos (F.P.D.), Nilo Bastos, que foi contrário ao pedido da equipe “Tricolor da Estrada de Ferro” para que a partida fosse adiada.

Pedrinho, meio-campista do América
nos anos 1940
Badú, atacante do Great Western
em 1946
As torcidas de Sport, Santa Cruz e Náutico estariam juntas naquela tarde de domingo à torcida do próprio Great Western, time do grande atacante Badú, uma vez que o América futebol Clube, do treinador Álvaro Barbosa, aparecia como líder do campeonato e sério concorrente a mais um título estadual devido a qualidade do seu elenco de jogadores. No “The Green Team” haveria a estreia do meio campista Jarbas (vindo das categorias de base do Vasco da Gama/RJ) que entraria no lugar de Julinho que sofria de uma contusão no tornozelo e na defesa, Deusdedith seria escalado no lugar de Galego, que permanecia sem efetivar a sua renovação de contrato e seria mais um a ajudar Djalma, a continuar na liderança da artilharia do certame. Os titulares Arnaldo e Janjoca também não estavam aptos para a partida daquele domingo. A preliminar deste grande jogo seria o clássico Sport x Santa Cruz na categoria de amadores e isto deveria contribuir para a existência de um bom público naquele domingo na Ilha do Retiro.

Ilustração de América x Great Western em junho de 1946 no Estádio
da Ilha do Retiro em Recife
As chuvas que caíram no sábado e na manhã daquele domingo prejudicaram o bom estado do gramado, que estava em condições inadequadas de jogo, para os dias atuais, entretanto, normais para as exigências da época. De última hora o treinador Edgard Pogi do Great Western decidiu, para a surpresa de todos, pela saída do goleiro Nico (considerado de grande qualidade) para a entrada do reserva Barreto, que havia atuado em pouquíssimas partidas no 1° quadro. O Sr. Argemiro Félix (Sherlock) apitou o início da peleja e logo no começo da partida o América se lançou para cima a fim de conseguir sem demoras, o resultado que lhe daria mais uma vitória. Valdeque do Mequinha chutou cruzado para a entrada da grande área e o meio campista Narciso do Great Western cortou errado e fez a bola parar nos pés do atacante Zezinho, que chutou rasteiro e contou com o atraso na queda do goleiro Barreto do time dos ferroviários, para abrir a contagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 GREAT WESTERN e o time de Casa Amarela começava assim a construir seu resultado. Aos 32 minutos ainda na primeira etapa de jogo, a defesa do Great Western falha no lance, se iniciando um grande bate-rebate (sururú, na linguagem da época) perto do arco de Barreto, goleiro tricolor, que se apavorou quando a bola encontrou os pés do atacante Valdeque, que soltou o rojão no canto superior direito do goleiro que nada pode fazer. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X0 GREAT WESTERN.

Folha esportiva do Diário de Pernambuco enaltecendo a
vitória do América contra o Great Western na Ilha do Retiro
Veio o segundo tempo e a partida caiu de produção, muito em virtude da situação do gramado, que em nada contribuía para a apresentação de um bom futebol e durante quase todo o tempo restante, o que se viu foi o Great Western na defesa na intenção de evitar uma derrota por um placar elástico e o ataque do America tocando a bola esperando a melhor hora de arrematar para o gol de Barreto. O goleiro Leça fez algumas defesas importantes e foi o principal responsável pela manutenção de um dos “zeros” no placar da Ilha do Retiro, frente à indecisão de Deusdedith em alguns lances. A expectativa era grande, pois até bem perto do final do jogo, o atacante Djalma ainda não tinha marcado o tento que aumentaria sua vantagem na artilharia, eis que aos 43 minutos do 2° tempo, Djalma pegou a bola na linha média do campo e avançou numa arrancada incrível driblando de forma magistral os marcadores Rodolpho e Biu e por fim o próprio goleiro Barreto, que não conseguiu fechar o ângulo do artilheiro até o momento. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X0 GREAT WESTERN e com poucos minutos depois a partida foi encerrada com mais uma grande vitória do esquadrão esmeraldino na Ilha do Retiro. 

Diário de Pernambuco de 18 de junho de 1946 destacando a vitória alviverde
A partida preliminar na categoria de amadores terminou com uma vitória do Sport em cima do Santa Cruz, o que ajudou para que as bilheterias do estádio arrecadassem a renda de aproximadamente três mil cruzeiros. Um fato curioso na partida foi a escalação irregular (falta de contrato) de Boneco e Procópio por parte do time ferroviário e mesmo que o clube saísse com a vitória, não ganharia os pontos da peleja. As equipes que estavam escaladas para América 3x0 Great Western no dia 16 de junho de 1946 entraram com os seguintes jogadores:





AMÉRICA: 
Leça; 
Deusdedith e Lucas; 
Pedrinho, Capuco e Astrogildo; 
Zezinho, Jarbas, Djalma, Edgard e Valdeque.

GREAT WESTERN: 
Barreto;
Rodolpho e Biu; 
Procópio, Mari
o Matos e Narciso;
Damião, Milton, Lindolfo, Boneco e Badú.







quinta-feira, 27 de março de 2014

O Hino do Centenário do Campeão do Centenário...



Faltando 16 dias para a comemoração do centenário do América Futebol Clube, podemos assim dizer que vivemos um momento frenético. Não é qualquer instituição que consegue chegar aos seus 100 anos, principalmente com dificuldades vivenciadas ao longo de sua história e podendo ainda olhar para o horizonte e chegar a conclusão que há muito o que ser conquistado. Pelo menos é assim o que percebemos dos que fazem o América, agremiação que orgulha-se de suas raízes e tradições e possui a ambição de voltar a ser grande como no passado e resgatar seus momentos gloriosos.

E para este ano impar no clube, a certeza é que teremos várias novidades no time da Estrada do Arraial que percorrerá os meses de abril a novembro. Uma das grandes novidades no calendário de eventos dos 100 Anos esmeraldino é o Hino do Centenário, composto por Sergio Serpa, ex-presidente da executiva no período de 2006 a 2009 e ex-presidente do conselho deliberativo entre 2010 a 2013.

Na ultima terça-feira, Serpa apresentou ao Blog do Mequinha a letra em prosa cantada em voz e violão e, ao que tudo indica, será apresentada em festa solene, que será divulgada pela Comissão do Centenário com toda a programação.

Para quem não conhece, em 2004, pouco antes da data comemorativa em que o Mequinha completava seus 90 anos o mesmo Sérgio Serpa ao lado de José Amaro presentearam o Alviverde da Estrada do Arraial com o hino dos 90 anos. Com os arranjos foram do Maestro Duda, e sob a execução de uma orquestra e coral, contando ainda com a companhia do cantor Lêdo. Tudo isso, gravado nos estúdios do amigo esmeraldino Fred Monteiro, que por sinal, também é blogueiro, do Se7e Instrumentos...

Enquanto não sai o Hino do Centenário, vale a pena ouvir o hino dos 90 anos do eterno Campeão do Centenário...

Campanha: Futebol Sem Racismo



O Blog do Mequinha vai entrar em campo junto com outros blogs na campanha Futebol Sem Racismo.

Sobre o Futebol Sem Racismo

A pátria em chuteiras, na expressão consagrada por Nelson Rodrigues, é uma das definições mais bem resolvidas de tudo o que o futebol representa para o brasileiro. Pés de todas as cores foram, são e serão calçados para fazer do país uma fonte de craques. O racismo não pode ter espaço nem dentro do gramado, nem nas arquibancadas. Muito menos na Copa do Mundo de 2014.

Manifestações recentes de intolerância contra jogadores, árbitros e torcedores negros são o ponto de partida desta campanha, movida por pessoas, torcedores, blogueiros, jornalistas, cidadãos... Gente que quer o espetáculo da bola entre jogadores, independentemente da cor da pele.

Primeiro, vamos jogar o racismo para escanteio. Depois, vamos tirar o tema da retranca e contra-atacar: construir ações para clubes, jogadores, torcedores, poder público... para cada um assumir sua posição no time do Futebol Sem Racismo.

Para saber mais sobre o Futebol Sem Racismo, entre em contato com os organizadores, através das Redes Sociais. Participe, compartilhe, colabore!

GMAIL: futebolsemracismo@gmail.com
FACEBOOK: www.facebook.com/pages/Futebol-Sem-Racismo/132206113621217
TWITTER: twitter.com/futebolsracismo

terça-feira, 25 de março de 2014

América faz sua estréia no estadual SUB-20 no dia do Centenário



Com o final do Campeonato Pernambucano Série A1, o time da Estrada do Arraial aguarda o inicio do Campeonato Pernambucano SUB-20. E a estréia esmeraldina será no dia 12 de Abril, data em que o clube comemora seus 100 anos de fundação. Ao todo, serão sete partidas realizadas pela primeira rodada da competição. Assim como na edição de 2013, o América fará sua estréia fora de casa e novamente em Vitória de Santo Antão, a unica diferença da estréia do ano anterior será o adversário a ser enfrentado, no qual o time do técnico Valter Mendes enfrentará a equipe do Acadêmica Vitória, ao invés do Vera Cruz.

O certame de juniores segue o mesmo regulamento praticado desde 2012, disputado em cinco fases, sempre com jogos de ida e volta. Na primeira, os 16 clubes serão divididos em quatro grupos, com os três melhores colocados avançando para a etapa seguinte. Serão formados dois hexagonais e as quatro equipes com melhores campanhas se garantem nas fases eliminatórias. Para ser chegar a final os times vão ter que passar pelas quartas de final e semifinais. A novidade deste ano é a transmissão televisiva da Esporte Interativo Nordeste.

Representado por Fernando Galvão, diretor das categorias de base, o América estará no grupo C juntamente com Vitória, Vera Cruz e Santa Cruz. O time da Estrada do Arraial vem treinando desde o dia 10 de fevereiro e vem novamente sob o comando de Válter Mendes, com a expectativa de repetir ou melhorar a brilhante campanha de 2013 quando chegamos ao quarto lugar na competição estadual após eliminar o Santa Cruz nas quartas de final. A novidade na comissão técnica esse ano fica por conta da participação de Waldemar Lemos como coordenador.

América comemora permanência na Série A1 com rodizio



Depois de algumas semanas indigestas por causa da tensão pré-rebaixamento, a equipe do América degustou nesta segunda-feira um rodizio digno de elite, em um restaurante no bairro de Boa Viagem, zona sul da cidade do Recife. O convite partiu da diretoria e da presidência executiva de futebol do América, aliviado por ter conseguido salvar o time esmeraldino, prestes a completar 100 anos de fundação.

No restaurante estavam jogadores, comissão técnica e diretoria esmeraldina, em um clima de confraternização e bastante festivo. Com alguns jogadores com contratos amarrados até o final de 2014, é possível que seja realizado o empréstimo para outras equipes no segundo semestre. Já os pratas da casa com idade inferior a 20 anos ao que tudo indica, deverão reforçar o elenco liderado pelo técnico Valter Mendes para a disputa do Campeoanto Pernambucano SUB-20, que deveria ter inicio já neste próximo dia  29 de março, segundo o cronograma da Federação Pernambucana de Futebol.


MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 4x2 Madureira/RJ em janeiro de 1950

As Memórias Esmeraldinas estão de volta e desta vez vamos abordar um amistoso interestadual em 1950. Neste ano o Brasil sediou pela primeira vez uma Copa do Mundo, Getúlio Vargas foi eleito pelo voto direto presidente do país, era inaugurada através do empresário Assis Chateaubriand em São Paulo a TV Tupi (primeira emissora de televisão do Brasil) e se iniciava a Guerra da Coréia, fazendo as pessoas recordarem os horrores das guerras mundiais passadas. Em 1950 nasciam o treinador de futebol Sebastião Lazaroni (bicampeão carioca pelo Vasco da Gama em 1988 e campeão da Copa América de 1989 com a Seleção Brasileira e atualmente no futebol do Catar), o cantor norte-americano Stevie Wonder (autor de álbuns como “Looking Back” de 1977 e “The Woman in Red” de 1984) e o apresentador Fausto Silva (Faustão). Na música brasileira, a cantora Dalva de Oliveira lançava os sucessos “Tudo Acabado” composto por J. Piedade e Osvaldo Martins e “Errei, Sim” composto por Ataulfo Alves. Isaura Garcia junto com Hervé Cordovil cantavam “Pé de Manacá”, o cantor pernambucano Capiba lançava “Olinda, Cidade Eterna” e por fim, Francisco Alves aparecia nas rádios com o sucesso “Cadeira Vazia” de autoria de Lupicínio Rodrigues e Alcides Gonçalves sem falar que, o Nordeste cantava o novo sucesso de Luiz Gonzaga, a música “Que Nem Jiló”.

Página esportiva do jornal Folha da Manhã de Recife
em 18/01/1950 destacando a partida América x Madureira


Em 18 de janeiro de 1950 aconteceu o amistoso interestadual inédito América/PE x Madureira/RJ no Estádio dos Aflitos em Recife. O “Tricolor Suburbano”, vice-campeão carioca de 1936, havia feito uma campanha ruim no campeonato carioca de 1949, vindo a ocupar a 10ª colocação (à frente apenas do Canto do Rio), entretanto, vinha animado pelas suas apresentações anteriores nesta excursão a Recife. O time carioca já havia vencido o Sport por 3x1 no dia 06, o Santa Cruz por 3x2 no dia 8 e o confronto contra o Náutico no dia 12 terminou empatado em 3x3. No dia 15 a invencibilidade do Madureira Atlético Clube (trocou o “atlético” por “esporte” em 1972) foi quebrada pela Seleção Pernambucana, que o venceu pelo placar de 4x2 e o jogo de despedida dos gramados recifenses se daria contra o “Mequinha” em um clima bastante festivo.





Goleiro Amaury do América do Recife
No lado do América do Recife, a intenção era apagar a campanha ruim do campeonato pernambucano de 1949, no qual fez uma boa participação no primeiro turno, mas veio a decepcionar, obtendo a última colocação no segundo turno e o jogo contra o Madureira seria uma ótima maneira de desentravar os jogadores que estavam em período de recesso e que somente estreariam no estadual em maio contra o Santa Cruz. De um lado o Madureira/RJ tinha atletas de talento futebolístico muito elogiado como Panzarielo e Canelinha e do outro o América tinha Dequinha, Astrogildo, Cido e Amaury que também eram integrantes da Seleção Pernambucana do treinador Salvador Perini, então uma vitória alviverde neste duelo, não seria nada de improvável. O interessante naquela noite de quarta feira era que a partida América x Madureira teria como preliminar, um jogo festivo entre o elenco representativo do jornal Folha da Manhã e o time do Penarol, que atuava na Liga Suburbana da cidade do Recife. Pouco antes da bola rolar no Estádio dos Aflitos, o Madureira anunciou duas modificações com relação à equipe que enfrentou a Seleção Estadual, que foram a entrada de Panzarielo no lugar de Agnelo e de Betinho no lugar de Tampinha.




Osvaldinho, atacante do Madureira
Com o apito do árbitro Argemiro Félix (Sherlock) a partida América x Madureira foi iniciada e o que se viu foi uma boa apresentação do quadro alviverde e uma atuação abaixo da esperada do time carioca, que muito procurou se defender, entretanto, a genialidade do quinteto de ataque esmeraldino, foi suficiente para vazar a retaguarda do Tricolor Suburbano que tinha como principal peça do setor de defesa o jovem Rubens. Perto da metade do primeiro tempo, o célebre Dequinha inaugura o placar nos Aflitos e assinala o primeiro tento da partida. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 MADUREIRA/RJ. A partida continuou no mesmo ritmo e a torcida que se fazia presente, empolgava-se com as bonitas jogadas armadas pelo meio campista Julinho que brilhou naquela partida.

Poucos minutos antes do árbitro Argemiro Félix dar o 1° tempo como encerrado, em uma bela arrancada do time esmeraldino, a bola sobrou na entrada da área para Valdeque que chutou de forma indefensável para o grande goleiro Princesa do time carioca, para aumentar a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X0 MADUREIRA/RJ. Com um bom placar favorável aos pernambucanos, as duas equipes forma para o intervalo para descansar e ouvir novas instruções de seus treinadores. No América, Dija saiu para dar lugar a Guilherme, enquanto que no lado do tricolor carioca, Valter entrou no lugar de Osvaldinho.

Ilustração de América do Recife x Madureira/RJ em 18 de janeiro de 1950
no Estádio dos Aflitos em Recife
Vem o segundo e tempo e não demorou muito para que em uma bela jogada armada por Valeriano, este se desvencilhou da defesa carioca e não deu chances a Princesa. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X0 MADUREIRA e a torcida pernambucana composta pela união das quatro forças do estado vibravam nas arquibancadas do estádio do Náutico. A equipe carioca não estava bem em campo e o Mequinha se aproveitou. Pouco depois foi a vez de o grande jogador Isaías aumentar ainda mais a contagem no placar dos Aflitos. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 4X0 MADUREIRA.


Jornal Folha da Manhã destacando a vitória sobre os
cariocas no dia seguinte à partida


O América do Recife recua com o placar de 4x0 ao seu favor e dá permissão às investidas da equipe da Guanabara, que aproveita a chance para descontar o placar por intermédio de Cardoso, que fintou a marcação e tocou no canto de Amaury. AMÉRICA 4X1 MADUREIRA. O jogo ficou morno e o Madureira queria deixar a Veneza Brasileira com um resultado menos elástico e conseguiu já no final por meio de um belo gol do atacante Betinho. AMÉRICA 4X2 MADUREIRA. A partida que se antecedeu a este grande jogo terminou com vitória do time representativo do jornal Folha da Manhã por 3x1 contra o Penarol e a renda obtida nesta quarta feira de futebol noturno no Recife, foi de oito mil cruzeiros. As escalações das equipes do jogo América x Madureira nos Aflitos naquele 18 de janeiro de 1950 foram as seguintes:





AMÉRICA: 
Amaury; 
Cido e Procópio; 
Julinho, Dequinha e Astrogildo; 
Isaías, Valeriano, Artur, Valdeque e Dija.

MADUREIRA/RJ: 
Princesa; 
Panzarielo e Rubens; 
Arati, Hermínio e Mineiro; 
Betinho, Canelinha, Cardoso, Benedito e Osvaldinho.




segunda-feira, 24 de março de 2014

América é vice-campeão na Copa Verão de Basquete


E não foi desta vez que o basquete esmeraldino trouxe o seu primeiro título para a Estrada do Arraial. Seria o primeiro título do América após o seu retorno iniciado em 2013, com o Lindu Basketball, justamente na primeira edição da Copa Verão de Basquete Adulto Masculino, realizada em conjunto com o Nosso Clube, Ibis Basquete e União Sparta, todos clubes filiados a Federação Pernambucana de Basketball.

Jogando a rodada decisiva no Clube da Sudene, localizado no bairro do Engenho do Meio, no Recife, o América/Lindu entrava em quadra contra o Íbis Basquete. Com uma vitória contra o Nosso Clube e União Sparta, na primeira e segunda rodada, respectivamente, o Periquito precisava apenas de uma vitória simples ou não sofrer muitas cestas, para festejar o título inédito da Copa Verão. Para o Pássaro-Preto, apenas a vitória e algumas combinações de resultados na partida entre o Nosso Clube e União Sparta era necessário.

E foi justamente esta combinação de resultados deu a vitória ao Íbis Basquete, vencendo o time do América/Lindu pelo placar geral de 62 x 45. Com a derrota esmeraldina, o rubro-negro das salinas empatou em números de vitórias com América e Nosso Clube, conquistando o titulo da Copa Verão no saldo de cestas. 

A diferença entre a equipe esmeraldina e ibiense? Acreditem, uma diferença mínima de três pontos, algo equivalente a marcação de uma cesta fora da área que vale os justos três pontos, diferença esta que deixou o Periquito como vice-campeão.

Agora o foco do América/Lindu é a preparação para o Campeonato Pernambucano de Basquete Adulto Masculino, aguardando apenas a Federação Pernambucana de Basketball a convocação congresso técnico.

RESULTADOS | 1ª RODADA
Nosso Clube 40 x 58 America/Lindu
Íbis Basquete 36 x 35 União Sparta 

RESULTADOS | 2ª RODADA
Íbis Basquete 33 x 42 Nosso Clube
America/Lindu 59 x 54 União Sparta

RESULTADOS | 3ª RODADA
Íbis Basquete 62 x 45 America/Lindu
União Sparta 29 x 42 Nosso Clube

CLASSIFICAÇÃO:
1. Ibis Basquete:   02 VIT | 01 D | 131 CF | 122 CC | 09 SC
2. América/Lindu:  02 VIT | 01 D | 162 CF | 156 CC | 06 SC
3. Nosso Clube:    02 VIT | 01 D | 124 CF | 120 CC | 04 SC
4. União Sparta:    00 VIT | 03 D | 118 CF | 137 CC | -19 SC

Contagem regressiva para o CENTENÁRIO...



O Campeonato Pernambucano de 2014, para o América, já é passado. A derrota de 1x0 para o Chã Grande em Vitória de Santo Antão foi a última partida disputada pelo periquito em 2014, de maneira em geral não foi um campeonato primoroso, passamos a maior parte do tempo lutando contra o rebaixamento!!!

Felizmente não caímos!

Neste momento voltamos as nossas atenções para um evento de grande magnitude, a festa do Centenário!! Ao logo do mês de março foram realizadas 3 reuniões da comissão do Centenário, grupo formado para organizar a festa, nas reuniões foram traçadas ações que tem como objetivo não deixar a data passar em branco.

Desde já cobro a participação dos amigos para comparecerem aos eventos, contribuindo assim para o seu sucesso. Seria muita pretensão minha dizer que o Recife vai parar !!
Bolo do nosso torcedor André Augusto Pereira

Na prática vamos ter: missa solene, assembléia na sede, homenagens aos grandes benfeitores do clube, lançamento de uma campanha de sócios, lançamento de uma camisa comemorativa, de livros, gente bonita,  bolo, música, fogos e etc.
São poucos clubes que podem comemorar 100 anos, neste caso, bem vividos e com muita disposição para dobrar esta data!!

Por isto o Blog do Mequinha, antecipadamente, convoca todos torcedores a participar, se envolver e divulgar nossa data festiva. Ao longo das semanas vamos informar a todos a programação , lembro que o que estamos fazendo hoje é preparar o América para mais 100 anos !!!

SOMOS AMÉRICA!!

CONTAMOS COM TODOS!!!

FALTAM 19 DIAS PARA O CENTENÁRIO!!


Comissão do Centenário presidida por Celso Muniz Filho, com Sérgio Serpa, Tércio Trindade, 
Hércules (homem bomba), Iacy Belo, Plinío Monteiro. | Foto: Washington Vaz

Despedida com derrota


E com uma derrota simples, no placar de 1x0 para o rebaixado Chã Grande, o América conclui a sua participação da centésima edição do Campeonato Pernambucano, em uma campanha abaixo do esperado pela torcida e pelos que acompanham de fato o futebol pernambucano e não apenas o trio Sport, Náutico e Santa Cruz. Uma partida onde já no sábado não havia grandes justificativas colocar dois times em campo, uma vez a única motivação do América (talvez) fosse vencer pra conquistar a liderança do Hexagonal da Permanência, que convenhamos, o que convenhamos, não há muita diferença do primeiro para o quarto colocado, a não ser uma hipotética desistência do Porto de Caruaru na Série D.

Com o horário da partida alterado para as 15 horas, Chã Grande e América entraram em campo no Estádio Severino Cândido Carneiro, o popular Carneirão, localizado no município em Vitória de Santo Antão. Uma partida esquecida até mesmo pelos veículos de imprensa local, onde geralmente transmitem as partidas do Chã Grande e da Acadêmica Vitória. Em ritmo de amistoso, com poucas faltas e com a equipe mandante um pouco mais de posse de bola contra o mistão alviverde, o único gol da partida apenas no final do tempo complementar, com Aílton, que havia entrado minutos antes, dando a vitória ao rebaixado Chã Grande, chegando aos 11 pontos, mas inerte na vice-lanterna. Já para o América, a derrota não custou nenhuma mudança na tabela, até porque mesmo se vencesse, permaneceria na terceira colocação, já que o Serra Talhada venceu o Ypiranga em seus domínios no estádio Nildo Pereira, pelo mesmo placar no Carneirão.



Se o América mesmo no ano do centenário não fez uma campanha digna do objetivo inicial que era a classificação para o Hexagonal do Titulo, ao menos fica o alento de não ter sido rebaixado. E analisando com cautela, mesmo com todos os imprevistos ocorridos ao longo do campeonato, com o América voltando a Série A1 no dia 10 de novembro de 2013 e tendo menos de um mês de pré-temporada, fazendo sua estréia no dia 08 de dezembro contra o Serra Talhada, contratando jogadores tarimbados e que não vingaram ou não renderam o esperado e tendo quatro técnicos ao longo do certame. Fazendo uma breve análise por este lado, a permanência na primeira divisão de fato tem que ser comemorada. 

Agora, teremos de sete a oito meses para planejamento do Campeonato Pernambucano de 2015, que assim como no estadual de 2014, terá seu inicio em dezembro. Tempo o suficiente para dar experiencia aos que subiram ou subirão do juniores para o profissional e de analisar as opções que despontarem na Série A2 ou nos outros mercados. Enfim, que 2015 seja o ano de um novo América, construindo uma nova história de glórias após o seu centenário.

Meninas do América vencem Revelação de virada



E as meninas esmeraldinas seguem vencendo na décima edição do Campeonato Pernambucano Feminino. Pela terceira rodada do estadual, o time liderado pelo técnico Fábio França garantiu a segunda vitória consecutiva e os 100% de aproveitamento jogando no estádio Ademir Cunha. O adversário da vez foi o Revelação, que havia goleado por 5x0 o bom time do Codif de Camaragibe, dando a impressão que a vida das nossas alviverdes não seria fácil na tarde deste domingo.

E o jogo realmente não foi fácil para o time da Estrada do Arraial. O time do Revelação acabou entrando em campo buscando o jogo bem mais que o time americano, fato este que acabou deixando a equipe visitante vencendo o primeiro tempo no placar de 2x0.  O resultado adverso acabou acarretando postura totalmente diferente no tempo complementar de partida, com as alviverdes marcando sob pressão e sendo mais incisivas na finalização.

Rayssa Neres, Lawana, Bea e Suzan Carla foram autoras dos gols esmeraldinos

O primeiro gol esmeraldino saiu em uma cobrança de pênalti, convertido por Rayssa Neres, logo no inicio do segundo tempo e, minutos depois o América chegou ao empate com a atacante Lawana, artilheira do Mequinha no certame. Logo após o empate esmeraldino, o time do Revelação voltou a frente do marcador, mas coube novamente a Lawana o gol do novo empate, deixando o resultado em 3x3. A vitória das Periquitas saíram no pé da meia-atacante Bea e da zagueira Suzan Carla, dando os números finais a partida e os três pontos necessários ao América.

Com o resultado nesta terceira rodada, o time do técnico Fábio França assume a segunda colocação na tabela, com os mesmos 6 pontos ao lado do Sport, mas com saldo de gols inferior ao do time rubro-negro (11x7). No próximo domingo, o América folga pela quarta rodada do Campeonato Pernambucano Feminino, e retorna a campo apenas no dia 16 de abril, quando enfrentará o Codif, às 15 horas, no Estádio Ademir Cunha, em Paulista.

Vitória providencial na Taça Pernambuco de Society


Uma vitória providencial no futebol de sete. Assim pode ser definida a segunda rodada da Taça Pernambuco, quando o clube da Estrada do Arraial enfrentou o Residenc Futebol Sete. Com as duas equipes buscando a recuperação de pontos perdidos na primeira rodada da certame, o que tivemos na Academia de Futebol do Sandro Barbosa foi um jogo de muito estudo desde o primeiro minuto. 

Com estratégias bem definidas, o América liderado pelo técnico Fábio Vila Nova partiu para cima com um toque de bola envolvente e buscando espaços na devesa adversária, enquanto que o Residenc, com uma defesa sólida e recuada atrás da linha do meio de campo, buscava aproveitar os erros do ataque esmeraldino ou em jogadas de bola parada, o que resultou no primeiro tempo em um empate sem gols, porém com duas bolas na trave assinaladas pelo Periquito.

No tempo complementar de partida, o time alviverde volta com o intuito de decidir o jogo. Após algumas tentativas de furar o bloqueio da defesa do Residenc, o gol saiu num momento de desatenção no escanteio, onde a defesa falhou ao não subir com zagueiro alviverde Wallyson Oliveira, que abriu o placar e definiu os três pontos para a equipe da Estrada do Arraial. Marcado o único tento da partida, o Campeão do Centenário soube controlar a partida até o seu minuto final, tocando a bola com velocidade e marcando a saída de bola na defesa adversária. 

No próximo domingo (30), o América volta ao gramado sintético, desta vez, para enfrentar a equipe do Camaleão, atual líder do grupo A. A partida será realizada na Academia de Futebol do Sandro, às 15h50, no bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes.


domingo, 23 de março de 2014

Jogo de despedida para o Campeão do Centenário



E mal o ano iniciou e a temporada profissional do Alviverde da Estrada do Arraial chega ao fim. Sem conseguir uma das duas vagas ao Campeonato Brasileiro da Série D, o América hoje em Vitória de Santo Antão se despede do Campeonato Pernambucano contra o Chã Grande, equipe rebaixada junto com a Acadêmica Vitória. Menos mal para o nosso Mequinha, que com uma rodada de antecedência, se livrou deste carma e ao menos garantiu sua permanência na Série A1, que começa ainda em dezembro deste ano.

Com a vitória do Pesqueira em cima do Acadêmica Vitória por 3x1 no Carneirão neste sábado, o América não tem grandes pretensões neste domingo a não ser terminar o certame com vitória. Isso porque com a vitória do Pesqueira, o time de João Carlos Ângelo pode chegar a no máximo a vice-liderança do hexagonal, o que é apenas válido na tabela de classificação, dando ao Periquito a oitava colocação geral.

De qualquer forma, torcemos para que o time da Estrada do Arraial possa fechar o seu ano de 2014 com o que melhor fez neste ano, que foi realizar grandes atuações fora de casa e, desde já, torcer para que em Dezembro o time possa passar menos perigo do que no certame que se encerra para o nosso centenário esmeraldino.


--***--

OFF-TOPIC



Neste domingo, as rádios listadas abaixo poderão (ou não) transmitir Chã Grande x América, logo mais as 16 horas:

Tabocas FM 98,5 MHz http://bit.ly/KHl1fv
Vitória FM 93,5 MHz http://bit.ly/KHm1Ae
WEBRadio Panorama Esportivo http://bit.ly/KHmzpQ

sábado, 22 de março de 2014

América quer sua primeira vitória na Taça Pernambuco de Society


Jogando pela segunda rodada da Taça Pernambuco de Futebol Society, o América/Boa Vista entra em campo em busca de sua primeira vitória do certame.  

Fazendo sua estréia na competição com um empate no tempo normal em 4x4 diante do Universitários e saindo derrotada na disputa de Shoot-Outs pelo placar de 2x1,  o time do técnico Fabio Vila Nova irá entrar no gramado sintético para enfrentar a equipe do Residenc, que também busca recuperar os pontos perdidos da primeira rodada, já que foram derrotados pelo Mercadão  do Óleo/Abraço Forte, por 3x1.

América/Boa Vista e Residenc entrarão em campo às 16h30, na Academia de Futebol do Sandro Barbosa, localizado no bairro de Barra de  Jangada, em Jaboatão dos Guararapes. A entrada é Franca.

Meninas do América em busca de mais uma vitória




Neste domingo as meninas do América entrarão novamente em campo em busca de mais uma vitória na décima edição do Campeonato Pernambucano Feminino. 

Pela terceira rodada do estadual, o time da Estrada do Arraial busca sua segunda vitória, desta vez enfrentando o time do Revelação, que fizera sua estréia na rodada passada contra o CODIF. Já o time alviverde comandado pelo técnico Fábio França, venceu a equipe do Jaguar por 10x0 na rodada passada.

Para esta partida, a Federação Pernambucana de Futebol escalou Welson Pereira como árbitro, contando como auxiliares Daniel Torres e Saú Tarquino. O quartro árbitro será Deborah Cecília, que terá a responsabilidade de substituir Welson Pereira em qualquer eventualidade.

A partida entre América e Revelação será às 15 horas, no Estádio Ademir Cunha, em Paulista. A entrada é franca.

sexta-feira, 21 de março de 2014

América/Lindu em quadra neste sábado pelo título da Copa Verão de Basquete





A primeira edição da Copa Verão de Basquete Adulto Masculino está na sua fase decisiva, podendo dar ao time do América seu primeiro título neste retorno da modalidade no clube da Estrada do Arraial.

Nesta sábado (22), a partir das 12h, a equipe do América/Lindu Basketball, Íbis Basquetebol, Nosso Clube e União Sparta irão entrar em quadra pela última rodada, que decidirá o campeão do primeiro certame que abriu o calendário pernambucano de basquete. 

A primeira partida será realizada entre as equipes do Nosso Clube e União Sparta, logo ao meio dia. Logo após o time do América/Lindu,o time do Íbis Basquete de olho no título. Único invicto com duas vitórias diante do Nosso Clube e União Sparta, o time do técnico Arnaldo Catanhede - que também acumula a função de jogador - enfrenta o time ibiense com grandes possibilidades de levar a taça da Copa Verão para a Estrada do Arraial, podendo até perder a partida deste final de semana que ainda sim continua brigando pelo título, através do saldo de cestas.

Todos os jogos ocorrerão no Clube da Sudene, localizado no Engenho do Meio, bairro localizado no Recife.

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 3x1 Náutico em outubro de 1939

Folha esportiva do Jornal do Commercio no dia
da partida América x Náutico na Jaqueira em 20/10/1939
Em 1939, a Segunda Guerra Mundial começava e no litoral pernambucano, o navio cargueiro britânico Clement, que vinha de Nova York com destino a Salvador carregado com duas mil toneladas de combustível, é explodido e afundado a 130 km do Recife, devido a tiros de canhão disparados pelo navio de guerra alemão Graf Spee, em resposta ao fato da Grã Bretanha  ter declarado guerra aos nazistas depois de terem invadido a Polônia. Ainda em 1939 nasciam o cineasta e escritor baiano Glauber Rocha (vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes como melhor diretor no filme “O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro” de 1969) e o cantor brasileiro Jair Rodrigues (conhecido por músicas como “Orgulho de um Sambista” de 1973 e “Antologia da Seresta” de 1979). Falecia de tuberculose com apenas 34 anos o jogador de futebol Fausto, que brilhou com a camisa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1930 e que foi ídolo nos clubes que passou. Fausto começou no Bangu/RJ em 1926 e foi campeão carioca pelo Vasco da Gama em 1929 e 1934 e campeão da Copa da Catalunha com o Barcelona na temporada 1931/32. Também falecia o jornalista e teatrólogo pernambucano Samuel Campelo (diretor do jornal “O Jaboatonense” em 1911 e autor de várias peças teatrais como “Noites de Novena” de 1925 e “O Mistério do Cofre” de 1933). Samuel Campelo é um ícone da história da cidade de Jaboatão dos Guararapes e em sua homenagem, existe um cine-teatro (atualmente em reformas) com o seu nome.


Destaque do JC no dia do clássico América x Náutico
No dia 20 de outubro de 1939 América Futebol Clube e Clube Náutico Capibaribe fariam mais uma edição do “Clássico da Técnica e da Disciplina” na capital pernambucana. O grande clássico se deu numa sexta feira pela nona e penúltima rodada do segundo turno do campeonato pernambucano no Estádio da Jaqueira, em um clima de grande expectativa, uma vez que a disputa pelo título do turno estava empolgando o torcedor. O Náutico (campeão do 1° turno) dividia a liderança com o Tramways, ambos estando com sete pontos ganhos, enquanto que América, Sport e Santa Cruz, dividiam a terceira colocação com apenas um ponto a menos. As partidas foram encaradas como decisivas e a regra era não deixar o Náutico vencer o segundo turno, pois caso contrário seria declarado campeão sem necessidade de finais.

Ilustração de América x Náutico no Estádio da Jaqueira em 20/10/1939
Se por um lado o América vinha de uma vitória contra o Tramways, o clube da Rua Rosa e Silva vinha de um empate contra o Sport Club do Recife. O clássico América x Náutico teve a arbitragem de Argemiro Felix (Sherlock) com o auxílio de José Marianno Carneiro Pessoa e de José Fernandes e previsão de início as 20:50h, além de ter como preliminar a partida entre Flamengo do Recife X Great Western que se enfrentariam pela série branca (uma espécie de segunda divisão) as 19:20h daquela sexta feira com a arbitragem de Manuel Brandão. Reginaldo Toledo seria o delegado do clássico e Aurelino Amorim, o cronometrista. Os alviverdes deram a saída de bola, autorizada pelo árbitro Argemiro Felix e logo no início o América parte para cima com Moacyr, que não consegue passar pelo alvirrubro Celso que além de afastar o perigo, ainda armou um perigoso contrataque que terminou nos pés de Celso, que só não fez o primeiro gol do Náutico, porque o defensor americano Lucas chutou como podia para escanteio.

Marzol à esquerda e Barbosa à direita: jogadores do América anos 1930
Os primeiros minutos foram de muita disputa e equilíbrio, até que aos 20 minutos o meio-campista Fernandez do América erra e cede escanteio para os alvirrubros. Zezé cobra com perfeição e a bola encontra a cabeça de Bermudes que não vacilou e marcou o primeiro gol do clube aristocrático. AMÉRICA 0X1 NÁUTICO. A reação do “The Green Team” não tardou e logo após a saída de bola, Moacyr conduziu um perigoso ataque, vindo a passar com facilidade por Edson do Náutico e lançou a pelota dentro da grande área, onde se formou intenso bate rebate, até que a “redonda” encontrou os pés do célebre jogador Pinhegas que chutou sem chances para o arqueiro Djalma. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X1 NÁUTICO. Tudo igual agora no placar do Estádio do Parque da Jaqueira para a alegria da torcida esmeraldina que se fazia presente. Depois de uma ligeira chuva fina que se fez presente naquela noite, que inclusive ajudou a deixar o clima mais ameno, foi terminado o primeiro tempo do clássico em um empate de um gol para cada lado.

Jornal do Commercio no dia seguinte à partida
Ao badalar das 22h na cidade do Recife, é iniciado o segundo tempo, tendo o Náutico dado a saída de bola. As duas equipes se equivaliam até que aos dez minutos, o alviverde Baptista disparou pelo lado direito de ataque e fez belo cruzamento para Moacyr, que dentro da área, soltou o torpedo para virar o placar em favor do clube do bairro de Casa Amarela. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X1 NÁUTICO. Para tentar escapar de derrota dentro do Estádio da Jaqueira, o Náutico partiu para o ataque e levou perigo em boas jogadas arquitetadas principalmente por Celso e Zezé que acabaram não aproveitando as boas chances que tiveram de empatar a partida. O “Mequinha” também foi para o ataque, mas encontrou os defensores alvirrubros Edson e Célio, marcando de forma eficiente, o que impediu até aquele momento, que o placar se alterasse em favor dos esmeraldinos.


Jornal do Commercio destacando a grande vitória do América
Eis que Pinhegas atrasou a bola para Castanheira, que viu Moacyr se infiltrando na defesa do Náutico e em sua direção lançou a bola, que terminou fortemente cabeceada, não dando chances para o goleiro Djalma, que viu suas redes mais uma vez balançarem, isso aos 35 minutos de bola rolando na segunda etapa. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X1 NÁUTICO. Explode de felicidade a torcida verde e branca, que viu naquele momento, a real possibilidade do título do segundo turno. Os últimos dez minutos transcorreram-se em meio a poucas chances de gol até o final e a partida foi encerrada com mais uma bela vitória do América, 3x1 em cima do Náutico no Estádio da Jaqueira. A preliminar terminou com vitória do Flamengo por 3x1 contra o Great Western e a renda somada rendeu a quantia de 11 contos e 358 mil-réis. As escalações das equipes que naquele dia 20 de outubro de 1939 participaram de América 3x1 Náutico foram as seguinte:



AMÉRICA:
Lucas,
Allemão e Barbosa;
Natal, Fernandez e Castanheira;
Baptista, Marzol, Moacyr, Daniel e Pinhegas.

NÁUTICO:
Djalma;
Edson e Célio;
Guilherme, Ary e Alencar;
Zezé, Bermudes, Fernando, Emygdio e Celso.