sexta-feira, 21 de março de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 3x1 Náutico em outubro de 1939

Folha esportiva do Jornal do Commercio no dia
da partida América x Náutico na Jaqueira em 20/10/1939
Em 1939, a Segunda Guerra Mundial começava e no litoral pernambucano, o navio cargueiro britânico Clement, que vinha de Nova York com destino a Salvador carregado com duas mil toneladas de combustível, é explodido e afundado a 130 km do Recife, devido a tiros de canhão disparados pelo navio de guerra alemão Graf Spee, em resposta ao fato da Grã Bretanha  ter declarado guerra aos nazistas depois de terem invadido a Polônia. Ainda em 1939 nasciam o cineasta e escritor baiano Glauber Rocha (vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes como melhor diretor no filme “O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro” de 1969) e o cantor brasileiro Jair Rodrigues (conhecido por músicas como “Orgulho de um Sambista” de 1973 e “Antologia da Seresta” de 1979). Falecia de tuberculose com apenas 34 anos o jogador de futebol Fausto, que brilhou com a camisa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1930 e que foi ídolo nos clubes que passou. Fausto começou no Bangu/RJ em 1926 e foi campeão carioca pelo Vasco da Gama em 1929 e 1934 e campeão da Copa da Catalunha com o Barcelona na temporada 1931/32. Também falecia o jornalista e teatrólogo pernambucano Samuel Campelo (diretor do jornal “O Jaboatonense” em 1911 e autor de várias peças teatrais como “Noites de Novena” de 1925 e “O Mistério do Cofre” de 1933). Samuel Campelo é um ícone da história da cidade de Jaboatão dos Guararapes e em sua homenagem, existe um cine-teatro (atualmente em reformas) com o seu nome.


Destaque do JC no dia do clássico América x Náutico
No dia 20 de outubro de 1939 América Futebol Clube e Clube Náutico Capibaribe fariam mais uma edição do “Clássico da Técnica e da Disciplina” na capital pernambucana. O grande clássico se deu numa sexta feira pela nona e penúltima rodada do segundo turno do campeonato pernambucano no Estádio da Jaqueira, em um clima de grande expectativa, uma vez que a disputa pelo título do turno estava empolgando o torcedor. O Náutico (campeão do 1° turno) dividia a liderança com o Tramways, ambos estando com sete pontos ganhos, enquanto que América, Sport e Santa Cruz, dividiam a terceira colocação com apenas um ponto a menos. As partidas foram encaradas como decisivas e a regra era não deixar o Náutico vencer o segundo turno, pois caso contrário seria declarado campeão sem necessidade de finais.

Ilustração de América x Náutico no Estádio da Jaqueira em 20/10/1939
Se por um lado o América vinha de uma vitória contra o Tramways, o clube da Rua Rosa e Silva vinha de um empate contra o Sport Club do Recife. O clássico América x Náutico teve a arbitragem de Argemiro Felix (Sherlock) com o auxílio de José Marianno Carneiro Pessoa e de José Fernandes e previsão de início as 20:50h, além de ter como preliminar a partida entre Flamengo do Recife X Great Western que se enfrentariam pela série branca (uma espécie de segunda divisão) as 19:20h daquela sexta feira com a arbitragem de Manuel Brandão. Reginaldo Toledo seria o delegado do clássico e Aurelino Amorim, o cronometrista. Os alviverdes deram a saída de bola, autorizada pelo árbitro Argemiro Felix e logo no início o América parte para cima com Moacyr, que não consegue passar pelo alvirrubro Celso que além de afastar o perigo, ainda armou um perigoso contrataque que terminou nos pés de Celso, que só não fez o primeiro gol do Náutico, porque o defensor americano Lucas chutou como podia para escanteio.

Marzol à esquerda e Barbosa à direita: jogadores do América anos 1930
Os primeiros minutos foram de muita disputa e equilíbrio, até que aos 20 minutos o meio-campista Fernandez do América erra e cede escanteio para os alvirrubros. Zezé cobra com perfeição e a bola encontra a cabeça de Bermudes que não vacilou e marcou o primeiro gol do clube aristocrático. AMÉRICA 0X1 NÁUTICO. A reação do “The Green Team” não tardou e logo após a saída de bola, Moacyr conduziu um perigoso ataque, vindo a passar com facilidade por Edson do Náutico e lançou a pelota dentro da grande área, onde se formou intenso bate rebate, até que a “redonda” encontrou os pés do célebre jogador Pinhegas que chutou sem chances para o arqueiro Djalma. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X1 NÁUTICO. Tudo igual agora no placar do Estádio do Parque da Jaqueira para a alegria da torcida esmeraldina que se fazia presente. Depois de uma ligeira chuva fina que se fez presente naquela noite, que inclusive ajudou a deixar o clima mais ameno, foi terminado o primeiro tempo do clássico em um empate de um gol para cada lado.

Jornal do Commercio no dia seguinte à partida
Ao badalar das 22h na cidade do Recife, é iniciado o segundo tempo, tendo o Náutico dado a saída de bola. As duas equipes se equivaliam até que aos dez minutos, o alviverde Baptista disparou pelo lado direito de ataque e fez belo cruzamento para Moacyr, que dentro da área, soltou o torpedo para virar o placar em favor do clube do bairro de Casa Amarela. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X1 NÁUTICO. Para tentar escapar de derrota dentro do Estádio da Jaqueira, o Náutico partiu para o ataque e levou perigo em boas jogadas arquitetadas principalmente por Celso e Zezé que acabaram não aproveitando as boas chances que tiveram de empatar a partida. O “Mequinha” também foi para o ataque, mas encontrou os defensores alvirrubros Edson e Célio, marcando de forma eficiente, o que impediu até aquele momento, que o placar se alterasse em favor dos esmeraldinos.


Jornal do Commercio destacando a grande vitória do América
Eis que Pinhegas atrasou a bola para Castanheira, que viu Moacyr se infiltrando na defesa do Náutico e em sua direção lançou a bola, que terminou fortemente cabeceada, não dando chances para o goleiro Djalma, que viu suas redes mais uma vez balançarem, isso aos 35 minutos de bola rolando na segunda etapa. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X1 NÁUTICO. Explode de felicidade a torcida verde e branca, que viu naquele momento, a real possibilidade do título do segundo turno. Os últimos dez minutos transcorreram-se em meio a poucas chances de gol até o final e a partida foi encerrada com mais uma bela vitória do América, 3x1 em cima do Náutico no Estádio da Jaqueira. A preliminar terminou com vitória do Flamengo por 3x1 contra o Great Western e a renda somada rendeu a quantia de 11 contos e 358 mil-réis. As escalações das equipes que naquele dia 20 de outubro de 1939 participaram de América 3x1 Náutico foram as seguinte:



AMÉRICA:
Lucas,
Allemão e Barbosa;
Natal, Fernandez e Castanheira;
Baptista, Marzol, Moacyr, Daniel e Pinhegas.

NÁUTICO:
Djalma;
Edson e Célio;
Guilherme, Ary e Alencar;
Zezé, Bermudes, Fernando, Emygdio e Celso.




0 comentários:

Postar um comentário