quarta-feira, 19 de março de 2014

Vencer



Hoje é dia de decisão. Dia de vestir a armadura sagrada alviverde e partir para a guerra, no surrado gramado do Ademir Cunha, pois é assim que esse jogo precisa ser encarado: uma guerra. 

Pela diretoria, pelos jogadores e pela torcida que comparecer. A ficha talvez ainda não tenha caído, mas é ano de centenário. Estamos sedentos por dias melhores e, mesmo que tenhamos falhados na primeira fase, sabemos que é possível reverter o quadro. E para isso, não necessitamos nos preocupar com ninguém, apenas conosco e lutar em campo por uma simples vitória, independente do placar. O que nos resta, então? Nos resta jogar como se estivesse sendo disputado um título.

É verdade também que o time da Estrada do Arraial vive altos e baixos. Neste estadual, vimos o Periquito em algumas vezes entrar em campo com um certo ar de de que faltava sempre alguma coisa. E nesta sensação, fomos derrotados pelos adversários das formas bizarras neste estadual, muitas delas de certa forma injusta. Ao longo do Campeonato Pernambucano, vimos um América oscilante, apresentando um futebol como um time aplicado dentro de campo, enquanto que na rodada seguinte, tínhamos um time displicente e apático nas quatro linhas. Algo até aqui, incompreensível para aqueles que acompanham o Campeão do Centenário.

A pergunta que fica é: qual Periquito entrará em campo hoje? Aquele que sufoca seus adversários massacrando seus adversários e enterrando no famoso esquema "VACILO ZERO", ou aquele Periquito desinteressado e sem derramar uma gota de suor na camisa? Porque se for o primeiro, meter dois gols nos sertanejos hoje a noite a nossa missão será enfim cumprida. Agora, se a segunda opção pisar no gramado, nem a mística tradição esmeraldina irá segurar a onda.

Contra o América, virá um Serra Talhada já garantido no estadual de 2015, mas mesmo assim, com objetivos definidos para as ultimas duas rodadas, ao menos é o que espera o seu técnico Edson Leivinha, que garante um time pra frente, buscando garantir a liderança do Hexagonal da Permanência, o que mostra que não será tarefa das mais fáceis para o time esmeraldino. Para o time de João Carlos Ângelo, a volta de Diego Siqueira no gol é garantida e, de suspensão, apenas o volante Bia expulso. 

Fora isso, independente de mudanças, quem for escalado tem que mostrar serviço e entrar em campo para passar por cima do adversário. 

Vamos ao Ademir Cunha. Prepare sua garganta. O Campeão do Centanário precisará do nosso grito.

0 comentários:

Postar um comentário