sábado, 5 de abril de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 0x0 Botafogo (PB) em janeiro de 1981

Em 1981 Pelé recebeu o título de Atleta do Século eleito pelo jornal francês L’Equipe, o automobilista Nelson Piquet se consagrava campeão da Formula 1, a Grécia aderiu à União Européia, o Grêmio de Porto Alegre se tornou campeão brasileiro, foi criado nos EUA o canal de televisão MTV (Music Television Video) e Roberto Rivelino (grande jogador do Corinthians e do Fluminense) encerrou a sua carreira profissional. Nasciam neste ano o jogador de futebol camaronês Samuel Eto’o (duas vezes campeão da UEFA Champions League com o Barcelona e duas vezes campeão da Copa das Nações Africanas com sua seleção) e o zagueiro Edu Dracena (campeão brasileiro como Cruzeiro em 2003 e da Taça Libertadores da América de 2011 com o Santos). Em 1981 vieram a óbito a escritora carioca Carolina Nabuco (filha do pernambucano Joaquim Nabuco e autora de livros como “Chamas e Cinzas” de 1947), o poeta pernambucano Jayme de Barros Griz (autor de livros como Palmares, Seu Povo e Suas Tradições de 1953, “O Lobisomem da Porteira Velha” de 1957 e “Acauã, O Cara de Fogo” de 1969), o futebolista Carlito Rocha (campeão carioca de 1912 como atleta, de 1935 como treinador e de 1948 como presidente, todos defendendo o Botafogo do Rio de Janeiro) e o compositor paraibano Luiz Ramalho (autor de “Foi Deus que Fez Você” música famosa cantada na voz da cantora Amelinha). Na MPB faziam sucesso as músicas “Baila Comigo” de Rita Lee, “Nos Bailes de Vida” de Milton Nascimento, “Clarear” da banda Roupa Nova e “Emoções” de Roberto Carlos.

Diário de Pernambuco de 17/01/1981 fazendo o destaque da partida
América do Recife e Botafogo da Paraíba se enfrentaram no dia 17 de janeiro de 1981 no saudoso Estádio Jefferson de Freitas em Jaboatão pelo Campeonato Brasileiro (Taça de Prata) daquele ano e esta partida será destaque agora nas Memórias Esmeraldinas. A partida foi válida pela 3ª rodada da 1ª fase e colocou frente a frente o América, que vinha de uma vitória contra o Central em Caruaru e de um empate em Campina Grande contra o Treze, e o Botafogo Futebol Clube de João Pessoa, que vinha de duas vitórias em casa, contra o Treze e o Central. Portanto, América (PE) x Botafogo (PB) seria a estreia do “Mequinha” em casa e a reabertura do glorioso estádio jaboatonense e a empolgação que a Região Metropolitana do Recife vivia era sentida em quaisquer que fossem os bairros.

Boa chance de gol para o América, infelizmente desperdiçada. Detalhe
para as arquibancadas do Estádio Jefferson de Freitas completamente lotadas
Na intenção de chamar o torcedor pernambucano, os ingressos estavam a venda pelos preços de 100 cruzeiros para a arquibancada; militar fardado, senhoras e geral por 50 cruzeiros e por fim, 20 cruzeiros para crianças até 12 anos de idade. O duelo teve a arbitragem do Sr. Laerte Teles, sendo auxiliado por Elias Coelho e Manoel Pimentel e estava marcado para as 21h daquele sábado de verão. As cadeiras do estádio ainda não estavam aptas para receber o público, e as bilheterias juntamente com a abertura dos portões, estavam programadas para abrirem as 18h. Dirigentes da Federação pernambucana de Futebol haviam confirmado suas presenças no estádio, a convite de Geraldo Melo, prefeito da cidade, e a torcida organizada “Periquitão-81” aguardava de forma ansiosa a hora do jogo, com sua charanga e seus batuqueiros, que através da música, tentariam incentivar o alviverde de Casa Amarela para conseguir mais uma vitória.

Ilustração de América do Recife x Botafogo da Paraíba pela Taça de Prata
de 1981 no Estádio Jefferson de Freitas em Jaboatão
A partida foi iniciada em meio a um clima bastante festivo e o América partiu para cima. Cobrança de falta em favor dos pernambucanos cobrada por Williams, que cobrou de forma quase perfeita e a pelota explodiu no travessão defendido por Carlinhos, goleiro do clube paraibano. As duas equipes se equivaliam em campo e durante um bom tempo ficaram tentando achar uma oportunidade de entrar na defensiva adversária e numa dessas tentativas foi que o América conseguiu chegar novamente com muito perigo. Valdir tocou para Régis que de cara para o gol de Carlinhos, chutou um torpedo que passou ao lado da trave para o frisson da torcida americana. O Botafogo de João Pessoa reagiu e aos 37 minutos, num lançamento de Paulinho, Magno de frente com o arqueiro Batista do América, chutou por cima para o alívio da massa verde e branca que se espremia nas arquibancadas do Estádio Jefferson de Freitas.

Veio o segundo tempo e no América entrou Edson no lugar de Naldo, enquanto de no “Tricolor do Contorno” entrou Normando no lugar de Reinaldo e o rendimento de ambas as equipes caiu, logo, as jogadas de emoção apareceram com pouca frequência, com alguns momentos perigosos dos dois lados e a partida terminou com um empate sem gols entre América e Botafogo da Paraíba em Jaboatão. O público de 4.658 pagantes gerou uma renda de 298.470 cruzeiros e os elencos das equipes de América (PE) x Botafogo (PB) no estádio Jefferson de Freitas em Jaboatão foram os seguintes:




AMÉRICA: 
Batista; 
Geraílton, Nilo, Williams Rocha e Escada; 
Givaldo, Marcos Costa e Pedrinho; 
Valdir, Naldo e Régis.


BOTAFOGO (PB): 
Carlinhos; 
Cícero, João Carlos, Dimas e Garapa; 
Nilson, Magno e Reinaldo; 
Pedrinho, Dão e Williams.

0 comentários:

Postar um comentário