sábado, 31 de maio de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: Estudantes 1x1 América em julho de 1989

O ano de 1989 marcou o nascimento de pessoas como o ator britânico Matthew Lewis (ator nos filmes “Harry Potter e o Cálice de Fogo” de 2005 e “Harry Potter e a Pedra Filosofal” de 2001), o jogador Alexandre Pato (campeão italiano com o Milan em 2011 e da Copa das Confederações em 2009 com a Seleção Brasileira), o guitarrista Tom Kaulitz (integrante da banda alemã de rock Tokio Hotel), o zagueiro Ewerton Páscoa (campeão da Copa do Nordeste com o Sport em 2014), o atacante Philco (campeão pernambucano com o Santa Cruz em 2013 e com passagem pelo América-PE em 2011), o atacante Róberson (campeão gaúcho de 2010 com o Grêmio/RS e com passagem no Náutico em 2014), o zagueiro Carioca (com passagem pelo América-PE entre 2010 e 2012), o jogador Gareth Bale (campeão da Liga dos Campeões da Europa com o Real Madrid em 2014) e a jogadora Franciele (campeã sul-americana sub-20 em 2008 com a Seleção Brasileira feminina). Foi o ano de falecimento da atriz norte-americana Bette Davis (atriz nos filmes “Semeando a Ilusão” de 1972 e “A Ponte de Waterloo” de 1931), o cantor Anísio Silva (conhecido pelas músicas “Alguém Me Disse” de 1960 e “Só Penso em Ti” de 1963), o jogador nigeriano Samuel Okwaraji (morreu de parada cardíaca em campo na partida Nigéria x Angola pelas Eliminatórias Africanas para a Copa de 1990), o cantor Mauro Celso (autor de músicas como “Farofa-fa” e “Bilu Tetéia” ambas de 1975), o jogador Walter Dick (disputou a Copa de 1934 pela seleção dos EUA) e a escritora Elisa Lispector (autora de livros como “O Muro de Pedras” de 1963 e “O Tigre de Bengala” de 1985). Em 1989 grandes sucessos da música tocavam como “Adelaide” de Inimigos do Rei, “Tudo o Que Se Quer” de Emílio Santiago & Verônica Sabino, “Tiêta” de Luiz Caldas e “Pais e Filhos” de Legião Urbana.

Ilustração de Estudantes x América pelo campeonato pernambucano de
1989 no Estádio Ferreira Lima em Timbaúba-PE
América e Estudantes de Timbaúba, cidade da Zona da Mata Norte e distante 100 km de Recife, jogaram entre si em jogo válido pela 10ª rodada do segundo turno do campeonato pernambucano de 1989, mais precisamente em um domingo dia 02 de julho. No primeiro turno, o América jogou pelo grupo A (grupo principal) vindo a terminar em sexto lugar, dentre oito participantes, enquanto que o Estudantes de Timbaúba, jogou no grupo B (grupo secundário), tendo-o terminado em primeiro lugar, a frente de Ferroviário do Recife, Íbis e Atlético Caruaru. As equipes que naquela tarde de domingo se enfrentaram no Estádio Ferreira Lima em Timbaúba dividiam a quinta colocação do grupo com 6 pontos cada um, estando ambos os clubes atrás do Sport (que possuía 12 pontos), do Santa Cruz (13 pontos), do Central (14 pontos) e do líder Náutico (15 pontos). Somente a vitória interessava às duas equipes, visto que, ambos vinham de empates, tendo o “Mequinha” empatado com o Paulistano, e o Estudantes empatado com o Náutico, em uma partida que lhe rendeu vários elogios pela atuação. Após o apito inicial do árbitro Jocenildo Monteiro, auxiliado por Jurandir Lins e Valdério Pereira, o que se viu foi um América bem melhor postado em campo, o que fez com que o Estudantes levasse o conhecido “sufoco” logo no início. Com apenas 5 minutos de bola rolando, o América arquitetou um belo ataque, que terminou num chute forte do meio campista Mica, que estufou as redes do goleiro estudantino Gilberto. É GOL DO AMÉRICA! ESTUDANTES DE TIMBAÚBA 0X1 AMÉRICA.

Folha esportiva do Jornal do Commercio de 03 de julho
de 1989 destacando a partida Estudantes x América
O Estudantes não apresentava o mesmo bom futebol apresentado contra o Náutico, o que lhe deu como fruto um precioso empate e o América, do treinador Valdir Santos, aproveitava como podia as falhas do meio campo da equipe timbaubense. Apesar do grande volume de jogo imposto pelo clube do bairro de Casa Amarela, este não conseguiu aumentar a vantagem no placar, que terminou o primeiro tempo sem mais alterações. No vestiário, o treinador alviverde optou pela entrada de Wilson no lugar de Roberto Potiguar no setor ofensivo, enquanto que o treinador Luciano Sabino Pinho da equipe do Estudantes promoveu as entradas de Gilvan no lugar de Josevaldo na lateral e de Gilson no lugar de Galvão no ataque. As mudanças mudaram a postura do clube azul e branco no jogo, tanto que logo aos 6 minutos, o escolhido pelo treinador do Estudantes, o lateral Gilvan soltou a bomba no canto do goleiro Roberto do América, que nada pôde fazer. ESTUDANTES DE TIMBAUBA 1X1 AMÉRICA. Tudo igual no Estádio Ferreira Lima.

Jornal do Commercio desmereceu o empenho dos jogadores alviverdes

O árbitro Jocenildo Monteiro, em dois lances polêmicos, mostrou o cartão amarelo para Helinho do América e minutos mais tarde para Feliciano do Estudantes. Depois do gol de empate sofrido, o América tentou esboçar reação, mas ficou limitado depois de expulsão de seu meio campista Mica (autor do gol), deixando o clube com um jogador a menos. A partida teve ainda boas oportunidades de gol em ambos os lados, todavia, o resultado permaneceu inalterado e o América voltou para Recife com um pontinho na bagagem. 1.735 pessoas estiveram presentes ao Estádio Ferreira Lima, o que gerou uma renda de 3.380 cruzados novos. As equipes deste jogo de futebol estiveram naquele dia de domingo assim escaladas:





ESTUDANTES DE TIMBAÚBA:
Gilberto;
Zuza, Picolé, Fernando e Josevaldo;
Feliciano, Clóvis e Ivan Junior;
Galvão, Marcelo e Niel

AMÉRICA:
Roberto;
Alfredo Santos, Gilney, Luciano e Almir;
Enilson, Mica e Lira;
Nado, Roberto Potiguar e Helinho


0 comentários:

Postar um comentário