sábado, 26 de julho de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 1x0 Comercial em junho de 1980

Diário de Pernambuco em 19 de junho de 1980
Em 1980 nascia o ator canadense Ryan Gosling (ator em filmes como “Duelo de Titans” de 2000 e “Um Crime de Mestre” de 2007), o jogador argentino Martín Demichelis (campeão alemão de 2010 com o Bayer de Munique), o jogador Weldon (com passagem pelo Sport em 2009), o jogador inglês John Terry (campeão da Liga dos Campeões da UEFA em 2012), o músico Andy Hurley (baterista da banda Fall Out Boy), o ator Caio Blat (ator em filmes como “Batismo de Sangue” 2007 de e “O Quintal dos Guerrilheiros” de 2005), o jogador Gaucho (campeão pernambucano de 2003 com o Sport), o jogador Xavier (com passagem pelo Santa Cruz em 2005) e Sóstenes (campeão pernambucano com o Náutico em 2001). Falecia o físico norte-americano John Van Vleck (vencedor do prêmio Nobel de física em 1977), o ator norte-americano Steve McQueen (ator em filmes como “A Bolha Assassina” de 1958 e “Inferno na Torre” de 1974), a poeta Adalgisa Nery (autora de livros como “Ar do Deserto” de 1943 e “Mundos Oscilantes” de 1962), o escritor José Américo de Almeida (autor de “A Bagaceira” de 1928 e “Antes que me Esqueça” de 1976) e o músico John Lennon (guitarrista da banda The Beatles) e o ex-governador de Pernambuco Etelvino Lins (governou de 1952 a 1955). Os sucessos musicais eram “Balancê” com Gal Costa, “Meu Bem Querer” com Djavan, “Admirável Gado Novo” com Zé Ramalho, “Amante à Moda Antiga” com Roberto Carlos, “Coração Bobo” de Alceu Valença e “Bandolins” com Oswaldo Montenegro.

Destaque do Diário de Pernambuco sobre a partida daquela noite
A quarta rodada do campeonato pernambucano teve prosseguimento na quinta-feira, 19 de junho de 1980 com a partida entre o América do Recife e o Comercial de Serra Talhada no Estádio do Arruda. Com apenas dois pontos e ocupando a sexta colocação, a intenção dos alviverdes era vencer a sua primeira partida no campeonato depois de empates contra Central e Íbis e de perder para o Náutico, e com isso melhorar sua colocação na tabela. No lado do clube de Serra Talhada a situação era parecida, pois, a equipe também ainda não havia vencido na competição, somando três derrotas para os três grandes do estado. Os comercialinos até conseguiram um honroso empate nos Aflitos contra o Náutico na estreia, mas, perderam os pontos por escalação irregular de jogador.

Ilustração de América x Comercial de Serra Talhada em 19/06/1980 no Arruda
No treino realizado na tarde do dia anterior no campo do Locomoção em Jaboatão dos Guararapes, o treinador Schiller Diniz orientou os atletas junto com os dirigente Fernando Fraga e Humberto Barradas, sobre a importância de vencer aquele peleja, no sentido de obter classificação para a fase seguinte, afinal de contas, tropeços como o empate contra o Íbis não poderiam ser dados por quem deseja a classificação. Schiller Diniz ainda destacou a esperança na possibilidade de contar com a maioria dos seis jogadores entregues aos cuidados do Dr. Manoel Spinelli no Departamento Médico, o que vinha o preocupando sobre armação tática da equipe. No lado do alvirrubro sertanejo, a lamentação do treinador Sóstenes Ferreira, era sobre a impossibilidade de escalação do atleta Carlinhos, que foi expulso no jogo de estreia contra o Náutico e havia pego dois jogos de suspensão de acordo com o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), um já cumprido e o outro seria a partida contra o Mequinha. O time deveria ser o mesmo que perdeu de goleada para o Santa Cruz, todavia, com mais motivação e preparação física e psicológica.

Diário de Pernambuco um dia depois do jogo
Com José Jacinto no apito e Ernandes de Oliveira e Ernande Carneiro nas bandeirinhas, a bola rolou no tapete do Estádio José do Rego Maciel às 21h depois da preliminar disputada entre os mesmo times, na categoria de juniores. O América desde o começo tentou criar as jogadas em busca do primeiro gol, entretanto, o Comercial, não querendo repetir a partida desastrosa diante do Santa Cruz, buscou jogar fechado na defesa, esperando possíveis erros na defensiva esmeraldina. Aos 15 minutos o América atacou numa boa jogada criada pelo meia Marcos Costa, que deu bom passe para Evandro, que antes do chute foi desarmado pelo defensor Ribamar. A partir do momento que o América começou a criar boas jogadas, o Comercial tratou de impedi-las com violência. A jogada de Eduardo pela direita terminou no chute violento do zagueiro Surrão nas pernas do jogador do América, que caiu contorcendo-se em dores no gramado. O árbitro lhe aplicou apenas o cartão amarelo. Pouco antes do final do primeiro tempo, uma grande jogada de gol criada por Marcos Costa terminou com uma pancada forte, dada pelo zagueiro Gilmar do Comercial. Enquanto Marcos Costa reclamava de dores estendido no gramado, os outros atletas americanos reclamavam ao árbitro a aplicação do cartão vermelho para Gilmar. O árbitro José Jacinto apenas advertiu o jogador do alvirrubro sertanejo com cartão amarelo. No intervalo o treinador esmeraldino Schiller Diniz resolveu sacar Marcos Costa e Paulo do time titular, ambos contundidos, e colocou em seus lugares os atletas Roberto e Régis, respectivamente em suas posições. As alterações deram certo e logo no começo do segundo tempo saiu o gol americano. Evandro atacou pela esquerda, livrando-se da violenta marcação dos adversários e tocou para Eduardo, que chutou forte no canto do goleiro Beto para abrir o marcador. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 COMERCIAL.

Destaque do Diário de Pernambuco à vitória do América e ao anti-jogo
do adversário.
Com a abertura do placar, as coisas passaram a fluir com mais normalidade.  Insistindo no jogo violento, o Comercial de Serra Talhada ainda teve mais um atleta advertido. Falta violenta do meio-campista Gula em cima de Agnaldo e depois de muitas reclamações saiu novo cartão para o jogador comercialino. O goleiro Batista do América também levou cartão amarelo por reclamação. O clube de Serra Talhada saiu da defensiva com o gol tomado e criou boas oportunidades de empatar, mas, as jogadas sempre pararam ou no zagueiro Williams ou no goleiro Batista. Com 1x0 no placar favorável ao América, terminou a partida no Estádio do Arruda, sob fortes reclamações às atitudes antidesportivas do Comercial, bem como, a conivência da arbitragem com relação a tais atitudes. A renda naquela noite de quinta-feira foi de apenas 3.850 cruzeiros resultantes do público de apenas 77 torcedores. As equipes estiveram escaladas nesta partida da seguinte forma:

AMÉRICA:
Batista;
Gonçalves, Rocha, Williams e Reginaldo;
Valmir, Marcos Costa e Agnaldo;
Eduardo, Paulo e Evandro.

COMERCIAL:
Beto;
Ribamar, Surrão, Gilmar e Nego;
Gula, Mimi e Nei;

Paulo, Toinho e Pipoca.

0 comentários:

Postar um comentário