quinta-feira, 17 de julho de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 4x2 Ferroviário em junho de 1965

Jornal do Commercio de 05 de junho de 1965
Em 1965 nascia a atriz Fernanda Torres (atriz no filme “A Mulher do Próximo” de 1988 e na novela “Selva de Pedra” de 1986), o ex-jogador Evair (bicampeão brasileiro com o Palmeiras em 1993/94 e de 1997 com o Vasco da Gama), o ex-goleiro paraguaio Chilavert (campeão do Mundial de Clubes de 1994 com o Velez Sarsfield/ARG), a cantora Daniela Mercury, o ator norte-americano Roberto Downey Jr. (ator em filmes como “Homem de Ferro 3” de 2013 e “Na Companhia do Medo” de 2003 ), o músico Steven Adler (ex-baterista da banda de rock Guns N’ Roses), o ex-jogador Gérson da Silva (campeão da Copa do Brasil de 1992 com o Internacional/RS e do Mundial Sub-20 de 1985 com a Seleção Brasileira). Falecia o químico alemão Hermann Staudinger (vencedor do prêmio Nobel de química em 1953), a atriz norte-americana Linda Darnell (atriz nos filmes “O Ódio É Cego” de 1950 e “Ana e o Rei do Sião” de 1946), o ator norte-americano Jack Mower (ator nos filmes “Rumo a Tóquio” de 1943 e “Um Preço Para Cada Crime” de 1951), o ex-jogador Amílcar (bicampeão paulista em 1923/24 com o Corinthians e destaque na Seleção Brasileira no começo dos anos 1920), o poeta pernambucano Ascenso Ferreira (autor do livro “Cana Caiana” de 1941), o ex-jogador e treinador Píndaro de Carvalho (campeão carioca de 1921 com o Flamengo e treinador do Brasil na Copa de 1930). Os sucessos musicais ficavam por conta de “O Calhambeque” com Roberto Carlos, “Trem das Onze” com Demônios da garoa, “Joga a Chave, Meu Amor” com Jorge Goulart, “Sentimental Demais” com Altemar Dutra e “Preste Atenção” com Vanderlei Cardoso.

Destaque do Jornal do Commercio sobre a partida
A quinta rodada do campeonato pernambucano de 1965 reservou para o dia 05 de junho, uma grande partida entre América e Ferroviário do Recife, a se realizar no Estádio dos Aflitos, como uma preliminar para o clássico que viria minutos mais tarde entre Náutico e Sport. O Alvirrubro de Rosa e Silva era o líder com seis pontos ganhos, seguido por Sport e América com cinco, pelo Santa Cruz com quatro e por Central, Ferroviário e Íbis que ainda não haviam pontuado. Ambos haviam perdido para o Náutico e a vitória seria de suma importância para dar credibilidade a seus elencos profissionais e não se distanciar da liderança, em busca do título do primeiro turno.

No alviverde da Estrada do Arraial, tido como favorito, o treinador Alexandre Borges anunciou à imprensa que o time que entraria em campo seria o mesmo que havia perdido para o Náutico e lamentava pela não possível escalação do jogador Dema, vítima de contusão, e pela incerteza sobre a possibilidade de lançar o atacante Ajalmar na titularidade. No time da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), o treinador Zé Paulo deveria colocar o mesmo elenco que brilhou na vitória em Caruaru contra o Central e disse que a postura em campo do time, agora é completamente diferente daquela apresentada nas goleadas sofridas contra Náutico e Sport.

Ilustração de América x Ferroviário em 05 de junho de 1965 no Estádio dos
Aflitos pelo campeonato pernambucano de futebol
Depois da vitória americana na categoria de juvenis contra o Ferroviário por 1x0, com gol de Da Rocha, os profissionais de ambas as equipes entraram em campo para aquele difícil compromisso, que seria arbitrado pelo Sr. Louralber Monteiro, auxiliado nas bandeirinhas pelos Srs. Geraldo Alves e José Manoel Vieira. O clube da Vila Ipiranga em Afogados começou bem melhor na partida e encurralou o América em seu campo defensivo. Baiaco, a estrela do time ferrim, era o principal responsável pela armação das jogadas que terminavam nos pés dos atletas chumbinho e Tóia, que davam muito trabalho à defesa esmeraldina e ao goleiro Lula. Eis que numa grande jogada construída pelo meio-campista Milton, o Ferroviário abre o marcador com um forte chute de Tóia. AMÉRICA 0X1 FERROVIÁRIO. Em meados do primeiro tempo, veio a reação esmeraldina. Tadeu, numa grande jogada, deu passe certeiro para o atacante Santos, que estufou as redes do goleiro Edson do Tricolor da Estrada de Ferro. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X1 FERROVIÁRIO nos Aflitos.

Destaque do JC de 06/06/1965 sobre a vitória do América
Apenas cinco minutos depois, numa falha da defensiva do América, o mesmo Tóia colocava o esquadrão do bairro de Afogados em vantagem no placar, com um chute no canto e indefensável. AMÉRICA 1X2 FERROVIÁRIO e o jogo estava mais difícil do que se esperava. Com as orientações do treinador Alexandre Borges, o time do bairro de Casa Amarela reagiu e no final do primeiro tempo chegou ao gol de empate, numa jogada iniciada por Edgard e terminada com um golaço do atacante Zezo. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X2 FERROVIÁRIO e desta forma se encerrou o primeiro tempo da partida.

JC no dia 06/06/1965 destacando as vitórias do sábado
Veio então o segundo tempo e América e Ferroviário se equilibraram em campo, deixando aparecer um futebol pragmático que não havia aparecido no tempo inicial. As chances do Ferroviário surgiam dos pés de Alcindo, sempre fortemente marcado por Clélio e Carlos do América, que por sua vez, investia ao ataque nas boas tramas do atacante Marcos, que não conseguia passar pela barreira imposta pelos defensores ferrins Clóvis e Amâncio. Com 25 minutos de bola rolando a bola sobrou nos pés do célebre Ajalmar, que era dúvida entre os titulares um dia antes, e num chute maroto, contou com a ajuda do goleiro Edson que falhou e viu a bola passar entre suas pernas. Um frangaço, como se diz no mundo futebolístico. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X2 FERROVIÁRIO e pela primeira vez, os americanos estavam à frente do placar. O descontrole emocional dos ferroviários em campo era aparente e o América se aproveitou aos 40 minutos, quando Ajalmar deu passe para o atacante Marcos que não perdoou e anotou o quarto gol verde e branco nos Aflitos. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 4X2 FERROVIÁRIO e desta forma se encerrou mais uma grande partida do mais querido do Recife. Os atletas daquele jogo foram os seguintes:



AMÉRICA DO RECIFE:
Lula;
Breno, Clélio, Carlos e Duda;
Tadeu e Zezo;
Edgard, Marcos, Santos e Ajalmar.


FERROVIÁRIO DO RECIFE:
Edson;
Zé Carlos, Clóvis, Amâncio e Dodô;
Baiaco e Milton;
Chumbinho, Neco, Tóia e Alcindo.


0 comentários:

Postar um comentário