terça-feira, 16 de setembro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 4x1 Portela de Jaboatão em agosto de 1944

Nasciam o ator francês Jean-Pierre Léaud (ator em filmes como “Beijos Proibidos” de 1968 e “A Noite Americana” de 1973), o ator mexicano Edgar Vivar (o “Sr. Barriga” do seriado Chaves e ator no filme “O Orfanato” de 2007), o ex-jogador italiano Luigi Riva (campeão da Eurocopa de 1968 com a Seleção Italiana e campeão italiano de 1970 com o Cagliari), o ex-jogador Alcir Portela (campeão brasileiro de 1974 com o Vasco da Gama), o ex-jogador judeu e italiano George Borba (defendeu a seleção de Israel na Copa de 1970), o piloto de fórmula 1 francês François Cevert (campeão do Grande Prêmio dos Estados Unidos em 1971) e o músico inglês Nick Mason (baterista da banda de rock Pink Floyd). Faleciam o matemático alemão Martin Kutta (desenvolver do método de Runge-Kutta, utilizado para resolver equações diferenciais), o enxadrista Frank Marshall (campeão do Torneio de Scheveningen (Holanda) de xadrez em 1905) e o atleta norte-americano Thomas Curtis (medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas em 1896). Os sucessos musicais eram “Cochichando” com Déo, “Dos Meus Braços Não Sairás” com Nélson Gonçalves, “Rosa de Maio” com Orlando Silva e “Fiz a Cama na Varanda” com Dilu Melo.

Jornal Pequeno de 19 de agosto de 1944
Embalado pela conquista do primeiro turno do campeonato pernambucano de 1944 (fato que lhe garantiu na final do estadual), o América se prepararia para mais um grande desafio e seu oponente seria o Portela de Jaboatão, o clube da fábrica de papel localizada no centro deste município. A Associação Esportiva da Companhia Portela, que tinha apenas 1 ponto ganho, ocupava a sexta colocação e vinha de derrota para o Santa Cruz por 3x1, enquanto que, os americanos , que possuíam 4 pontos ganhos, dividiam a terceira colocação com Santa Cruz e Great Western e vinham de derrota por 5x4 frente ao Náutico. Um dia antes da partida América x Portela, o clube timbu derrotou o Great Western e abriu seis pontos de vantagem sobre os alviverdes, que para igualar sua pontuação e forçar uma partida-extra, precisariam vencer as suas três partidas restantes e ainda torcer por vitória do Sport no Clássico dos Clássicos contra o Náutico. O gramado do Estádio dos Aflitos seria o palco do jogo entre americanos e portelenses no domingo, dia 20 de agosto de 1944 e a promessa era de boa presença de público. Às 13:30 h a bola rolou para a preliminar válida pela categoria de amadores entre América e Portela, peleja esta, terminada com vitória esmeraldina pelo placar de 4x3 e apitada pelo Sr. Hugo de Morais, auxiliado por Manoel dos Santos e Jonas Ferreira. Com o relógio de bolso indicando 15:15 h chegava a hora da partida principal. Sob a arbitragem de Argemiro Félix de Sena (Sherlock) e auxiliado nas laterais por Lourenço Ferreira e Henrique Silva, as equipes postaram-se em campo para se iniciar o prélio tão esperado entre os garotos de Casa Amarela contra os de Jaboatão.

Destaque do Jornal Pequeno em 19/08/1944 sobre o jogo do dia seguinte
Após o apito inicial coube aos esmeraldinos a saída de bola. Logo aos 5 minutos de jogo o meio-campista Capuco driblou João Vitor do Portela e avançou em velocidade pelo lado direito e cruzou a pelota para Julinho, que viu o goleiro Nico atordoado e tocou no canto, fora de seu alcance para abrir a contagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 PORTELA. Os azulinos jaboatonenses não repetiam o bom futebol de outras partidas e o gol levado logo no início, provocou certo abalo no setor defensivo proposto por seu treinador. Num erro do atacante portelense Clóvis, a bola sobrou para o zagueiro Natal, que viu o meia Pedrinho livre de marcação e lhe de passe. Pedrinho se desvencilhou da marcação de Jorge e cedeu a bola para o atacante Zezinho, que disparou chute forte de fora da área aos 10 minutos, mas, a pelota passou por cima da baliza do guarda-metas adversário.

Ilustração de América x Portela de Jaboatão no Estádio dos Aflitos em 20 de
agosto de 1944 pelo campeonato pernambucano de futebol
O clube da Companhia Portela não queria fazer um “papel feio” e aos 15 minutos o meio-campista Baixa se livrou da marcação de Capuco do América e cedeu a bola para o atacante Dega, que avançou em velocidade, não sendo parado pelo zagueiro Lucas e de frente com Leça deixou tudo igual no placar para o time de Jaboatão. AMÉRICA 1X1 PORTELA e o empate estava instaurado. Como empatar era praticamente entregar o título do turno para o Náutico, a única opção foi atacar e aos 25 minutos o meio-campista Rubem lançou Djalma, que da entrada da pequena área chutou ao gol, todavia, o goleiro Nico agarrou a esférica com segurança. Aos 30 minutos mais um ataque alviverde, desta vez com Oseas, que correu desde o meio campo passando por Rubens e depois por Neno, entretanto, na hora do chute recebeu marcação do meia Baixa, facilitando a defesa do goleiro Nico.

Jornal Pequeno de 21/08/1944 destacando a vitória do América
O América era só pressão e aos 35 minutos foi a vez de Pedrinho avançar e tocar para Edgard e mesmo sob forte marcação de Rubens conseguiu chutar, mas, Nico desviou por cima das traves. Aos 40 minutos Edgard encontrou o companheiro de ataque Oseas livre de marcação dentro da grande área e lhe tocou a pelota para de cabeça desempatar o placar. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X1 PORTELA. Dois minutos antes de terminar o primeiro tempo os azulinos de Jaboatão aproveitaram a excessiva subida do América ao ataque e contratacaram com Clóvis, que tocou a bola para Vavá chutar no canto, mas, Leça desviou com perfeição e Lucas chegou logo em seguida para chutar às arquibancadas. Com o placar parcial de dois a um para o América terminou a primeira etapa da partida.

Jornal Pequeno de 21 de agosto de 1944
Com apenas um minuto de bola rolando no segundo tempo, o América atacou com Djalma, que após se livrar da marcação de Rubens, chutou no canto superior de Nico para aumentar a vantagem no placar.  É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X1 PORTELA. Os jaboatonenses que já não haviam feito um bom primeiro tempo, voltaram com um futebol ainda mais tímido e com 5 minutos no segundo tempo, Capuco avançou até a entrada da área grande e tocou para o atacante Edgard, que se desmarcou de João Vitor e chutou firme para aumentar a vantagem verde nos Aflitos. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 4X1 PORTELA. Os portelenses esboçaram uma reação aos 15 minutos quando o zagueiro Neno correu e fez lançamento direto para o atacante Mazinho, que chutou por cima do gol assustando o goleiro Leça. Com 25 minutos foi a vez do América atacar e num belo passe de Zezinho, a bola sobrou na grande área para Julinho, mas, o goleiro Nico o desmarcou e evitou levar mais um gol. Tentando descontar para o time azul e branco de Jaboatão o atacante Vavá teve uma boa chance aos 35 minutos, quando na entrada da grande área foi teoricamente derrubado pelo defensor Natal do América, o que gerou protestos do atacante Vavá. A última boa jogada da partida surgiu dos pés do americano Zezinho, que correu em direção ao gol e tocou para Oseas, que chutou forte para uma ótima defesa de Nico aos 40 minutos. As equipes estiveram assim escaladas:

AMÉRICA
Leça; 
Natal e Lucas; 
Pedrinho, Capuco e Rubem; 
Zezinho, Julinho, Djalma, Edgard e Oséas.


PORTELA
Nico; 
Rubens e Neno; 
João Vitor, Jorge e Baixa; 
Djalma, Clóvis, Mazinho, Dega e Vavá.

0 comentários:

Postar um comentário