quinta-feira, 4 de setembro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 5x0 Íbis em abril de 1968

Nasciam em 1968 o ator norte-americano Will Smith (ator em filmes como “Sete Vidas” de 2008 e “MIB – Homens de Preto II” de 2002), o ator norte-americano Steve Zahn (ator em filmes como “Maré Vermelha” de 1995 e “Segurança Nacional” de 2003), o ex-jogador César Sampaio (campeão da Copa América de 1997 com a Seleção Brasileira e da Supercopa da Espanha em 2000 com o Deportivo La Coruña), o ex-jogador argentino Alejandro Mancuso (campeão carioca com o Flamengo em 1996 e com passagem pelo Santa Cruz em 1999), o ex-jogador Fernando Hierro (campeão mundial de clubes com o Real Madrid em 2002), o ex-jogador Joécio (campeão pernambucano de 1991 com o Sport), o ex-jogador Mazinho Loyola (campeão pernambucano de 1990 com o Santa Cruz), o ex-jogador Edílson (defendeu o Náutico em 1993) e o cantor norte-americano Phill Anselmo (vocalista da banda de rock Down). Faleciam a física austríaca Lise Meitner (vencedor do prêmio Lieben de 1925), o ex-jogador polonês Walter Brom (defendeu a seleção da Polônia na Copa de 1938), o ex-jogador sérvio Branislav Sekulic (defendeu a seleção da Iugoslávia na Copa de 1930), o poeta português José Tomás da Fonseca (autor de livros como “Memórias do Cárcere” de 1919 e “O Pinheiro” de 1948) e o poeta Lúcio Cardoso (autor de livros como “Maleita” de 1934 e “Dias Perdidos” de 1943). Os sucessos musicais eram “A Pobreza” com Leno e Lilian, “Dá Nela, Saudade” com Roberto Audi, “Ciúme de Você” com Roberto Carlos, “Se Você Voltar” com Paulo Sérgio e “Erva Rasteira” com Luiz Gonzaga.

Em 20 de abril de 1968 a bola rolou para a continuação da sexta rodada do primeiro turno do campeonato pernambucano de futebol com a realização de duas partidas, entre elas, o tradicional confronto América x Íbis. A rodada tinha sido aberta na quinta-feira com a vitória por um gol a zero do Ferroviário contra o Santo Amaro e ainda no sábado ocorreria o embate entre Sport e Central na Ilha do Retiro. A rodada seria fechada no domingo com o confronto entre o pentacampeão Náutico (quinto título da série do hexa) e o Santa Cruz nos Aflitos. O “Mequinha” dividia a quinta colocação junto com o próprio Íbis e o Santo Amaro, todos com apenas um ponto ganho, ponto este conquistado na última rodada após o empate sem gols contra os santamarinos, enquanto isso, os rubro-negros suburbanos vinham de um empate com um gol para cada lado contra o Ferroviário. A partida era tida como decisiva, uma vez que, os dois últimos colocados seriam eliminados do certame e uma derrota contra o clube da TSAP (Tecelagem de Seda e Algodão de Pernambuco) faria a corda apertar no pescoço dos alviverdes.

Ilustração de América x Íbis no Estádio dos Aflitos pelo
campeonato pernambucano de 1968
Após o apito inicial dado pelo árbitro Erílson Gouveia viu-se uma intensa pressão dos americanos contra os ibienses que passaram grande parte do jogo se defendendo. Aos 5 minutos o lateral Pereira fez grande cruzamento para o atacante Dandô, que chutou forte para a boa defesa do goleiro Jagunço do Íbis. Outra boa chance surgiu aos 10 minutos quando o meia Leduar deu um excelente passe para o atacante Iaponã, que acabou chutando por cima da meta. O Íbis num contrataque iniciado pela meia Zezinho chegou perto de abrir o marcador logo em seguida com o atacante Macrino, mas, o goleiro Zé Neto do América agarrou a pelota sem problemas. Passe de Genival para o meia Dílson que avançou em velocidade e passou a bola para o ponteiro Edson, que fez o goleiro Jagunço aparecer com uma magistral defesa aos 20 minutos de jogo. Cinco minutos depois o atacante Jairo após uma grande jogada foi atingido sem bola pelo atleta Cosmo do Íbis, que foi imediatamente expulso pelo árbitro. Com um atleta a menos os espaços na defesa do “Pássaro Preto” foram aparecendo, apesar do esquema “todos na defesa” adotado desde o início da peleja e aos 30 minutos numa jogada iniciada por Leduar a bola sobrou para Jairo, que de frente ao arqueiro Jagunço não desperdiçou. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 ÍBIS e festa alviverde nos Aflitos e sem mais emoções terminou o primeiro tempo.

Diário de Pernambuco de 21 de abril de 1968
Procurando fechar ainda mais sua equipe na defesa, o treinador do Íbis solicitou as saídas dos atacantes Português e Luizinho para as entradas dos zagueiros Claudemir e Rildson. No segundo tempo a pressão do clube de Casa Amarela não teve limites e logo aos 10 minutos o zagueiro Brito cedeu a bola para o atacante Jairo, que chutou no canto indefensável do goleiro adversário. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X0 ÍBIS e prenúncio de goleada. Com 20 minutos de bola rolando na segunda etapa, o meia Necão foi atingido por falta violenta cometida pelo zagueiro Rildson do Íbis e também foi mais cedo para o chuveiro. Com dois jogadores a menos, pouco o Íbis podia fazer para impedir as investidas alviverdes e cinco minutos mais tarde foi a vez de Edson encher o pé de fora da área para anotar o terceiro gol esmeraldino. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X0 ÍBIS. O banho de chuveiro nos Aflitos devia ser muito bom porque aos 30 minutos o zagueiro Claudemir também foi expulso, após falta em Jairo.

Destaque do Diário de Pernambuco de 21/04/1968 sobre o América

Na cobrança da falta, o atacante Dílson estufou as redes do Íbis para aumentar a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 4X0 ÍBIS. Aos 33 minutos, o árbitro Erílson Gouveia também ficou com vontade de tomar banho mais cedo e encerrou a partida doze minutos antes do tempo regulamentar. Após perceber o engano e com os jogadores do Íbis já nos vestiários, o juiz pediu encarecidamente que as equipes voltassem ao gramado para a realização do tempo restante de partida. Relaxado no placar o América trocou o atacante Dílson pelo atleta Esquerdinha e trocou também o goleiro Zé Neto pelo reserva Corinto. Com o jogo reiniciado ainda houve tempo para que o América aos 40 minutos atacasse com Necão, que fuzilou as redes de Jagunço. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 5X0 ÍBIS e a classificação para o segundo turno estava quase garantida.

AMÉRICA
Zé Neto; 
Pereira, Brito, Genival e Necão;
 Leduar e Dílson; 
Dandô, Edson, Jairo e Iaponã.


ÍBIS
Jagunço; 
Léo, Nado, Auriel e Fred; 
Zezinho e Cosmo; 
Luizinho, Macrino, Português e Edson. 

0 comentários:

Postar um comentário