segunda-feira, 22 de setembro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: Fortaleza 1x2 América em julho de 1945

Ilustração de América x Fortaleza no Estádio Presidente Vargas em
Fortaleza (CE) em amistoso em 15 de julho de 1945
Nasciam o ex-goleiro argentino Agustín Cejas (campeão paulista de 1973 com o Santos e campeão da Taça Libertadores da América com o Racing da Argentina), o ator norte-americano James Avery (ator nos filmes “Na Trilha da Fama” de 2004 e “Dr. Dolittle 2  de 2001), o ex-jogador uruguaio Pablo Forlán (campeão paulista de 1975 com o São Paulo e campeão mundial de clubes como o Peñarol/URU em 1966) e o músico norte-americano Leslie West (guitarrista da banda de rock Mountain). Faleciam o poeta inglês Alfred Douglas (autor dos livros “The City of the Soul” de 1899 e “The Placid Pug” de 1906) e o ex-jogador português Acácio Mesquita (campeão português em 1935 com o Porto). Alguns sucessos na música foram “Senhor da Floresta” com Augusto Calheiros, “Coitado do Edgar” com Linda Batista e “Brasa” com Orlando Silva.

Diário de Pernambuco de 17 de julho de 1945 trazendo informações a cerca
da brilhante vitória do América do Recife em Fortaleza.
Após vencer o Santa Cruz no dia 1 de julho de 1945, o América pediu a Federação Pernambucana de Desportos, uma permissão para excursionar pelo Nordeste. Com o pedido concedido, o clube esmeraldino embarcou rumo à construção de mais uma bela página da sua história de glórias e conquistas. Vários amistosos já estavam pré-agendados tanto em Fortaleza, capital do Ceará, e em São Luiz, capital do estado do Maranhão. No dia 15 de julho de 1945, houve a realização da partida América (PE) x Fortaleza (CE) no Estádio Presidente Getúlio Vargas na terra de José de Alencar, colocando frente a frente o campeão pernambucano de 1944 e o campeão cearense de 1938 e vice-campeão cearense de 1944, time que quarenta e cinco dias antes, havia vencido o Clube Náutico Capibaribe. Às 16h00 as equipes se apresentaram no gramado de jogo junto com o árbitro, o Sr. Aécio Menezes, que solicitou que as equipes se perfilassem para a execução de um minuto de silêncio. Esta foi uma homenagem póstuma aos 346 marinheiros que morreram no naufrágio do Navio Bahia, que afundou perto das Ilhas de São Pedro e São Paulo no litoral brasileiro, com forte indício de ter sido torpedeado por um submarino alemão no dia 4. Depois da homenagem, o presidente da Federação Cearense de Desportos presenteou o Sr. Anésio Silva, presidente do América, com uma flâmula do clube Tricolor do Picí e o Tenente-Coronel Juarez Vasconcelos avisou aos atletas, que um troféu seria dado por ele ao vencedor do confronto.

Goleiro Pintado do Fortaleza esmurrando a bola
antes  que o americano Djalma chegasse  para cabecear
Aécio Menezes apitou o início da partida e quem primeiro atacou foi o clube pernambucano, por intermédio do meio-campista Capuco, que após passar por Vianinha do Fortaleza, cedeu a bola para Oséas e este soltou o míssil no canto, mas, Pintado fez uma grande defesa. O leão cearense respondeu numa grande jogada criada aos 13 minutos pelo atacante Idalino, que cruzou a bola na área para Narcílio chutar violentamente, obrigando Leça a intervir com dificuldade. Aos 18 minutos mais uma vez o Fortaleza foi ao ataque, desta vez, com o atacante Josué, que driblou Deusdedith na entrada da grande área e disparou contra o gol de Leça, que acompanhou a trajetória da esférica por cima de sua baliza. Numa cobrança de falta, uma dentre as várias do primeiro tempo, o América quase marcou quando aos 26 minutos, o meia Astrogildo jogou a bola na cabeça de Zezinho, que pulou certo para testar, porém, o goleiro Pintado do Fortaleza, voou como um pássaro e espalmou de mão esquerda a bola pela última linha. O meio campo cearense vacilou e aos 35 minutos, Julinho cruzou a bola quase na linha de fundo para Oséas, que tocou por cima do gol de Pintado. A última jogada perigosa do primeiro tempo ocorreu quando o zagueiro Zé Sérgio do tricolor fortalezense chutou de fora da área, levando Leça a pular no canto superior direito para evitar o gol adversário.


Juarez Vasconcelos entrega ao América a taça comemorativa da partida.
Para o segundo tempo, o Fortaleza Esporte Clube voltou com Zeca Pinto no lugar de Idalino no ataque e com Arrupiado no lugar de Deiú no meio campo, enquanto que, o América voltou com Rubens na vaga de Astrogildo. Logo aos 2 minutos jogados, o América avançou com Djalma, que ganhou na corrida no zagueiro Eugênio e chutou à direita das traves de Pintado, assustando a torcida alencarina. Logo depois veio o susto. O zagueiro Deusdedith do América em disputa de bola com o atacante Paraense do Fortaleza, cai de mau jeito no gramado e desloca o braço, sendo então, substituído pelo defensor Barbosa, ex-atleta do Flamengo do Rio de Janeiro. O Tricolor do Pici atacou aos 10 minutos com o meia Jorge cedendo a bola para o atacante Coelho, que chutou cruzado para mais uma boa defesa de Leça no canto esquerdo. Pedrinho tocou a bola para o atacante Edgar aos 19 minutos e este correu em velocidade pelo lado direito tocando a bola para Julinho, que na pequena área, chutou em cima do goleiro Pintado, dono de uma defesa de se aplaudir de pé.

Cobertura do Diário de Pernambuco sobre a partida Fortaleza x América.
O primeiro gol surgiu aos 28 minutos quando o meia Rubens lançou Oséas e este disparou uma bomba indefensável contra o arco de Pintado, que nada pôde fazer. É GOL DO AMÉRICA! FORTALEZA 0X1 AMÉRICA para os aplausos do público presente ao Estádio PV. A defesa cearense deu mole depois da saída de bola e o célebre Zezinho avançou quase desde o meio campo e de frente ao arqueiro adversário, tocou no canto aos 30 minutos para marcar o segundo dos pernambucanos. É GOL DO AMÉRICA! FORTALEZA 0X2 AMÉRICA para o espanto dos cearenses. 

Na última jogada de perigo do jogo, o Fortaleza atacou com Vianinha, que cedeu a bola para o atacante Zeca Pinto e este disparou no canto de Leça para descontar. FORTALEZA 1X2 AMÉRICA para uma renda de 20 mil cruzeiros. Após o apito final dado pelo Sr. Aécio Menezes, a torcida cearense invadiu o gramado para parabenizar os atletas das duas equipes, pelo espetáculo futebolístico apresentado deixando claro que o espírito esportivo era maior do que qualquer placar e aos alviverdes foi entregue pelas mãos do Tenente-Coronel Juarez Vasconcelos um belo troféu em recordação daquela passagem americana pelo estado do Ceará.


AMÉRICA
Leça; 
Deusdedith e Galego; 
Pedrinho, Capuco e Astrogildo; 
Zezinho, Julinho, Djalma, Edgar e Oséas.


FORTALEZA
Pintado; 
Eugênio e Zé Sérgio; 
Deiú, Vianinha e Jorge; 
Coelho, Idalino, Narcílio, Paraense e Josué.

0 comentários:

Postar um comentário