segunda-feira, 13 de outubro de 2014

MEMÓRIAS ESMERALDINAS: América 6x2 Maranhão/MA em julho de 1945

Nasciam a atriz irlandesa Brenda Fricker (atriz nos filmes “Tempo de Matar” de 1996 e “O Custo da Coragem” de 2003), o ator norte-americano George Wyner (ator nos filmes “Um Cara Muito Baratinado” de 1982 e “Um Homem Sério” de 2009), o músico britânico Lemmy (fundador da banda de rock Motorhead) e o ex-goleiro uruguaio Mazurkiewicz (campeão mundial de clubes com o Peñarol/URU em 1969 e campeão da Copa América de 1967 com a Seleção Uruguaia). Faleciam o cineasta russo Yakov Protazanov (diretor do filme Aelita, A Rainha de Marte de 1924) e o jogador português Acácio Mesquita (campeão português como Porto em 1935). Alguns sucessos musicais foram “Minha Linda Salomé” com Bob Nélson e “Senhor da Floresta” com Augusto Calheiros.

Diário de Pernambuco de 23 de julho de 1945.
Depois de uma temporada de jogos em Fortaleza, o América do Recife embarcou no Navio Itapé com destino a São Luis do Maranhão, onde continuaria sua temporada fora do estado de Pernambuco. A chegada em São Luis aconteceu no dia 23 de julho de 1945 às quatro horas da tarde e uma multidão acompanhou o desembarque dos campeões pernambucanos, que também foram recepcionados com muita cortesia pelas mais variadas autoridades do desporto maranhense. Após a solenidade de boas vindas, a delegação americana seguiu em uma grande carreata até o Hotel Central, onde ficaria hospedada durante sua permanência na terra do Bumba-Meu-Boi.


Destaque do Diário de Pernambuco de 23/07/1945
A primeira partida em São Luis ocorreu no dia seguinte à chegada dos pernambucanos, ou seja, no dia 24 de julho de 1945 e o adversário foi o Maranhão Atlético Clube, equipe campeã maranhense de 1943 e que ainda hoje, dota de grande prestígio dentro do futebol do estado, junto com Moto Clube e Sampaio Correa. O palco do esperado confronto Maranhão x América seria o já extinto Estádio Santa Izabel, que ficava no Bairro Fabril, próximo ao centro de São Luiz e uma hora antes do início do jogo, que estava marcado para as 20h40, as arquibancadas já se encontravam quase totalmente ocupadas, uma vez que, não apenas torcedores do clube das quatro cores queriam ver o jogo de sua equipe de coração, mas, também os torcedores das outras equipes maranhenses, pois, a presença do campeão de Pernambuco, estado com futebol mais avançado, era considerado como um espetáculo imperdível naquela noite de terça-feira para aqueles que estivessem inseridos dentro do âmbito esportivo local.

Ilustração de América x Maranhão no Estádio Santa Izabel em São Luis
do Maranhão em Amistoso interestadual em 24 de julho de 1945.
Tendo o privilégio de estarem sobre um dos melhores gramados do Nordeste, que era o do Estádio Santa Izabel, as equipes se aprontaram para o início do amistoso interestadual entre maranhenses e pernambucanos, sob a arbitragem do Sr. Sebastião Raiol, que seria o homem responsável pela inibição de jogadas antidesportivas. A primeira boa chance do jogo surgiu aos 3 minutos, quando o meia Batistão fez ótimo lançamento para o atacante Moura, que driblou o pernambucano Galego e chutou no canto de Leça, que defendeu com categoria. O “Bode Gregório” impulsionado por seu torcedor voltou ao ataque aos 10 minutos, num cruzamento de Tarrindo para Becão, que chutou por cima de Leça, causando alvoroço na torcida. O América resolveu mostrar que não era campeão estadual a toa e foi para o ataque. Aos 16 minutos, o atacante Oséas bateu escanteio certeiro na cabeça de Elói, que numa forte cabeçada abriu a contagem no Santa Izabel. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 1X0 MARANHÃO. A torcida maranhense levou novo susto aos 25 minutos, quando o alviverde Julinho tocou a bola para Zezinho, que em posição irregular, colocou a bola no fundo do gol. O árbitro Sebastião Raiol, bem posicionado no lance, anulou o gol dos pernambucanos.

Diário de Pernambuco de 25 de julho de 1945
Dois minutos mais tarde, o Maranhão atacou com Celso, que foi derrubado perto da grande área pelo meia Pedrinho do América e o juiz marcou a falta. Na cobrança, Batistão soltou a bomba, que de tão forte, jogou o goleiro Leça com bola e tudo para dentro do gol para empatar. AMÉRICA 1X1 MARANHÃO e festa da torcida das quatro cores. Os americanos voltaram a atacar aos 32 minutos por meio da jogada iniciada por Capuco, que cruzou a bola no peito do atleta Edgar e este chutou forte, forçando o goleiro Raul a fazer uma defesa magistral. A melhor categoria do América começou mostrar a sua face aos 36 minutos, quando o atacante Oséas deu um belo passe de bola para Elói, que se livrou da marcação de Cacarai e chutou no canto de Raul. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 2X1 MARANHÃO. O time da casa sentiu emocionalmente o gol sofrido e após falha em seu meio campo, o atleta Oséas avançou em velocidade aos 40 minutos e entregou a bola para o atacante Julinho, que passou por Batista e estufou as redes do arqueiro Raul. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 3X1 MARANHÃO.


América estréia bem em São Luis do Maranhão.
Durante o intervalo, o Maranhão Atlético optou pelas entradas de Aldo no lugar de Arei, Dilbrador no lugar de Fatigue e Batistinha no lugar de Becão, enquanto que, o América optou pela entrada de Djalma no lugar de Elói no setor ofensivo. Com Batistinha, Batista e Batistão em campo, os maranhenses caíram de produção e aos 9 minutos do segundo tempo, Djalma passou a bola para o companheiro Zezinho, que de fora da área chutou no canto de Raul para aumentar a vantagem pernambucana. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 4X1 MARANHÃO. O gol acordou os anfitriões, que investiram à ofensiva aos 15 minutos, numa jogada criada por Aldo, que passou por Pedrinho e chutou raspando a trave direita de Leça. Um novo ataque do “bode” surgiu aos 25 minutos, quando Dilbrador cruzou a bola na cabeça de Piauí, que testou no canto superior para Leça espalmar, cedendo escanteio.

Jornalista Hélio Pinto do Diário de Pernambuco cobriu com exclusividade
á temporada interestadual do América do Recife.
Edgar, do América, tentou aliviar a pressão imposta pelo Maranhão e avançou pela direita, mas, Tarrindo, chutou para fora cedendo escanteio para os pernambucanos. Aos 35 minutos, Zezinho bateu o escanteio e Oséas de cabeça balançou as redes do goleiro Raul. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 5X1 MARANHÃO em plena São Luiz. O placar estava bom, mas, ainda podia ficar melhor e Rubens aos 37 minutos aproveitou o escorrego de Cacarai e tocou para Zezinho, livre de marcação, ampliar a vantagem. É GOL DO AMÉRICA! AMÉRICA 6X1 MARANHÃO e a torcida local aplaudia a ótima desenvoltura dos pernambucanos no Estádio Santa Izabel. O Maranhão Atlético Clube tentou diminuir a contagem no chute de Batistinha, entretanto, a bola foi devidamente agarrada pelo goleiro Leça aos 40 minutos. Três minutos mais tarde, o América teve a chance de aumentar mais ainda o placar quando Julinho recebeu de Capuco e bateu por cima de Raul e no último minuto, o maranhense Moura tocou a bola para o companheiro Piauí, que driblou Galego, e tocou para o fundo das redes, descontando o placar. AMÉRICA 6X2 MARANHÃO foi o placar final para uma renda de 18.384 cruzeiros e grande presença de público.

AMÉRICA
Leça; 
Barbosa e Galego; 
Pedrinho, Capuco e Rubens; 
Zezinho, Julinho, Elói, Edgar e Oséas.


MARANHÃO
Raul; 
Cacarai e Tarrindo; 
Batistão, Batista e Arei; 
Celso, Fatigue, Becão, Moura e Piauí. 

0 comentários:

Postar um comentário