domingo, 21 de dezembro de 2014

Dignidade recuperada



Vencemos, mas mais do que vencer o time jogou com honra e qualidade.

O América teve um comportamento totalmente diferente daquele visto nos dois últimos jogos. Se impôs, tocou a bola, marcou com qualidade e a consequência disso foi a vitória. Começamos o jogo a mil por hora. A entrada de Maycon e a atuação de Douglas Silva resultou naquilo que se esperava: meio campo criativo e ataque muito mais dinâmico. 

Saímos atrás no placar, mas o gol de Bilisco não poderia ser mais bizarro. Um chute de fora da área relativamente despretensioso se transformou em gol depois da bola quicar no chão e subir quase dois metros superando o estreante Jorge. Mas o primeiro tempo foi impressionante. O América teve um volume de jogo não visto desde os tempos de Paulo Júnior! Muitas chances criadas e desperdiçadas. E algumas anuladas e atrapalhadas pela arbitragem. Diga-se de passagem, Ana Karina complicou um jogo simples, anulou um gol Alviverde e deixou de marcar um pênalti claro no primeiro tempo.

Voltamos para o segundo tempo ainda com desvantagem no placar. Mas logo no começo Rei sofreu pênalti e Jackson marcou. Depois o Atlético melhorou e até conseguiu mais espaço no meio campo, mas era o América quem levava mais perigo. E novamente dos pés da base surgiu o segundo gol: Rei ganhou a bola no meio e deixou Jackson na cara do gol para virar o jogo e definir o placar. O resto foi uma mistura de garra, calma e inteligência. Ganhamos.

Novamente o América mostrou empenho e Maurílio acertou algumas falhas. Porém, o ajuste mais contundente foi a profunda reformulação da equipe, ocasionada pela necessidade conjuntural e técnica. Substituições por causa de suspensões e lesões levaram a mudança completa no meio campo e na zaga. E a preocupação em melhorar mudou o ataque. Márcio e Yuri foram seguros, assim como a lateral direita que teve seus problemas corrigidos com a entrada de Thiago Ramos. Misso dominou o meio campo com Douglas Silva e deixou o setor mais criativo. E Maycon agilizou o ataque. Não podemos deixar de destacar a entrada de Rei. Ele infernizou a defesa do Atlético até o fim do jogo e participou dos dois lances de gol.

Enfim vencemos. O time mostrou competência e vontade, combinação perfeita, e melhor ainda, Maurílio soube combinar a experiência e a base de forma criativa e soube aproveitar a vontade dos jovens com o compromisso dos experientes efetivamente comprometidos. Mesmo assim mostramos falhas na marcação relativamente lenta e atrasada e perdemos muitas chances de gol. Precisamos melhorar o último passe as finalizações.

Alguns podem achar que o adversário não era essas coisas todas, mas o Atlético está muito bem no campeonato e é um time organizado e habilidoso. E não custa nada lembrar, a nossa base nos deu os três pontos. Jackson é um dos artilheiros do campeonato e o resultado teve participação especial de Rei.

Esperamos que a montanha russa Americana tenha estabilizado e que o comportamento a partir de agora seja o mesmo da tarde de hoje. Se isso acontecer, podem anotar, brigaremos pela vaga.

0 comentários:

Postar um comentário