quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Mais uma derrota, menos chance



A segunda derrota do América no torneio o afastou ainda mais da zona de classificação. 

O jogo começou com mais vontade do que qualidade. Muito bate cabeça dos dois lados, muita briga pela bola e pouco futebol. Aos poucos as coisas foram se assentando o os dois times resolveram jogar. E o Vera Cruz foi o primeiro a procurar o gol com mais organização. Chegou algumas vezes mas sem grandes perigos. O América passou a se organizar, tocar a bola e até chegando a ter posse e mais tranquilidade. Esta relativamente melhor em campo e já tinha perdido duas oportunidades quando o Vera Cruz mais uma vez se aproveitou da falha do sistema defensivo para abrir o placar. Cesinha marcou aos 31 minutos. E o primeiro tempo se foi com o América correndo atrás, mas se uma oportunidade muito clara.

No segundo tempo o Vera Cruz, liderando no placar, investiu nos contra-ataques. O América buscava pressionar, ainda de forma relativamente desorganizada. Tentou chegar até os 35 minutos, criou algumas oportunidades de gol, mas não conseguiu o principal objetivo. O Vera Cruz levava perigo nos contra-ataques. Quanto mais o América se lançava, mais chances o Vera criava. E antes do apagar das luzes, em um contra-ataque, veio o golpe final. Rafinha aos 44 minutos decretou os números finais.

O time teve o retorno de Maycon, mas foi o único. Maurílio fez suas substituições, procurou deixar o time mais ofensivo, removeu quem não estava rendendo, mas não deu resultado. O time estava relativamente desorganizado, culpar apenas o treinador é ficar num lugar comum relativamente idiota e não estar disposto para enxergar as limitações do time. Mas de certa forma todos tem sua parcela de responsabilidade e é necessário pelo menos uma reflexão mais profunda.

Terceira derrota no campeonato, adversários mais distantes e chances menores. Mas não impossíveis. Agora são cinco pontos de diferença para o segundo colocado e com saldo negativo para um adversário direto. 

Eventos irracionalmente extraordinários já ocorreram na Estrada do Arraial, e nossa esperança é que eles voltem a acontecer.

0 comentários:

Postar um comentário