domingo, 11 de janeiro de 2015

Não perde, mas...



Mais uma vez a vitória não veio e o América ficou no empate. Agora sem gols, contra o Porto.

O jogo foi movimentado e as duas equipes buscaram o gol. No primeiro tempo o jogo pendeu para o lado do Porto, mesmo assim ambas as equipes tiveram ao menos uma chance clara de marcar. O Porto explorou o setor defensivo do lado direito, mas em geral a cobertura era bem feita e as investidas paravam na zaga. Já o América teve pelo menos duas mudanças táticas ainda no primeiro tempo. Maycon começou jogando isolado no ataque, mas Nanin saiu seriamente machucado e Humberto mudou o posicionamento da equipe e o América passou a atacar melhor.

No segundo tempo Humberto promoveu mais duas mudanças e o América ficou ainda mais ofensivo, até mesmo por que o Porto também ficou um pouco mais aberto. Foi no segundo tempo que ocorreram as melhores chances para os dois lados. O América foi salvo no mesmo lance por Gil e por Márcio, naquele que foi a chance mais clara para as duas equipes. Em uma jogada pela linha de fundo Carrapeta fez um cruzamento milimétrico que foi mal finalizado por Deyzinho. E David quase fez um gol antológico de letra. Antes disso, Misso tinha cobrado uma falta muito bem defendida pelo goleiro do Gavião. No fim, mais um empate.

Humberto chegou e foi possível ver uma mudança no time, mais organizado e mais seguro. Mesmo quando o apagão rondou a área do América, o time teve tranquilidade para se acertar. Mas infelizmente o ataque não foi eficiente. No começo Maycon ficou um pouco isolado. Com a entrada de Jackson o América melhorou mas não foi suficiente para vencer. Ainda com desfalques Humberto teve que improvisar Misso na lateral, e Kássio, mesmo retornando, não estava seguro e 100%, mas ainda assim ajudou. Não faltou vontade e dedicação ao sistema tático... faltou gol!

Fim da rodada e estamos com o pior aproveitamento na competição. Mas ainda estamos há cinco pontos do G2 e vamos disputar mais 15, ou seja, tem mais do que chance de chegar na briga e conseguir uma classificação fundamental para o ressurgimento do clube. Ainda dá, não é tempo de esmorecer.

Um comentário: